Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2011

O primeiro prédio público verde do centro-oeste

Projeto prioriza a máxima eficiência energética do prédio e busca a certificação LEED Ouro. Redação AECweb A região centro-oeste do país inaugura seu primeiro prédio público projetado e construído sob a orientação dos critérios da certificação LEED. A obra tem projeto assinado pelo escritório Zanettini Arquitetura, em co-autoria com a arquiteta Sandra Henriques, do TJDFT – poder judiciário do Distrito Federal – e consultoria de sustentabilidade da Sustentax. A execução dos 6,3 mil m² do edifício é da Caenge Engenharia. O projeto priorizou a eficiência energética do prédio, obtida através do máximo aproveitamento da iluminação natural, da ventilação cruzada em todos os ambientes e de recursos como brises na fachada e jardins em todos os pavimentos. “Cumprimos o desafio de minimizar o impacto ambiental da construção ao projetar ambientes internos e externos que garantem o conforto ambiental do usuário”, afirma o arquiteto Siegbert Zanettini. Segundo ele, o objetivo foi alcançado ao

Urbanismo sustentável, uma visão sistêmica

Grandes cidades devem compatibilizar o atual crescimento acelerado com um urbanismo sustentável. Redação AECweb Com o crescimento das cidades, a engenharia foi se especializando em áreas como transportes, água e esgoto, drenagem, energia. “Meio século depois, concluímos que esse nível de especificidade já não é suficiente para resolver os problemas urbanos. Um bom exemplo é a questão dos congestionamentos, que a engenheira de transportes é incapaz de resolver porque se trata de conseqüência de abordagens mais complexas, como a do uso do solo, plano diretor, adensamento”, ensina o professor Alex Abiko, da Escola Politécnica da USP. Segundo ele, é preciso recuperar a visão sistêmica e, nessa medida, abandonar a especialidade para compreender tecnicamente as cidades num contexto mais amplo. “Esse é o papel do engenheiro urbano, atividade pouco conhecida no Brasil, mas que na França, por exemplo, é a razão de ser de uma escola mantida pela prefeitura de Paris”, diz. Esse profissional, d

Telhado Verde

Os telhados são partes das edificações ainda muito pouco explorados num projeto arquitetônico. Porém, além de sua função básica de proteção, os telhados também podem ser aproveitados de duas principais maneiras: Como superfície de captação das águas pluviais – que devidamente armazenadas podem ser usadas para regar plantas ou lavar o chão, por exemplo – e como superfície para se plantar gramíneas e/ou outras plantas de pequeno porte. Na Europa, a alta densidade demográfica (e conseqüente crise ambiental) levou alguns países como a Alemanha e a Suíça a adotarem leis para garantir que ao menos uma parte dos telhados das novas edificações sejam plantados. Isto porque, em cidades muito adensadas, os tetos verdes acabam por cumprir a função que antes tinham as superfícies hoje pavimentadas, absorvendo parte das águas das chuvas – um teto verde absorve aproximadamente 70% da água captada, liberando-a aos poucos – evitando enchentes pela saturação das galerias de águas, melhorando a qualidade

Forno solar com timer ganha mais espaço no mercado

S un Cook: aberto e fechado/Foto:  Divulgação/ Cellpainel Não tenha medo de levá-lo para casa porque não há problemas com a alta temperatura. O  Sun Cook , forno que possui o mesmo nome da empresa portuguesa que o fabricou, é isolado termicamente por uma estrutura de proteção e o seu transporte é viável, pois o equipamento tem apenas 13 quilos. O aparelho já havia sido lançado em 2002 como o primeiro forno solar produzido em larga escala do mundo, e as suas inovações tecnológicas e o sistema  timer , que funciona através de um relógio solar, são os diferenciais deste produto.  De acordo com os fabricantes, o forno pode contribuir para a sustentabilidade, já que ele não precisa de combustíveis fósseis ou de qualquer recurso natural, como a madeira. Além disso, por utilizar energia solar, ele não gastar eletricidade, reduzindo os custos de energia do lar. Comida sendo aquecida no forno/Foto:  Divulgação/Ciclo Vivo Os alimentos que podem ir ao forno solar são os mesmos que vão aos fornos

