Quem sou eu

Minha foto

Pesquisadora nas áreas de sustentabilidade e saúde da habitação. Tem como objetivo projetar e prestar consultoria a clientes com interesse na busca pelo Viver Saudável, uma interação equilibrada entre meio ambiente, pessoas  e o Lar em que habitam.

Fale Conosco

- Deixe seu comentário ou envie um e-mail: celinalago@hotmail.com
- Se desejar receber as novidades do blog seja um seguidor que o envio é automático.
- A sua participação é muito importante. Só assim, unidos conseguiremos reverter o processo de destruição planetária pelo qual estamos passando e encontrar um equilíbrio saudável.

Muita Luz e Amor,

Celina Lago

13 de jul de 2016

A mini casa pré-fabricada pronta em 2 dias


Seu nome é Jonas Wagell e é um arquiteto e designer sueco, conhecido no país (e agora também por nós), porque gosta de criar objetos funcionais, mais que só artístico, que sejam úteis na vida cotidiana. Seu objetivo é criar produtos simples, fáceis de usar e entender, e que tenham algo de pessoal.

E é a partir dessa base que nasceu o conceito de “Mini House”, uma mini casa que faz com que a sustentabilidade não seja um acessório, mas um pré-requisito de uma boa arquitetura.

Essa mini casa pré-fabricada contemporânea que pode ser construído em dois dias e foi realizado em colaboração com o arquiteto Wagell e em colaboração a empresa Sommarnöjen , produtor de casas ecológicas.


Essa pequena casa eco-sustentável tem 15 metros quadrados e dispõe de um terraço do mesmo tamanho apoiado por um beiral de madeira para abrigar do sol durante o verão.

A mini casa é feita de madeira, completamente isolada das temperaturas frias do inverno, e está equipada com uma cozinha compacta, um banheiro, uma sala de estar central, aquecimento com uma estufa a pellet e um conjunto de painéis solares para produzir eletricidade.

Como já dissemos, é instalado em dois dias, com uma base de cimento, é imediatamente prontopara ser usado.


E vê-la do lado de fora parece uma pequena casa com terraço e beiral, deliciosamente mínima, enquanto dentro de cada pequeno espaço é explorado para oferecer uma vida confortável apesar da simplicidade.

Graças às muitas janelas, incluindo uma grande janela com vista para o terraço, a Mini House é brilhante e agradável para viver e se adapta a todas as necessidades.


Às vezes a inspiração vem de uma necessidade, outras vezes, a partir de experiência pessoal, ou de uma história ou uma emoção. Neste caso, a pessoa que o projetou foi inspirada por uma lei. Desde 1 de Janeiro de 2008, na Suécia, você pode construir uma casa de 15 metros quadrados em sua própria terra, sem necessidade de qualquer tipo de autorização.

Daí então a ideia conceitual que se deu antes do parto de uma pequena casa de hóspedes ou para habitar em um fim de semana, mas, depois, o conceito expandiu-se, graças à popularidade que a concepção do desing do projeto adquiriu imediatamente.


Por isso agora o arquiteto Wagell está trabalhando em uma série de outras mini casa, com tamanhos diferentes para atender aos pedidos recebidos. Mini House, no futuro, haverá outras formas e vários tamanhos que podem ser combinados entre si e permitem que se crie uma casa personalizada, de até 90 metros quadrados. Parece que o designer quer inserir no projeto uma sauna e uma área totalmente dedicada ao relaxamento.

Mas quanto custa? O preço da casa com terraço é 42.000 reais. Módulos adicionais para a cozinha e o banheiro custam 11.000 reais, e o dispositivo de aquecimento 3.100 e 4.100 reais para as instalações de energia.

Fonte: Casafa



4 de jul de 2016

Edificação em Curitiba é modelo de sustentabilidade Edificação em Curitiba, é modelo de sustentabilidade

O Núcleo Senai é um modelo de sustentabilidade, em Curitiba no Paraná. Uma edificação totalmente equipada com tecnologias sustentáveis e inovação em processos construtivos.

Modelo de Sustentabilidade

Projetado pelo escritório de Arquitetura Studio Arqbox, a edificação foi criada para ser um modelo de sustentabilidade, onde reúne proposta com empresas parceiras da instituição, além de incentivar a população à sustentabilidade aplicada à construção civil, energia e meio ambiente. Edificação em Curitiba, é modelo de sustentabilidade.

Modelo de Sustentabilidade

A edificação foi projetada em um terreno, onde já existia a sede do Senai. No centro do terreno estava disponível uma área de 318,00 m² para a edificação modelo de sustentabilidade, que foi construída em dois pavimentos (térreo e mezanino) totalizando 160,00 m² de construção. Edificação em Curitiba, é modelo de sustentabilidade.

