Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2015

Arquitetura Bioclimática

Reproduzo aqui o artigo publicadopo por Paula Leme Warkentin A arquitetura bioclimática busca minimizar os impactos da construção civil no meio ambiente. Iluminação natural e conforto ambiental são bastante visados. (Foto: Artica) Estratégias para maior aproveitamento dos recursos naturais aliam-se aos elementos da arquitetura, criando empreendimentos mais eficientes e menos impactantes. O objetivo é construir o empreendimento adaptado às características do local onde está ou será inserido, ou seja, se o local apresenta baixas temperaturas, construir de modo que absorva eficazmente o calor do sol. Ou o contrário: em países tropicais, construir de modo que haja menor absorção de calor e aumento da ação dos ventos. A expressão "Projeto Bioclimático" surgiu durante um congresso sobre arquitetura vernacular (um tipo de arquitetura construtiva com técnicas regionais), na Universidade de Princeton, onde os irmãos Olgyay eram professores. Em 1963, Victor e Alada

Brasileiro desenvolve sistema natural para tratamento de esgoto

A água tratada pode ser devolvida aos mananciais sem poluir. Um dos grandes problemas de áreas rurais por todo o país é a falta de acesso a sistemas de tratamento de esgoto. Em consequência disso, muitas comunidades acabam despejando dejetos sem tratamento em áreas de mananciais. Diante desta dificuldade, o engenheiro ambiental Jonas Rodrigo dos Santos desenvolveu um sistema natural, que retira a maior parte das impurezas e evita a contaminação da água. A experiência foi feita em Capanema, na área rural do Paraná, e o sistema foi tão bem sucedido que recebeu destaque em um dos concursos realizados pela Agência Nacional de Águas (ANA). A situação do local é semelhante à de muitas regiões brasileiras que não estão conectadas às redes de distribuição de água e não possuem qualquer estrutura para o saneamento básico. Antes da instalação do sistema, todos os esgotos e dejetos produzidos na propriedade do sr. Denilson José dos Santos eram despejados em uma fossa negra sem qual

Ciclistas de Roma decidem solucionar por sua própria conta a falta de ciclovias

A busca por células solares mais baratas e eficientes é uma constante. Uma equipe de pesquisadores coreanos do Instituto de Pesquisa de Tecnologia Química e Universidade de Sungkyunkwan desenvolveu o modelo de célula fotovoltaica mais eficiente que existe. A criação se baseia no uso de materiais diferentes dos tradicionais. Conforme publicado na revista científica Phys.org, a base para a nova fórmula é a mistura de perovskita, materiais com a mesma estrutura de óxido de titânio e cálcio. Essa novidade permitiu aos cientistas alcançarem uma boa potência, a partir de materiais de baixo custo e por um processo simples. A busca por células solares mais baratas e eficientes é uma constante. Ao longo da última década os preços desses equipamentos foram reduzidos significativamente. No entanto, ainda não é barato o suficiente para que todas as pessoas tenham acesso a estruturas deste tipo para o uso residencial e, até mesmo, comercial. Mesmo com todo o esforço científico, o

Como Construir um Coletor de Água de Chuva

Junto com o aumento da população, cada vez mais, se incrementa o uso da água potável no mundo todo. Coletar água de chuva é um processo simples que preserva o líquido que nós consumimos. O processo envolve simplesmente armazenar a água da chuva que cai, dentro de tanques para quando necessário poder usá-la. A água da chuva é imprópria para consumo humano. Em contrapartida, ela pode ser usada para tarefas que não exigem água potável, e que nós a desperdiçamos, como regar plantas ou lavar o chão. Com os sistemas mais complexos, você ainda pode usar na descarga do banheiro. 1. Primeiramente reúna o material necessário Consiga um Barril. Você também pode comprá-lo, mas será mehor conseguir um usado. Assim,  Assim, você economiza o custo do mesmo. Algumas empresas usam para armazenar alimentos ou outros produtos, e talvez possam te dar um que eles estejam para descartar. Você também pode usar uma grande lata de lixo. Em qualquer caso, certifique-se que ele possa armaz

Em 40 dias, estação de coleta recebe 1,5t de lixo reciclável em Curitiba

A estação recebe 12 tipos de materiais recicláveis. Quarenta dias após ser inaugurada, a primeira Estação de Sustentabilidade de Curitiba, localizada na Regional Boa Vista, coletou 1.502 quilos de lixo reciclável. O equipamento é um local preparado para entrega voluntária de resíduos por moradores da região. A Secretaria Municipal de Meio Ambiente pretende, nos próximos anos, implantar pelo menos uma estação em cada um dos 75 bairros de Curitiba. O novo modelo visa envolver os cidadãos na gestão dos resíduos sólidos, aperfeiçoar a coleta seletiva e criar mais um mecanismo de inclusão social, ao delegar a administração dos resíduos para associações de catadores. A estação da Boa Vista recebe 12 tipos de materiais recicláveis, como vidro incolor e colorido, papel branco, papelão, papel colorido, embalagem longa vida, plásticos, rótulos, tampas e garrafas pet, além de latas de alumínio e outros metais. Antes de serem depositados nos locais apropriados, os materiais devem se

