Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2014

Artista constrói casa que se transforma em cinema ao ar livre

A obra questiona a falta de áreas de lazer na cidade. A partir de resíduos de uma obra abandonada, o artista Matthew Mazzotta desenvolveu um projeto criativo. Trata-se da “Open House”, casa construída no estado do Alabama (EUA), que mescla residência e teatro. O imóvel à primeira vista parece uma simples casa, entretanto, como por um passe de mágica, ela pode ser desdobrada, transformando-se assim em um teatro de cinco fileiras de assentos, que comportam até 100 pessoas. Mazzotta foi convidado pela organização sem fins lucrativos “Coleman Center for the Arts” a fim de criar uma obra de arte para os moradores da cidade Iorque, no Alabama. Em sua primeira visita ao local, ele então reuniu a população local na rua pedindo que cada um levasse algo de sua sala de estar. A intenção era provocar um debate de ideias sobre o que poderia ser feito, assim o artista chegou a um projeto de reutilizar materiais para construir uma nova estrutura. Dessa forma

Arquitetos utilizam paredes de plástico para reformar casa do século 19

As paredes de plástico permitem um maior aproveitamento do calor e da luz natural. Os arquitetos italianos Alessandro Armando e Manfredo de Robilant completaram uma reforma radical em uma antiga casa localizada em Massachusetts, EUA. A residência datada do século 19 ganhou paredes de plástico translúcidas e grandes janelas.   Foto: Divulgação O design tradicional ganhou um ar futurístico e tornou-se altamente eficiente em termos de energia. As paredes de plástico permitem um maior aproveitamento do calor e da luz natural. O mesmo acontece com as grandes janelas instaladas por toda a residência.    Foto: Divulgação O uso das paredes transparentes não significa que não exista privacidade dentro do prédio. Assim como acontece na maior parte das residências norte-americanas, a casa possui paredes internas em madeira e gesso, dessa forma, a parte de dentro é bastante semelhante a qualquer outra. Ela também conta com sistema de calefação, para que seja possível enf

Fábrica faz sucesso com telhas de embalagem longa vida

Embalagens longa vida já foram vilãs do meio ambiente. Hoje não são mais. A empresa Eco-Lógica do Distrito Federal comprova essa realidade. Ela é especializada na fabricação de telhas e placas feitas com os componentes dessas embalagens, cuja principal fornecedora no país é a Tetra Pak. A tecnologia que separa seus componentes - papel, plástico (polietileno) e alumínio - foi desenvolvida pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT)da Universidade de São Paulo (USP) e já está sendo aplicada em outros países. Ela permite à multinacional destinar corretamente seus resíduos. “Sempre gostei de reciclagem. Todos deviam se preocupar e contribuir para a reciclagem e reaproveitamento de tudo que for possível”, afirma Ivanildo Rezende, diretor da Eco-Lógica. A fábrica foi fundada há um ano e meio e está localizada em Vicente Pires, uma das regiões administrativas da capital federal. No momento, o empreendimento ocupa área de 450 m² e conta com equipe de quatro funcionários. A his

Canadenses projetam vila de casas na árvore

A vila contará com 12 casas na árvore. O escritório canadense de arquitetura Ferrow Partnership planejou um modelo de casa na árvore que não compromete o desenvolvimento e crescimento da espécie. Os arquitetos se inspiraram na forma de uma semente para o projeto que será uma vila turística. Construir uma casa na árvore exige bastante da engenharia. Construir um conjunto com esse tipo de casa exige muito mais, principalmente se o intuito é ter um projeto sustentável. Para que fosse possível manter a árvore intacta, os canadenses usaram a mesma lógica de um guarda-chuva. Assim sendo, cabos estruturais de alta resistência abraçarão árvore e serão os responsáveis por manter a estrutura fixa ao tronco, sem que seja necessário pregar uma madeira sequer à árvore. Foto: Divulgação Por estar localizado em uma Reserva da Biosfera da Unesco, os arquitetos também precisam se preocupar com os impactos gerados no ambiente ao redor durante a construção e na fase de uso. A est

