Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2012

Soluções integradas são saída inteligente para cidades mais sustentáveis

Projeto da Fujisawa Sustainable Smart Town (Fujisawa SST), cidade japonesa que  deve ficar pronta até 2014.   Foto: Divulgação Um dos grandes erros da gestão pública é tentar solucionar uma questão como se ela fosse um fato isolado. A questão da mobilidade, por exemplo. Mesmo que se invista em transporte público de massa, por si só, essa ação não resultará em uma mobilidade eficiente dentro das cidades. Para que isso aconteça é necessário olhar também para outras áreas, como segurança (será que é seguro virar ciclista ou andar a pé na cidade?) e finanças (o que tem maior custo-benefício, andar de metrô ou tirar meu carro da garagem?). Do mesmo modo, ao solucionar o gargalo da mobilidade urbana, diversas questões são equacionadas: melhoria da qualidade de vida, redução da poluição, aumento da produtividade, redução de problemas de saúde ligada à poluição, entre outras. Assim, um problema jamais deve ser visto (e combatido) como uma questão isolada, sem uma cadeia de ligaçõ

Alemão projeta esfera de vidro para captação solar eficiente

Gerador solar esférico, capaz de aumentar em 35% a eficiência da captação energética. | Foto:  Divulgação   O arquiteto alemão André Broessel anunciou a criação de um gerador solar esférico, capaz de aumentar em 35% a eficiência energética, em comparação aos sistemas fotovoltaicos comuns. O projeto foi apresentado no site Designboom. Por se tratar de uma lente no formato de uma bola gigante, a novidade tem como grande benefício o aproveitamento da luminosidade independente de como ela incide sobre a estrutura. Não é necessário que os raios sejam totalmente direcionados, pois ao passarem pela lente, ela se encarrega de direcioná-los todos na mesma direção, para serem mais bem aproveitados. Ao redor das lentes são instalados os eixos de monitoramento e as células, que identificam o foco de luz e trabalham na captação deste potencial específico. Os testes foram feitos em sistemas diferentes. Em alguns casos, dependendo da estrutura disponível, é instalada s

Baianos trocam resíduos recicláveis por desconto na conta de luz

O programa é idealizado pela Companhia Baiana de Energia Elétrica (Coelba) e deve alcançar os habitantes de dez bairros soteropolitanos. l Foto: Niels Buus/SXC Os moradores de alguns bairros da capital baiana, Salvador, serão beneficiados por um projeto que incentiva a reciclagem, em troca de descontos na conta de energia elétrica. A ação, apelidada de Vale Luz, acontece nesta semana. O programa é idealizado pela Companhia Baiana de Energia Elétrica (Coelba) e deve alcançar os habitantes de dez bairros soteropolitanos: da Paz, Águas Claras, Massaranduba, Sussuarana, Novos Alagados, Bate Facho, Penambués, Valéria, Jardim das Margaridas e Nova Brasília. Conforme informado em reportagem do G1, o caminhão da empresa de energia deverá passar pelas comunidades entre segunda (27) e sexta-feira (31), das 9h às 15h30. A população que tem interesse em receber o benefício deve levar os resíduos recicláveis de metal, papel, papelão e plásticos já higienizados até o caminhão.

As 10 melhores cidades do mundo para viver

Foto: Sxc Nem Himalaia nem Europa. As cidades mais próximas do que seria a Shangri-lá, descrita como  um paraíso na Terra pelo inglês James Hilton , estão situadas na Austrália e Canadá, segundo a  Unidade de Inteligência da revista americana The Economist . A organização elaborou um estudo com 140 cidades ao redor do mundo e determinou quais delas são as melhores para se viver. O resultado coloca sete das dez cidades que lideram o ranking nestes dois países. Pelo segundo ano consecutivo, Melbourne (Austrália) foi eleita a melhor cidade do mundo para se viver. O ranking avaliou as cidades de acordo com 30 fatores divididos em cinco áreas: saúde, violência e estabilidade, educação, infraestrutura e, por fim, meio ambiente e lazer. Segundo estes critérios, a cidade ideal seria média, com baixa densidade populacional, com um bom leque de atividades recreativas, boa infraestrutura e baixos índices de criminalidade. E é justamente a relação entre a qualidade de vida (o acesso à sa

Tribunal Federal determina paralisação das obras de Belo Monte

Os procuradores da República já haviam entrado com uma ação civil pública pedindo a suspensão da obra | Foto:  Valter Campanato/ABr   O Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) determinou a paralisação das obras da Usina Hidrelétrica de Belo Monte. A decisão foi tomada após o tribunal identificar ilegalidade em duas etapas do processo de autorização da obra, uma no Supremo Tribunal Federal (STF) e outra no Congresso Nacional. Caso a empresa Norte Energia não cumpra a determinação, terá de pagar multa diária de R$ 500 mil. A decisão foi tomada pela 5ª Turma do TRF1, em embargo de declaração apresentado pelo Ministério Público Federal no Pará (MPF/PA). Os procuradores da República haviam entrado com uma ação civil pública (ACP) pedindo a suspensão da obra, mas o pedido fora recusado. A Norte Energia informou à Agência Brasil que só vai se manifestar nos autos sobre a decisão. “Na decisão anterior, o desembargador Fagundes de Deus partiu de premissa equivocada,

