Pular para o conteúdo principal

Vencedores do concurso promovido pelo IAB-SC


Imagens: Aum Arquitetos


Vencedores do concurso promovido pelo IAB-SC - Instituto dos Arquitetos do Brasil de Santa Catarina para a sede do CRA-SC - Conselho Regional de Administração de Santa Catarina, os arqs Bruno Bonesso Vitorino, André Dias Dantas e Renato Dalla Marta, do Aum Arquitetos, conceberam um projeto baseado na exploração da topografia, que se divide em duas partes: o embasamento, que contempla o auditório, plenária, câmaras e salas de cursos, e a torre, que abriga os escritórios. Ao todo, o prédio planejado para abrigar a entidade terá 6,3 mil metros quadrados de área construída e utilizará recursos sustentáveis.

No embasamento, devido ao desnível topográfico de 11 metros do terreno, há dois acessos à edificação: um pelo pavimento térreo e outro pelo pilotis. No pavimento térreo, o acesso se dá por uma marquise de concreto com pé-direito de 3 metros. O foyer deste andar configura-se como um volume transparente, integrado à cidade, amplamente iluminado, de onde se observa uma grande caixa de madeira, o auditório.Logo acima do auditório, encontram-se as áreas públicas e de uso coletivo do programa. A plenária, implantada no centro deste pavimento, abre-se para um pátio com pé direito duplo que abriga a galeria dos presidentes. Na parte frontal do terreno, criou-se uma varanda, como se fosse uma “proa”, que se debruça sobre o mar catarinense, a fim de explorar ao máximo a bela vista do litoral. Ainda neste nível, há um grande jardim externo, com plantas nativas da região, que se destina ao lazer dos funcionários do CRA-SC. Um grande espelho d’água contribui para a definição dos limites das áreas e ainda auxilia na manutenção do conforto térmico do pavimento inferior. Uma escada aberta liga este pavimento ao piso inferior e ao primeiro pavimento da torre, onde fica a área de atendimento ao público.Em forma de lâmina, a torre do projeto estrutura-se em quatro pilares de concreto, com vãos de 20 metros no sentido longitudinal e 10 metros no sentido transversal. Duas vigas de aço de 30 metros de comprimento dispostas longitudinalmente estruturam as lajes dos pavimentos.Para explorar ao máximo as vistas do mar e da mata alguns módulos da torre extrapolam a dimensão básica e tem variação de 1 a 2 metros de balanço. Este artifício permite que um número maior de usuários desfrute da vista. Essa variação acontece na parte central do edifício. Os avanços desses módulos geram terraços nos pavimentos superiores, onde se propõe a utilização de uma cobertura vegetal a fim de contribuir com o conforto térmico do edifício, além de gerar um agradável espaço de trabalho. A vegetação a ser empregada será nativa da região.Apenas as salas fechadas possuem climatização artificial. Mas ainda há a possibilidade de aproveitar o clima natural através da abertura dos caixilhos. As áreas de circulação não são climatizadas e tiram proveito da ventilação natural para o conforto térmico, o que possibilita uma economia no consumo energético.Duas peles de vidro dispostas paralelamente ao sentido longitudinal da torre funcionam como brises, capazes de filtrar a incidência de luz e de ventilação. Na cobertura, telhas metálicas com isolamento térmico são utilizadas entre as vigas principais. O módulo voltado para a face oeste recebe uma cobertura vegetal. Placas solares dispostas sobre as telhas contribuem para a eficiência energética do edifício. Reservatórios metálicos locados sobre os banheiros garantem o abastecimento das prumadas hidráulicas e evitam desperdícios.Confira aqui o memorial descritivo completo do projeto e a ficha técnica!
Fonte: ArqBacana

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Casas Sustentáveis

Diversos modelos e ideias ou projetos de casas sustentáveis bem legais! Divirta-se e apreciem os modelos sem moderação! Captação de água e circulação de ar que mantém a temperatura agradável.  Ideias para aplicar em casas já construídas! Telhado verde! Tendência e obrigatoriedade em alguns países! Este modelo apresenta novas tecnologias! Lâmpadas com energia eólica! Captação de água e armazenamento. Fonte: Bioconservation

AQUECEDOR SOLAR DE ÁGUA FEITO COM TUBOS DE PVC

PROJETO EXPERIMENTAL solução barata para aquecer água para banho Nota:  Aquecedor Solar de Água com o coletor solar feito com tubos de PVC: Criação, pesquisa e desenvolvimento por Edison Urbano. Obs.: Esse projeto foi baseado na tecnologia do ASBC - Sigla que caracteriza o Aquecedor Solar de Baixo Custo, projeto originalmente elaborado pela equipe da ONG Sociedade do Sol que, para a confecção do seu coletor térmico solar, usa placas alveolares de PVC (normalmente usadas para construções de forros). ÍNDICE INTRODUÇÃO Energia Elétrica - consumo sustentável. Formas simples para economizar energia elétrica. Estudo do consumo de energia elétrica por um chuveiro elétrico Explicações gerais do projeto experimental do Aquecedor Solar de água feito com tubos de PVC próprios para água potável. Aprendendo a dimensionar um Aquecedor Solar feito com tubos de PVC. MONTAGEM do(s) COLETOR(es) MONTAGEM do COLETOR feito com TUBOS de PVC Obs.: as medidas podem ser alt

Como Assentar um Piso Drenante?

O piso drenante não é apenas um piso pré moldado em placas de concreto drenante, é na verdade um sistema que engloba os materiais de assentamento formando uma escala granulométrica que drena as águas pluviais para o solo. As placas de piso não podem ser assentadas diretamente sobre a terra, pois a mesma irá entupir os vazios da placa de concreto evitando o correto funcionamento. A placa drenante deve ser assentada em um colchão drenante da seguinte forma de acordo com o manual técnico da Segato Pisos do Brasil: -Espalhar sobre o solo compactado uma camada de brita de aproximadamente 12cm de espessura. -Sobre a camada de brita, espalhar uma camada de Areia de aproximadamente 7cm de espessura. -Fazer colocação das placas usando uma linha de nylon para orientar no alinhamento e nivelamento. -A colocação tem que ser feita de forma que as peças fiquem travadas. Seguindo essas regras, teremos um piso ecologicamente correto podendo participar dos projetos com princípios