Mini Moradias Ecológicas

Por que complicar as coisas, se nossa vida pode ser simplificada? A empresa Canadense Sustain Design Studio é especializada em fazer mini casas sustentáveis, que podem ser até carregadas para outros lugares ou receber mais cômodos caso a família cresça. São módulos de moradia, alguns feitos com conteiners. Os módulos são sustentáveis pois possuem brises, paredes isolantes e telhado verde para conforto térmico, possuem sistema de tratamento de esgoto, espaço para pequena horta e compostagem e uso de materiais atóxicos nos acabamentos: Tudo o que você precisa para uma casa está neste modelo de casa conteiner da Port-a-Bach : Conheça também a pequena Eco Shed: De Ric Frankland, a mini eco casa chamada Dwelle : Fonte: Ecodhome

Brasileiros criam eletrodoméstico para o plantio de hortas em locais fechados

Ele possui sistemas de iluminação, irrigação e ventilação. Você já imaginou ter uma horta altamente tecnológica? Pode parecer estranho, mas esta é a melhor definição para o Plantário. Criado por três engenheiros brasileiros, o sistema é uma espécie de eletrodoméstico que recria o ambiente natural e permite a produção de vegetais orgânicos dentro de qualquer residência. O sistema é totalmente automático. Para chegar ao modelo ideal, os amigos Bernardo Mattioda, George Haeffner e Thomas Kollman investiram horas de trabalho e pesquisa, além de R$ 500 mil. A ideia surgiu ainda na faculdade e hoje eles trabalham exclusivamente neste produto. O Plantário possui pequenas dimensões. São 45 cm de largura, 49 cm de profundidade e 73 cm de altura. Por seu tamanho, ele pode ser instalado até mesmo em residências pequenas. Considerado um eletrodoméstico, ele possui sistemas de iluminação, irrigação e ventilação. Foto: Divulgação Ventiladores silenciosos mantêm o ar interno

Fazenda de algas é instalada em viaduto para remover CO2

Projeto de empresa de design na Suíça utiliza fazenda de algas instalada em viaduto para remover gases do efeito estufa da atmosfera Grande parte da poluição das grandes cidades é proveniente das emissões de veículos automotores. Uma empresa de design meio francesa e meio holandesa, a Collective Cloud, teve uma ideia simples e elegante para tentar amenizar esses danos. Ela criou uma fazenda de algas suspensa sobre um viaduto em Genebra, na Suíça. Parece simples não? Carros emitem CO2. As algas absorvem o CO2 e o convertem em oxigênio. Claro que um viaduto é o último lugar em que se espera ver uma fazenda de algas (ou até mesmo qualquer tipo de fazenda, quem é o louco que teve essa ideia?). Porém, as algas, assim como as plantas, geram energia da fotossíntese utilizando a luz do sol e dióxido de carbono, enquanto produzem oxigênio. Como o CO2 é um poluente produzido pelos motores dos carros, um viaduto movimentado se torna um lugar perfeito para a instalação

Arquiteto constrói casa contemporânea reutilizando materiais

As fachadas são decoradas com placas de metal reaproveitadas. O arquiteto norte-americano David Bakers construiu uma casa usando materiais reaproveitados. Toda a estrutura foi pensada com o intuito de explorar formas avançadas de design sustentável, isso lhe rendeu o selo LEED Platina para residências. Foto: Matthew Millman A casa foi apelidada de Zero Cottage e construída em São Francisco, EUA. Além da certificação pela construção, Bakers espera que a residência também receba o selo que a qualifique como sendo passiva energeticamente. Pelo exterior já é possível perceber que esta é uma edificação bastante diferente dos padrões tradicionais. Foto: Matthew Millman As fachadas são decoradas com placas de metal reaproveitadas. Por serem velhas, muitas delas possuem diferentes cores e textura. Para o arquiteto, este é um toque especial, pois elas fazem barulho com o vento e ele considera este pequeno ruído encantador. Foto: Matthew Millman O telhado da

MODELO DE SUSTENTABILIDADE NA ARQUITETURA: REAL GOODS SOLAR LIVING CENTER

O trabalho do arquiteto Sim Van Der Ryn é notável na área da sustentabilidade. Segundo seu portifólio, ele segue o princípio do Design for Life, ou seja, “desenho para a vida“, projetos feitos para valorizar a vida, inspirados na natureza, nos seus processos e ciclos e formas. O projeto Real Goods Solar Living Center é um dos maiores modelos de sustentabilidade aplicada à arquitetura. Está localizado na Califórnia, EUA e foi projetado em 1996. Seus princípios de arquitetura sustentável são: - projeto bioclimático; - paisagismo sustentável com criação de espécies orgânicas; - autonomia de energia; - uso de água de chuva; - materiais de baixo impacto, como a terra estabilizada (paredes em taipa). A forma do complexo construído partiu do formato da espiral áurea, que é uma espiral logarítmica com um valor específico para o fator de crescimento. Este padrão é muito encontrado na natureza e para muitos estudiosos, é uma proporção pela qual identificamos a harmon