Selo Leed deverá certificar residências sustentáveis no Brasil

GBC Brasil trabalha para certificar as residências brasileiras com o selo Leed Foto: EnvironmentBlog A construção civil é responsável por um alto consumo de recursos naturais e utiliza energia em larga escala, de acordo com números do Conselho Internacional da Construção. Mais de 50% dos resíduos sólidos gerados por atividades humanas são oriundos do setor, por exemplo. Todavia, o conceito de construção sustentável amadurece e se consolida cada vez mais dentro da cadeia produtiva do setor. O Brasil é atualmente o quarto país do mundo quando o assunto são as certificações do selo Leed, concedido pelo Green Building Council (GBC) , atrás apenas dos Estados Unidos, China e Emirados Árabes. Mas o ranking deve mudar ainda em 2014. Em entrevista exclusiva ao EcoD, o diretor do GBC Brasil, Felipe Faria, comentou alguns dos principais desafios da construção sustentável no país. Entre outros pontos, ele adiantou que o órgão também trabalha para também avaliar as residências. N

Tecnologia promete acabar com os fios de eletricidade em casa

Imagine não ser obrigado a ficar parado junto à tomada esperando o celular carregar enquanto conversa com alguém, ou ter a liberdade de levar seu abajur a qualquer canto da casa sem se preocupar com a tomada. É o propõe a startup WiTricity, criadora de uma tecnologia capaz de garantir esse tipo de facilidade. O produto em questão desenvolve um campo magnético no ambiente, espalhando a eletricidade que está ligada a uma fonte ressonadora: uma bobina de fio elétrico. Quando outra bobina é colocada próxima àquela, cria-se o campo magnético e os aparelhos eletrônicos que entrarem nesse espaço passam a ser alimentados. Não há riscos às pessoas porque o campo é o mesmo utilizado por roteadores Wi-Fi. Seria possível usar a tecnologia em celulares, laptops, tablets, controles de televisão (e na própria TV) e uma série de outras coisas comuns, como lâmpadas. Para isso, basta anexar uma bobina às baterias. Outra possibilidade está no carros, que podem ser carregados dessa

Cartilha do Sebrae dá 18 dicas de eficiência energética

Trocar as lâmpadas incandescentes pelas fluorescentes ajuda a economizar energia Foto: Sabrina Machado/cauemarques Dicas para reduzir o desperdício e produzir mais com menos: Quanto mais controlados, simples e rápidos forem os processos, mais lucrativa e ecológica será a sua empresa! Substitua as lâmpadas incandescentes por fluorescentes, que são mais econômicas; Apague as lâmpadas dos ambientes desocupados; Evite o sol direto nos ambientes e nos aparelhos de ar condicionado, assim você gasta menos; Aproveite ao máximo a iluminação natural e evite ligar as lâmpadas durante o dia; Instale os aparelhos de ar condicionado na parte superior dos ambientes; Limpe sempre o filtro para diminuir o consumo e melhorar a qualidade do ar que você respira; Quando o ar condicionado estiver ligado, deixe as portas e janelas fechadas; Pinte as paredes e tetos com cores claras, assim você precisará de menos luz para iluminar bem os ambientes; Desligue os aparelhos assim qu

Colômbia finaliza o segundo maior jardim vertical do mundo

A estrutura está instalada em um prédio residencial e conta com 92 metros de altura. A cidade de Medelín, na Colômbia, detém o segundo maior jardim vertical do mundo. A estrutura está instalada em um prédio residencial e conta com 92 metros de altura. O jardim foi apelidado de “Green Medellin” e é fruto do trabalho em parceria da Groncol e da Paisajismo Urbano. Cada uma das empresas foi responsável por uma parte específica do projeto. A Groncol fez o desenho e construiu a parede viva, enquanto toda a escolha das espécies e sistema de hidroponia ficou por conta da Paisajismo Urbano, conforme informado pelo Inhabitat. Para construir um jardim vertical deste porte é necessário atentar a diversos fatores. Por isso, os paisagistas responsáveis pelo projeto utilizaram plantas nativas e diversas, mas todas elas altamente resistentes, principalmente por consequência dos ventos. Foto: Divulgação Os jardins verticais não são somente bonitos, eles podem trazer diversos be