Biblioteca sustentável é inaugurada nos Estados Unidos

Na fachada foi utilizada madeira e vidro. | Foto:  Plataforma Arquitectura   A biblioteca Francis Gregory, erguida em Washington, capital dos EUA, é mais que um estímulo à leitura. Trata-se de uma construção planejada de forma ecologicamente correta. Além dos leitores assíduos, a novidade tem atraído novos visitantes. Os responsáveis pelo projeto são os escritórios de arquitetura Adjaye e Wiencek. Eles planejaram uma área construída com boa parte de seus elementos sustentáveis. No caso da fachada, por exemplo, foi utilizado madeira e vidro. A proposta é facilitar a entrada de luz durante o inverno e controlar a exposição do sol e calor durante o verão. Para este último caso, uma cobertura foi posicionada sobre o pavilhão, com o intuito de auxiliar o controle de calor interno. O prédio, localizado em meio à vegetação natural, possui dois andares em cerca de dois mil metros quadrados de área construída. Foram espalhadas caixas de madeira reformadas no e
As primeiras unidades da tecnologia já estão em funcionamento em Amsterdã, na Holanda | Foto: Divulgação   É do sol que vem a energia necessária para congelar os sorvetes da Springtime , empresa de design holandesa. A máquina ajuda a manter a textura consistente e cremosa da massa. O carrinho possui painéis fotovoltaicos no teto. A estrutura se mantém suspensa com a ajuda de quatro suportes. As placas captam a energia solar, que é retida e armazenada em baterias. O que fica retido é suficiente para fornecer energia para o congelador mesmo em dias nublados. O teto solar pode ser facilmente levantado e a posição ajustada com as mãos, sempre que necessário, para acompanhar o sol e melhorar a eficiência do sistema. Também, se for preciso, é possível recarregar as baterias em tomadas. As primeiras unidades da tecnologia já estão em funcionamento em Amsterdã, na Holanda. A empresa tem o patrocínio da companhia de alimentos orgânicos Odenwald e a empresa de

Impressora japonesa não usa tinta e papel pode ser reutilizado até 1000 vezes

A máquina utiliza apenas o calor para transmitir as informações digitais para o papel l Foto: Reprodução/DigInfo   A empresa japonesa Sanwa Newtec desenvolveu uma impressora sustentável. O equipamento não utiliza tinta para fazer as impressões e as folhas especiais usadas pela tecnologia podem ser reaproveitadas até mil vezes, tornando o impacto do uso extremamente baixo, em relação aos modelos tradicionais. A PrePeat, como foi chamada a impressora, oferece resultados semelhantes aos tradicionais, cuja impressão depende de cartuchos de tinta ou tambores de toner. No lugar destes itens a máquina utiliza apenas o calor para transmitir as informações digitais para o papel. Por causa disso, as impressões são sempre em preto e branco, no entanto, variam em sua tonalidade. Além do benefício ambiental, com a poupança de recursos naturais e materiais, a impressora também propicia mais higiene aos ambientes de trabalho, pois evita acidentes com tintas e o pó liberado pelo

Máquina chinesa transforma papeis usados em lápis

A invenção foi apelidada de P&P e trata-se de um processador de resíduos para escritórios. l Imagem: Divulgação   Um grupo de designers chineses desenvolveu um equipamento altamente útil para a reciclagem em escritórios. O produto parece uma impressora. No entanto, invés de cuspir papel, ela produz lápis a partir de papel usado. A invenção foi apelidada de P&P e trata-se de um processador de resíduos para escritórios. A novidade é capaz de resolver de uma só vez, ao menos dois problemas comuns: o descarte de papéis e a necessidade dos lápis. Essa é a chave para uma proposta realmente efetiva de design: ser bonito e altamente funcional. De acordo com os fabricantes, o uso da máquina é bem simples, basta alimentá-la com uma folha de papel pela entrada superior, que ela se encarregará de envolver o grafite, despejando um lápis pronto para o uso. Assim, é necessário abastecer o equipamento com três “ingredientes”: grafite, papel e cola. A “impress

Ilha que pertenceu a Marlon Brando terá hotel sustentável

A construção teve início em 2009 e a previsão é de que já seja inaugurada no próximo ano. | Foto:  Divulgação   Uma ilha particular na Polinésia Francesa terá um hotel totalmente sustentável em 2013. O proprietário fará uma homenagem ao antigo dono, batizando o espaço de “The Brando”. A ilha Tetiaroa pertenceu ao ator Marlon Brado, que tinha o sonho de transformá-la em um local sustentável, inclusive, com um hotel ecológico. O astro comprou a ilha enquanto filmava na região e, junto com sua esposa, construiu uma pousada. Entretanto, o projeto foi abandonado após sua filha, aos 25 anos, cometer suicídio. Brando faleceu em 2004 e o arquiteto Harry Gesner resolveu levar o projeto do ator adiante e começou a planejar o eco resort. A construção teve início em 2009 e a previsão é de que já seja inaugurada no próximo ano. Gesner é também presidente-executivo da empresa Tahiti Beachcomber SA e trabalhou com o ator nos anos que antecederam sua morte. "Mar

Empresa fabrica cadeiras com plásticos do lixão do Oceano Pacífico

O objeto é feito com o plástico da “ilha de lixo”, localizada no Oceano Pacífico.   O acúmulo de lixo nos oceanos suja as praias e prejudica a vida marinha causando doenças e mortes dos animais. Uma alternativa para reduzir esses resíduos foi criada pelo Studio Swine. A empresa inglesa, em parceria com o designer Kieren Jones, criou a “Sea Chair” (cadeira-mar). O objeto é feito com o plástico da “ilha de lixo”, localizada no Oceano Pacífico. A região é uma espécie de lixão no meio do oceano, que aumentou cem vezes de tamanho nos últimos quarentas anos, de acordo com um estudo publicado no periódico Biology Letters, da Royal Society. Para fazer a cadeira é utilizada uma máquina que separa os pequenos resíduos plásticos capazes de serem reciclados. Estes resíduos são então são levados para outra etapa que alia compressão e calor para moldar o material até dar forma ao banco. A cadeira é produzida apenas com plástico recuperado com a ajuda da máquina. O