Pular para o conteúdo principal

Postagens

Utensílios de bambu e bagaço da cana se decompõem em 60 dias

  Além do benefício ambiental, material pode ter custo mais baixo do que plásticos ecológicos disponíveis hoje no mercado. Foto: Ruby Wallau | Northeastern University O bagaço da cana-de-açúcar, subproduto do processo de extração, pode ser matéria-prima para plásticos biodegradáveis. Adicionando bambu na composição, chega-se a uma combinação ecológica, eficiente e barata. É o que sugere pesquisadores da Universidade do Nordeste, nos Estados Unidos, em artigo à revista Matter. Em laboratório, os estudiosos testaram o uso dos dois materiais para criar bandejas, copos e tigelas. O objetivo era encontrar potenciais substitutos para os descartáveis. Afinal, a comodidade de “usar e jogar fora” foi popularizada há poucas décadas, mas foi tempo suficiente para tornar-se um dos grandes desafios ambientais.  Foto: Ruby Wallau | Northeastern University “É difícil proibir as pessoas de usar contêineres descartáveis ​​porque são baratos e convenientes”, afirma Hongli (Julie) Zhu, professora e coaut
Postagens recentes

Arquitetos propõem casa modular de bambu para intempéries

  Resistente e moldável, a edificação pode ser ampliada conforme a necessidade. Uma residência moldável, elevada do solo, inteiramente feita com bambu. Esta é a proposta do escritório H&P Architects para construções capazes de enfrentar o difícil clima do Vietnã-  país que figura na lista dos mais vulneráveis a desastres naturais, onde tempestades tropicais e tufões são frequentes. “No Vietnã, os fenômenos da natureza são graves e diversos: tormentas, inundações, deslizamentos de terra, entre muitos outros. Anualmente estes desastres matam cerca de 500 pessoas, além de destruir as áreas envolvidas. O objetivo deste projeto é entregar uma solução para essas pessoas através da arquitetura”, afirma a H&P Architects ao apresentar a Casa Blooming Bamboo.  O protótipo da Casa Bb foi criado para resistir a enchentes de até três metros. Elevada do nível natural do solo, o método assemelha-se ao sistema construtivo de palafitas, geralmente, construído em regiões alagadiças. Sua alta res

Smart Buildings – Edifícios interligados com um futuro

Os modernos edifícios devem ser seguros e cômodos, assim como devem consumir o mínimo de energia possível. Estes requisitos podem ser satisfeitos com a automação e a interligação inteligente do equipamento técnico. A interligação do edifício é o maior mercado em crescimento na indústria da construção. Os edifícios ficam mais seguros, cômodos e energeticamente eficientes O que torna um edifício "inteligente"? Não basta introduzir nele um conjunto de sistemas eletrônicos "inteligentes" para uma operação técnica. Um edifício só se torna realmente inteligente quando todos os componentes funcionarem juntos de forma coordenada – entre todos os fabricantes, operado centralmente e facilmente. Aliás, isto aplica-se a todas as instalações: iluminação, aquecimento, ar condicionado, sombreamento, tecnologia de ventilação e segurança, bem como a tecnologia de portas e de janelas. Graças à sua tecnologia de edifícios automatizada e interligada, os edifícios intelig

Arquitetos projetam estrutura flutuante que despolui o ar e filtra água do mar

Os arquitetos do escritório francês  Sitbon Architectes  projetaram uma cápsula flutuante e parcialmente submersa que possui uma estufa orgânica de despoluição do ar, um sistema de conversão da água do mar em água potável e uma central de alertas meteorológicos, capaz de avisar a ocorrência ou aproximação de maremotos, tsunamis e outras catástrofes ambientais. A mitigação dos efeitos do aquecimento global e dos impactos no meio ambiente é o principal motivo para a construção da estrutura. É por isso que a cápsula parcialmente submersa, batizada de Bloom, vai abrigar aquários gigantes repletos de fitoplânctons, seres microscópicos que habitam o oceano e retiram o dióxido de carbono da atmosfera.   Imagem: Divulgação Funcionando como estufas orgânicas no interior da Bloom, os aquários de desenvolvimento destas espécies serão supervisionados por uma equipe de cientistas, que poderão utilizar os pequenos seres para regular a concentração de oxigênio nas regiões oceânicas mais impa

Conheça as Casas Flatpack

As casas flatpack da Britespace são fornecidas em três tamanhos - Sasha Moravec Há pouca dúvida de que a natureza cuidadosamente embalada de certos produtos de fabricantes de móveis suecos são um grande motivo para seu sucesso e, ultimamente, eles estão vendo como os kits flatpack podem ter um certo apelo para quem procura soluções alternativas de habitação. Aqui estão cinco casas das favoritas. Seja a conveniência de uma construção rápida, de estilo pop-up, a capacidade de transportar kits completos de moradias para locais remotos ou o custo relativamente baixo, as casas pré-fabricadas flatpack estão emergindo como uma opção cada vez mais popular para "House_Hunters" em todo o mundo. Às vezes elegantes, geralmente energeticamente eficientes e sempre comparativamente simples de construir, essas residências de dimensões reduzidas são vistas como complementos fofos no estilo Airbnb para alguns e soluções legítimas para crises imobiliárias por outros. Qualque