Proteja-se do frio usando PET

As temperaturas no Brasil já estão caindo e você deve estar pensando em comprar uma roupa nova pra se proteger desse inverno. Já pensou nas roupas que usam garrafas PET como matéria-prima? As marcas Carinhoso e Enfim estão lançando  coleções de inverno  que, como  algumas camisetas de futebol mais modernas , são feitas a partir de garrafas. As malhas estilosas são feitas totalmente de materiais reciclados. Fonte:  Eco4planet

Petição online contra o novo Código Florestal

A mudança no  Código Florestal  é um assunto que está tomando cada vez mais atenção do país. Não é pra menos, já que ele tem muitas propostas polêmicas. Se você também não gosta dessa reforma, chegou a hora de você assinar uma petição contra ela! Foi criada no  Avaaz  (site especializado em petições digitais) um pedido contra a regulamentação da proposta do Código criada pelo deputado Aldo Rebelo. A mensagem da petição é essa: Aos deputados brasileiros: Nós pedimos que vocês rejeitem as propostas de alteração do Código Florestal Brasileiro que aumentam o desmatamento e anistiam crimes ambientais e favorecem pequenos agricultores. Por favor, protejam o patrimônio natural e o futuro do Brasil. Para se inscrever é só  clicar aqui  e colocar seu nome, email, cep e telefone.

Lace Hill: O edifício verde que é quase um bairro

85 mil m² é o tamanho total do prédio Lace Hill em Yerevan, Armênia. Um colosso verde que abrigaria residências, escritórios, comércios e até espaços de lazer. Tudo isso com o maior charme ecologicamente correto. Criado pelo escritório de arquitetura e design americano Forrest Fulton, o Lace Hill leva o formato de um monte, por conta do monte Ararat que fica próximo a cidade. A  colina artificial  é coberta por vegetação da região que conta com um sistema de irrigação com água de reuso. O espaço interno é liberado para pedestres e ciclistas, já os carros precisam ficar num estacionamento subterrâneo que dá acesso para uma rodovia que liga o lugar a todas as cidades da região. Você pode clicar  aqui  para ver mais fotos desse belo projeto. Fonte:  Eco4planet

Abasteça seu carro movido à hidrogênio com xixi - É isso mesmo, xixi.

Carros movidos a hidrogênio sempre aparecem como uma nova possibilidade para acabar com os combustíveis fósseis. Porém essa não é uma matriz de energia das mais baratas. Como resolver isso? Urinando. É isso que propõe a professora de química e engenharia biomolecular da Universidade de Ohio, Gerardine Botte, que criou uma forma de extrair hidrogênio da urina. Funciona assim : A urina passa por um processo de eletrílise para extrair hidrogênio e descartar a água, dessa forma o combustível utilizaria menos energia do que a maneira de como é extraído hoje e ainda contribuiria para acabar com os dejetos humanos. Ela acredita que um Honda Clarity, equipado com células de combustível urina, pode fazer 40 km/litro. Se as células forem usadas numa empresa com 300 funcionários, o sistema de climatização poderia ser alimentado sem necessidade de energia elétrica externa. Uma ótima notícia, pois o xixi nunca deve acabar e pode ser usado em diversos locais diferentes. Fonte:  Eco4planet

Modelo alemão de casa ecoeficiente roda a América Latina

Casa Alemã' no Ibirapuera: inspiração para outros projetos A instalação usa tecnologia desenvolvida na Alemanha e vai rodar 13 cidades na América Latina. Além de chamar a atenção de futuros moradores, conceito busca atrair novos investimentos para o mercado ambiental.   Parte de contêineres, paredes brancas com vãos livres, vidraças e uma superfície difícil de ser identificada a longa distância. Assim é descrito o objeto exposto em pleno Parque Ibirapuera, em São Paulo. A construção é, na verdade, um protótipo de casa que convida os transeuntes do parque a conhecer um conceito de moradia que combina energias renováveis e eficiência energética. Batizada como "Casa Alemã", o espaço foi elaborado com tecnologias desenvolvidas naquele país e traz soluções que poderão ser aplicadas na construção civil brasileira. Apesar de São Paulo não ser exatamente conhecida por positivos aspectos ambientais – é cortada por dois rios com trechos poluídos e mal cheirosos e concentra um dos

