Pular para o conteúdo principal

Postagens

Casa Fibonacci é erguida com impressão 3D em 11 dias

  Uma pequena residência em meio à floresta, vegetação colorida e um lago. Parece até cenográfica, mas a Casa Fibonacci é real, está localizada no Canadá e pode ser alugada pelo Airbnb. Seu charme peculiar ainda se dá pelo formato espiral, resultado do uso da impressão 3D na construção.  Inspirada na sequência de Fibonacci – uma série numérica que aparece em muitos elementos da natureza – a casa de concreto possui paredes curvas e foi construída em apenas 11 dias. A impressão ocorreu em um ambiente controlado, de forma que as impressoras puderam trabalhar, de maneira segura, 24 horas por dia, 7 dias por semana. Os elementos foram divididos em 20 peças transportáveis que, posteriormente, foram montadas no terreno.  Cada peça impressa possui camada dupla, o que garante maior isolamento térmico. O método de impressão 3D torna a construção mais rápida, com menos ruídos e desperdícios de materiais. Já os elementos não impressos, como o telhado da casa, as molduras das janelas e a estrutura
Postagens recentes

Cidade alemã tem cápsulas de dormir para população sem teto

  Pessoas em situação de rua têm um lugar seguro para passar as noites e se proteger do frio intenso do inverno europeu Cápsulas de dormir oferecem conforto e segurança para pessoas em situação de rua na Alemanha. Foto: Ulmer Nest Um grupo de técnico e designers da cidade de Ulm, na Alemanha, se uniram para ajudar a população em situação de rua, que enfrenta o rigoroso inverno europeu. Em parceria com a prefeitura, o grupo criou cápsulas de dormir para as pessoas que não têm onde dormir e não querem ir até os abrigos que a cidade oferece.   O frio extremo desta época do ano na região pode ser fatal, por isso o grupo Ulmer Nest, responsável pela fabricação das capsulas, dedicou muito tempo de trabalho para garantir o isolamento do interior, garantindo que a temperatura e umidade sejam adequadas para quem estiver lá dentro. Atualmente existem poucas cápsulas espalhadas pelas ruas de Ulm, já que o projeto está em sua fase de testes. Os protótipos vão passar por análises e possíveis melhor

Utensílios de bambu e bagaço da cana se decompõem em 60 dias

  Além do benefício ambiental, material pode ter custo mais baixo do que plásticos ecológicos disponíveis hoje no mercado. Foto: Ruby Wallau | Northeastern University O bagaço da cana-de-açúcar, subproduto do processo de extração, pode ser matéria-prima para plásticos biodegradáveis. Adicionando bambu na composição, chega-se a uma combinação ecológica, eficiente e barata. É o que sugere pesquisadores da Universidade do Nordeste, nos Estados Unidos, em artigo à revista Matter. Em laboratório, os estudiosos testaram o uso dos dois materiais para criar bandejas, copos e tigelas. O objetivo era encontrar potenciais substitutos para os descartáveis. Afinal, a comodidade de “usar e jogar fora” foi popularizada há poucas décadas, mas foi tempo suficiente para tornar-se um dos grandes desafios ambientais.  Foto: Ruby Wallau | Northeastern University “É difícil proibir as pessoas de usar contêineres descartáveis ​​porque são baratos e convenientes”, afirma Hongli (Julie) Zhu, professora e coaut

Arquitetos propõem casa modular de bambu para intempéries

  Resistente e moldável, a edificação pode ser ampliada conforme a necessidade. Uma residência moldável, elevada do solo, inteiramente feita com bambu. Esta é a proposta do escritório H&P Architects para construções capazes de enfrentar o difícil clima do Vietnã-  país que figura na lista dos mais vulneráveis a desastres naturais, onde tempestades tropicais e tufões são frequentes. “No Vietnã, os fenômenos da natureza são graves e diversos: tormentas, inundações, deslizamentos de terra, entre muitos outros. Anualmente estes desastres matam cerca de 500 pessoas, além de destruir as áreas envolvidas. O objetivo deste projeto é entregar uma solução para essas pessoas através da arquitetura”, afirma a H&P Architects ao apresentar a Casa Blooming Bamboo.  O protótipo da Casa Bb foi criado para resistir a enchentes de até três metros. Elevada do nível natural do solo, o método assemelha-se ao sistema construtivo de palafitas, geralmente, construído em regiões alagadiças. Sua alta res