Em dois dias, fotógrafo e arquiteto constroem residência na floresta

      Incríveis paisagens da floresta possam ser avistadas em seu interior. Utilizando peças pré-fabricadas sob medida e prontas para montagem, dois profissionais levantaram uma casa sustentável em tempo recorde. A construção rendeu até uma indicação para um prêmio de arquitetura húngaro.        Archanddesign                           Styleofdesign      Archanddesign A pequena residência foi construída na floresta de Pilis, onde há montanhas com belas paisagens – popular destino de férias na Hungria. De acordo com o Atitude Sustentável , o fotógrafo Zsolt Batar e o arquiteto Bence Turany, da T2. a Architects, afirmam que o projeto é o resultado de conversas que tiveram sobre arte, arquitetura e design. Com 210 metros quadrados, a residência possui dois pavimentos. O espaço inferior inclui salas de estar, jantar e cozinha. Já no ambiente superior estão localizados dois quartos e banheiro. A parte externa mescla o estilo rústico e moderno e a área int

Kit jardim vertical pode ser instalado com facilidade

      O sistema pode ser facilmente montado. Começou a ser comercializado o sistema de jardim vertical da Ecotelhado , empresa especializada em infraestrutura verde. O produto, que já estava no mercado para paisagistas e profissionais do setor, agora já é disponível pela internet, e no mês de abril, em loja física, os consumidores poderão comprar o kit para montagem do jardim vertical. O sistema foi desenvolvido para que qualquer pessoa possa ter e montar sozinha uma parede verde em casa. Os jardins verticais são conhecidos por possibilitar o cultivo de plantas e hortaliças em pequenos espaços. Mas, além de embelezar varandas e sacadas, têm se revelado uma solução para inserir o verde nos centros urbanos, trazendo conforto térmico interno e a biodiversidade.      Imagens: Divulgação/Ecotelhado O kit, desenvolvido para que qualquer pessoa possa montar, possui cinco módulos de plástico de alta durabilidade, com 45 cm de largura, que podem ser sobrepostos em casca

Arquitetura Sustentável

Segundo o Wikipedia, arquitetura sustentável: "É um processo em permanente evolução que enfoca estratégias inovadoras e tecnologias para melhorar a qualidade de vida cotidiana. Sua abordagem envolve principalmente: diretrizes projetuais formais e espaciais; eficiência energética na construção e sua manutenção; aproveitamento de estruturas pré-existentes; especificação de materiais utilizados; e planejamento territorial envolvendo a proteção de contornos naturais".     Greener City (Ensaio para uma cidade sustentável) Ou seja, pra uma construção ser realmente sustentável, é necessário que se faça uma análise prévia de todos os processos e elementos que irão ser utilizados e re-utilizados em uma obra. Os principais elementos a serem considerados em um projeto sustentável são: Água O projeto de um edifício sustentável deve prever a redução no consumo de água e uma gestão inteligente deste recurso, através de tecnologias de reúso de água , utilização d

Bulgária ganha complexo sustentável com paredes de escalada

       Estrutura com paredes externas A cidade de Sófia, capital da Bulgária, está prestes a ganhar um centro multiuso que unirá esporte, bem-estar e sustentabilidade. Projetado para ser a sede da Walltopia, empresa búlgara que produz artigos para escalada, o local, batizado de Collider Activity Center, vai aproveitar ao máximo a luz do sol para reduzir os gastos de energia, por meio de sua arrojada estrutura, que também abrigará estufas em seu interior, diminuindo as emissões de carbono, ao mesmo tempo em que produz alimentos. Os responsáveis pelo projeto são os arquitetos do escritório MARS, envolvidos em diversas criações sustentáveis. Ao desenhar o centro de convivência, a equipe levou em conta o conceito do pós-modernismo, construindo um edifício “dobrado”, com paredes externas irregulares que podem ser escaladas – e que, juntamente com as amplas janelas, permitem que a luz do sol seja aproveitada da forma mais eficiente possível nos ambientes internos. Segundo