Projeto cria Casa Flutuante Sustentável e Autosuficiente

  Grande parte dos centros urbanos cresce em áreas próximas a rios, lagos e outras fontes de água. Portanto, por que não pensar em casas ecológicas adequadas a esses ambientes? Foi isso o que fizeram os profissionais do  Heck Yes Design : uma casa auto-suficiente planejada para locais aquáticos. A  Uboat  é uma residência flutuante capaz de gerar sua própria energia e produzir sua própria água potável. Todo o barco é alimentado por três painéis solares de 180 Watt 16 Volt e a temperatura interna é regulada por meio de um sistema geotérmico, que troca o calor da água com o chão de casa – e vice-versa . Para resolver os problemas de saneamento, o barco está equipado com um sanitário especial, que queima os resíduos em vez de enviá-los ao esgoto. Já para produzir água que será utilizada nos afazeres domésticos, os futuros donos da casa terão duas opções. A primeira é coletar a água da chuva em um recipiente especial localizado no barco, filtrá-la e utilizá-la como água potável. Em sua cap

Governo do Japão vai usar escombros do terremoto para produzir energia

Escombros da tragédia em Fukushima estão próximos de virarem  energia para os japoneses/ Foto: M1K3Y Os escombros deixados pelo terremoto seguido pelo tsunami, de março, no Japão, serão usados para a produção de energia no país. A decisão foi tomada pelo Ministério da Agricultura, que anunciou a queima da madeira dos restos de construções para gerar energia elétrica, uma das maiores necessidades dos japoneses. Pelos cálculos dos especialistas, deverão ser queimados cerca de 2 milhões de toneladas de madeira que vão gerar 200 mil quilowatts de energia. Com a decisão, o governo japonês espera compensar o déficit energético, estimado para os meses de julho, agosto e setembro, quando aumenta o uso do ar condicionado. O material vai ser queimado em seis fábricas de geração de energia elétrica da região de Tóquio e do Nordeste do Japão. O governo japonês estima um déficit máximo de 15 milhões de quilowatts nas zonas que eram abastecidas pela Tokio Electric Power Co (Tepco) – empresa respo

SUSTENTABILIDADE GERA ECONOMIA

O Condomínio Passaredo em Jacarepaguá, através de seus condôminos, implantou h orta, orquidário, viveiro de mudas, compostagem, minhocário, venda de adubo e húmus, coleta seletiva e de óleo de cozinha, aulas de alfabetização e educação ambiental, no condomínio. A longa lista de iniciativas se tornou realidade pelas mãos dos dez moradores que integram o seu Centro de Meio Ambiente . Criado em 2007, o projeto já recebeu três prêmios por suas práticas sustentáveis. Vista do "barracão" em março de 2007 Vista da área que deu lugar a implantação da horta em março de 2007 Uma das fundadoras do grupo, Aparecida França conta que a proximidade do Passaredo com a Pedra Branca, importante área de preservação, serviu de estímulo: - O condomínio estava crescendo muito, e sentimos que os moradores não estavam valorizando o entorno. Usamos o antigo almoxarifado para construir o centro. Nessa época, pagávamos pela remoção dos montes de folhas e galhos. Passamos a recolher esse material,

Escritório Verde – Uma fantástica e possível obra sustentável

Hoje quando se fala em sustentabilidade muitas coisas nos vêm à cabeça, mas podemos defini-la de uma forma bem simples, como algo que desenvolvemos no presente e que tem a capacidade de se manter e gerar suas próprias condições para sobreviver e não prejudicar o futuro das próximas gerações. Para que um empreendimento humano seja considerado sustentável, é preciso que ele seja: · ecologicamente correto · economicamente viável · socialmente justo · culturalmente aceito Curitiba é uma cidade inovadora, que preza boas atitudes e busca excelência em seus empreendimentos, sendo assim não poderia ser diferente: a cidade irá receber nos próximos meses seu primeiro empreendimento sustentável e inédito no Paraná. O Escritório Verde foi um projeto idealizado e elaborado pelo Professor Dr. Eloy Casagrande Jr. da UTFPR (Universidade Tecnológica do Paraná) que também será seu coordenador e promete, a partir desta obra e dos projetos envolvidos nela, revolucionar a construção civil. A empresa respon