Modelo de Sustentabilidade

No projeto foi utilizado a ferramenta BIM (Building Information Modeling), ou Modelagem de Informação da Construção, que gerencia todas as fases de um projeto de edifício, como análises estruturais e de desempenho, evitando desperdícios e otimizando o fluxo de trabalho. A construção foi finalizada no ano de 2013, vejamos a seguir as técnicas sustentáveis utilizadas nesta edificação: Construção a seco: O sistema Wood Frame, utiliza tecnologia sustentável composta por diversas camadas feitas de materiais de fontes renováveis, permitindo um conforto térmico tanto nas regiões frias como quentes. Com essa tecnologia reduz em 85% a geração de resíduos em obras, e 90% o uso de recursos hídricos, além de acelerar em até 3x o processo construtivo. Edificação em Curitiba, é modelo de sustentabilidade.

Modelo de Sustentabilidade

Orientação de Fachadas: As fachadas Norte e Sul tem diferentes alturas fazendo com que o aquecimento interno da edificação seja menor no verão. Para o inverno, os materiais escolhidos foram pensados para uma grande capacidade de isolamento térmico. A ventilação natural com a inserção do mezanino, proporciona um efeito de saída dos ventos predominantes, fazendo com que a temperatura seja amena no interior do edifício, dispensando assim, o uso de sistemas de resfriamento artificiais. Edificação em Curitiba, é modelo de sustentabilidade.

Modelo de Sustentabilidade

As aberturas das janelas, também foram estudadas em relação ao sol, aproveitando ao máximo a luz natural indireta, dentro da edificação. Edificação em Curitiba, é modelo de sustentabilidade.

Modelo de Sustentabilidade

Energia Fotovoltaica: Produzida a partir de luz solar, a energia fotovoltaica transforma os raios solares em energia elétrica. A energia é captada por painéis fotovoltaicos e chega até um conversor na forma de corrente contínua. Essa energia é transformada em corrente alternada para que possa ser utilizada nos ambientes. Edificação em Curitiba, é modelo de sustentabilidade.

Imagem: Solar Energy 

Painéis fotovoltaicos foram instalados no telhado para a face norte, combinados com orientação, inclinação, e angulação dos painéis, são alguns parâmetros à serem seguidos e assim receber a incidência solar ideal, para melhor aproveitamento energético das placas. Totalizando 10 placas com capacidade de captação de 275 kwp, toda a produção é utilizada no edifício, quando ele não está sendo utilizado, a energia produzida, vai para concessionaria e fica como credito para edificação. Água da Chuva: O Aproveitamento de água da chuva é uma ótima opção para aproveitar esse recurso disponível, pois além de economizar na conta de água, ajuda a natureza. A instalação é composta por calhas que passam por condutores e direcionam a água para um reservatório, as primeiras águas da chuva são descartadas, pois elas lavam o telhado. O aproveitamento foi utilizado para abastecimento local, onde não utiliza água potável como descargas dos banheiros e irrigação do jardim. Telhado Verde: Além das placas fotovoltaicas, o telhado foi utilizado para um jardim, onde também contribui para contenção da água pluvial excessiva e funciona como um bom isolante termoacústico, evitando o aquecimento ou o resfriamento excessivo do ambiente interno. Edificação em Curitiba, é modelo de sustentabilidade.


Madeira ecológica: Para o deck, foi utilizado madeira plástica composta por resíduos de madeira e plástico pós-consumo, não utilizando recursos naturais. É uma ótima alternativa sustentável à madeira extrativa, com facilidade na hora da limpeza e alta durabilidade. Edificação em Curitiba, é modelo de sustentabilidade.

Modelo de Sustentabilidade

Automação: Tarefas habituais são utilizadas em uma casa comum, como por exemplo, apagar a luz de um ambiente que não está sendo utilizado. Com a automação essas tarefas são facilitadas com sensores que acionam através de programação. Para esta edificação, foram usadas na iluminação, climatização, comunicações, segurança e gerenciamento energético, tudo controlado a qualquer momento e de qualquer lugar. Imagens: Studio Arqbox Edificação em Curitiba, é modelo de sustentabilidade.
Fonte: Sustentarqui

24 de jun de 2016

Primeira Fachada com Terraço Verde na Austrália


Oliver Steele, the architect, builder and now developer behind 88 Angel says, “The aim is to demonstrate to the property industry that it’s possible to deliver exceptional sustainability outcomes within a conventional business model.”

