Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2010

Série Água

Não se formula normas legislativas, sem conhecimento das leis. E, normas jurídicas sem o equilíbrio das ideologias culturais, sociais, religiosas e ambientais, que precisam conviver com ideologias políticas. Mas a balança do poder é dinâmica. Novo rei, nova lei. Novo partido, novo sentido. Ou, às vezes, nenhum sentido! A “natureza das leis” – infelizmente – não são prudentes em reconhecer as “...leis da natureza”. As dimensões ideológicas e metodológicas do direito, jamais comparar-se-ão às dimensões cósmicas da vida. Porém, somos movidos por um “lei interior” que nos condiciona a mostrar o reto caminho - da necessária antevisão – das retas convicções ecológicas. Creio que a ciência da legislação é um instrumento de alcance sócio-ambiental. Mas, atingir a “consciência” cósmica gera ilimitados recursos para aplicar – no dia à dia - conceitos inerentes a própria sobrevivência do gênero humano. Água, ar, terra, fogo. Os antigos filósofos gravitavam suas teorias e explicações com bas

Projeto da Câmara dos Vereadores de Itaguaí - Projeto do Arquiteto WInston Ramalho

                                       Câmara dos Vereadores de Itaguaí Conceito Um dos aspectos mais importantes que um edifício público como a sede da Câmara de Vereadores de Itajaí deve atender é o de proporcionar condições ambientais ideais para que seus usuários desempenhem suas atividades - sejam eles vereadores e funcionários, seja o público que a ele acorre - além de naturalmente expressar todo o caráter, qualidades e requisitos que farão da edificação um marco arquitetônico e urbanístico dentro da cidade. Partido Arquitetônico O partido propõe um edifício composto de dois grandes blocos: a sul, mais próximo da Rua José Joaquim dos Santos, que é a via de acesso, a volumetria irregular do Plenário/Auditório é resultante da exteriorização da função interna. Este volume é circundado pela rampa curva de acesso público e está estrategicamente posicionado para ser uma referência visual não só para quem chega ao edifício, mas também para o observador posicionado mais ao longe.

Ethos abre inscrições para a Mostra de Tecnologias Sustentáveis 2010

Iniciativas como a invenção de aquecedores solares feitos de garrafas PET são bem vindas na mostra Estão abertas as inscrições para a Mostra de Tecnologias Sustentáveis 2010, evento promovido pelo Instituto Ethos paralelamente à Conferência Internacional – Empresas e Responsabilidade Social, que será realizada entre os dias 11 e 14 de maio de 2010, no Hotel Transamérica, em São Paulo. Organizada anualmente desde 2008, a mostra reúne tecnologias sustentáveis com alto potencial e viabilidade de implantação e tem despertado enorme interesse nos visitantes de todas as partes do país. Entre as iniciativas apresentadas, estão desde novas metodologias, técnicas e sistemas até processos e equipamentos desenvolvidos com base no desenvolvimento sustentável. Qualquer pessoa ou organização pode inscrever gratuitamente quantas tecnologias desejar. A exigência é que a iniciativa inscrita ofereça solução para determinada variável crítica da sustentabilidade e esteja classificada em uma ou mais

Hotel subterrâneo será construído de forma sustentável em Londres

Por: Guilherme Costa Arquitetos londrinos da ReardonSmith Architects acabam de apresentar o projeto de um hotel cinco estrelas diferente de qualquer outro: construído debaixo do solo. O hotel subterrâneo terá uma capacidade para 200 quartos e adotará medidas sustentáveis, como cobertura verde, eficiência energética, reaproveitamento de água e recuperação da vegetação local. O projeto, proposto pelo Hersham Golf Club, será construído onde hoje existe um campo de golfe e um estacionamento. Além de ações de sustentabilidade, o empreendimento terá todas as opções de luxo que um hotel cinco estrelas tem direito, como spa, campo de golfe, restaurantes e áreas de lazer. “A questão principal era como criar um hotel de dimensão significativa que não perturbasse o ambiente do Cinturão Verde”, explica Patrick Reardon, presidente executivo da Reardonsmith. A solução apontada pela equipa visou não apenas preservar a área, mas também aprimorá-la ao reduz a quantidade de edifícios visíveis e a

Cerâmica vegetal a partir de resíduos florestais: qualidade e beleza

As placas confeccionadas a partir das pastilhas de castanha do Brasil são o produto principal da empresa / Foto: Mauricio Mercer Desde abril de 2008, a cerâmica vegetal, feita a partir de sementes de frutos típicos do Norte como o açaí, o tucumã e até mesmo do ouriço da castanha (o ouriço é o fruto da castanheira que contém de 11 a 22 castanhas) está sendo fabricada no Amazonas e comercializada para revestir paredes e móveis. Segundo o engenheiro agrônomo e mestre em Sistemas Florestais, Aguimar Simões, a matéria-prima é considerada resíduo florestal não madeireiro e tem capacidade de se transformar em revestimentos especiais comparáveis, em beleza e qualidade, aos melhores porcelanatos comercializados atualmente.“Toda matéria-prima utilizada para produção da cerâmica vegetal vem do interior do estado. Contamos com o trabalho de associações extrativistas de Manicoré, Lábrea, Humaitá, Tefé, entre outros municípios”, disse à Agência Brasil. O processo produtivo da cerâmica vegetal

Energia eólica em Sergipe será capaz de abastecer cidade de 200 mil pessoas

Energia eólica em Sergipe será capaz de abastecer cidade de 200 mil pessoas O Estado de Sergipe deverá produzir energia eólica suficiente para abastecer uma cidade de 200 mil habitantes até 2011. O anúncio foi feito na terça-feira, 29 de dezembro, pelo presidente da Energias Renováveis (Energen), Joaquim Ferreira. Segundo ele, o parque de aerogeradores será construído no município de Barra dos Coqueiros e terá capacidade para produzir cerca de 30 Megawatt (MW) de energia. A cessão do terreno onde onde será construído o parque foi feita numa parceria envolvendo a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, e do Turismo (Sedetec) por meio da Companhia de Desenvolvimento Industrial e de Recursos Minerais de Sergipe (Codise), além da Energen. Também contribuíram para viabilizar o projeto um financiamento do Banco do Nordeste no valor de R$ 160 milhões, a isenção do Imposto sobre Serviço (ISS) e a garantia de preço no mercado privado. O Parque Eólico de Barra dos