88 Anjo St é a primeira fachada com terraço verde na Austrália. O Ministro do Planeamento de NSW, Rob Stokes, abriu oficialmente à visitação em 14 de Abril de 2016, onde aconteceu a festa de inauguração.

As três novas eco-casas têm telhados com plantas nativas, energia solar, telhados de vidro retráteis motorizados, revestimento de madeira queimada japonesa, e toda uma série de características sustentáveis que você pode esperar para ver em uma comissão privada, mas não em um projeto de desenvolvimento especulativo .

Oliver Steele, o arquiteto, construtor e agora desenvolvedor por trás do projeto diz: "O objetivo é demonstrar à indústria de propriedade que é possível entregar resultados de sustentabilidade excepcionais dentro de um modelo de negócios convencional."

"Este é o trabalho da minha vida. Eu passei os últimos 20 anos construindo um projeto e construção de negócio que ganhou HIA e MBA prêmios durante 5 anos consecutivos; tudo com o objetivo de fazer a ponte entre uma economia produtiva e um ambiente saudável ".

"Esse projeto vêm junto com tanto sucesso, e faz com que todos os desafios que valham a pena, e revigora a equipe para futuros projetos. A próxima aventura será os 11 apartamentos sustentáveis em Redfern."

Assista ao Vídeo:



12 de jun de 2016

Casas Flutuantes – Novos Avanços na Holanda

Amplia-se rapidamente a construção de casas flutuantes na Holanda, que já ultrapassou a chamada “curva de aprendizagem” para esse tipo de projeto, com soluções inovativas para a resolução de alguns dos problemas anteriores.

Num distrito de Amsterdam – Ijburg – já são 97 dessas casas (o ilustrativo vídeo pode ser visto após o tedioso anúncio).

Na verdade, a experiência já vem avançando há algum tempo no distrito de de Waterbuurt West, também em Amsterdam.

Os projetos para o futuro próximo são muito ambiciosos – e compreensíveis para um país que vive abaixo do nível de um mar cuja elevação se acelera.

Sem dúvida, uma solução para as áreas mais vulneráveis a essa elevação do nível dos oceanos.

Com um pouco de boa vontade – ou um mínimo de vontade política -, o poder público brasileiro poderia aproveitar a tradição da população amazônica e estudos já realizados pela arquiteta Nadja Irina Cernova, autora de um belíssimo trabalho de conclusão de curso sobre o assunto, que pode ser visualizado buscando o artigo pelo título – Casas Flutuantes – Uma Alternativa Habitacional Sustentável para a Amazônia.

Fora isso, podem ser vistas imagens de casas flutuantes na Amazônia também com uma simples busca na internet.
Fonte: Luiz Prado

TRINCAS NAS PAREDES

O telhado é como um ser vivo. Aumenta e diminui de tamanho devido ao calor do sol e ao transferir o seu peso sobre as paredes pode produzir trincas nas paredes.


A forma de transmissão do peso para as paredes e os efeitos dessa ação vai depender muito do sistema de apoio do telhado que pode ser contínuo ao longo da parede longitudinal ou em determinados pontos de apoio onde instalamos "aparelhos de apoio" que pode ser um pedaço de viga de madeira ou uma sofisticada placa de neoprene.




Chamamos de Trincas produzidas pela dilatação térmica do telhado.

EFEITO NAS PAREDES:

EFEITO-1:



A diferença é que quando causada pelo telhado a trinca apresenta abertura maior na parte de cima (mais próxima do telhado) e quando causada por recalque da fundação a trinca apresenta abertura maior na parte de baixo (mais próxima da fundação).


EFEITO-2:


EFEITO-3:


AGRAVANTE:

Na situação com manta, não ocorre a renovação do ar do sótão. O ar vai ficando quente durante o dia e permanece quente durante a noite. Boa parte do calor do sótão é dissipado pela laje de forro.


ATENUANTE:

As telhas do tipo francesa, colonial e paulista, que são do tipo de encaixar, possuem frestas no encaixe entre uma telha e outra e estas frestas permintem a penetração e também a exaustão do ar do sótão.


Dessa forma, o telhado sofre menos dilatação e menos retração, ocasionando menos transferência de peso sobre as paredes.

Além desses cuidados, devemos permitir que os pontos de apoio do telhado nas paredes possa permitir movimentos horizontais de "vai-vem". Vigas de madeira com graxa ou em casos de cobertura de maior envergadura utilizar apoios de neoprene com espessura calculada para absorver o maior deslocamento.
Fonte: Ebanataw