Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2014

Este pequeno apartamento consegue ter oito cômodos em 40 metros quadrados

Viver em Nova York não é só aventura e dinamismo. A não ser que você seja rico do jeito que nenhuma pessoa real é, provavelmente vai ter que se contentar em viver em um lugar apertado e confuso. Este o projeto de Graham Hill, empreendedor e fundador do treehugger.com , tenta criar o apartamento ideal de Nova York – um com pouco espaço, mas que oferece beleza e funcionalidade apesar do tamanho. O apartamento de Hill está constantemente evoluindo em espaço. Ele sempre está pesquisando e procurando jeitos de transformar o cubo que vive para surprir suas necessidades. E o que ele tem agora parece completamente habitável. Mesmo uma pessoa como eu consegue enxergar a beleza na sua simplicidade. Quando você entra, você encontra o que parece, em um primeiro momento, um pequeno estúdio. Mas o cubo tem ao todo 8 espaços funcionais. A sala de estar e o escritório viram o quarto com uma ajuda da estante. Abra um dos closets e você vai encontrar dez cadeiras empilháveis que podem ser c

Maior ponte solar do mundo é inaugurada em Londres

A ponte possui 6 mil m2 de painéis fotovoltaicos. Londres concluiu na última quarta-feira (22) a maior ponte solar do mundo com mais de 4.400 painéis solares instalados acima da nova plataforma da estação Blackfriars. A histórica estação ferroviária de Londres passou por uma revitalização de milhões de libras, para atender mais passageiros e melhorar o serviço de trem. A obra, que se iniciou em 2011, inclui o alargamento da plataforma junto a Ponte Blackfriars, uma estrutura construída em 1886 que atravessa o Rio Tamisa. Foto: Divulgação/London Networkrail e SolarCentury A ponte vitoriana possui cerca de seis mil metros quadrados de painéis fotovoltaicos (PV), satisfazendo metade da necessidade energética da estação, tornando-se o maior painel solar da cidade e a maior ponte solar do mundo. A Solarcentury, empresa britânica que está gerenciando a instalação, espera que os painéis gerem cerca de 900 mil kWh de eletricidade por ano, reduzindo as emissões anuais

8 maneiras de fazer um jardim vertical

oito sistemas de jardins verticais que já chegaram ao mercado brasileiro. Os jardins verticais têm conquistado espaço no paisagismo brasileiro. Eles foram criados para amenizar a falta de áreas verdes nos centros urbanos e também para modificar a paisagem de locais com espaços pequenos. Suas aplicações se dão tanto nas paredes internas como em muros externos. Os sistemas podem possuir irrigação automatizada por gotejamento ou o cuidado pode ser feito manualmente, dependendo do tamanho. A fachada externa verde é uma ótima forma de revitalizar edifícios e combater as ilhas de calor urbano. No caso de paredes internas, a parede verde pode purificar e limpar o ar, pois retém compostos orgânicos voláteis (COV), materiais particulados, fumaça de cigarro, além de manter o conforto térmico agradável. O CicloVivo separou oito sistemas de jardins verticais que já chegaram ao mercado brasileiro. Cada um deles possui características específicas. 1. Blocos Pré-Moldados O métod

Artista constrói sua casa reutilizando dois contêineres

                                 Residência simples e ecologicamente eficiente foi construída na Geórgia e recentemente concluída. Agregando sustentabilidade às suas ideias, o artista e designer Julio Garcia concluiu a construção da sua própria casa, instalada em dois contêineres reaproveitados na cidade de Savannah, no estado norte-americano da Geórgia. Situada em meio a uma ampla área verde, a residência sustentável abriga quatro cômodos e seus impactos são reduzidos por meio da ventilação natural e da eficiência energética. Faz pouco tempo que a casa do artista ficou pronta, ocupando o espaço de 75 metros quadrados dentro de dois contêineres de navios. A residência de Garcia possui cozinha, sala, um dormitório e um banheiro – além de um deck externo que dá acesso à parte de fora da casa, rodeada por diversas plantas e árvores nativas. Obedecendo aos critérios de sustentabilidade

Imóvel cheio de design localizado na costa da Espanha tem piscina no telhado

|  Do terraço dá para ver as pessoas nadando (Foto: Divulgação/WAA) Detalhe da frente da casa (Foto: Divulgação/WAA)  Neste calor, ter uma casa no litoral é uma delícia. Poder apreciar a vista do mar enquanto curte uma piscina é melhor ainda. Mas e se ela ficar no telhado do imóvel? Nós explicamos. A casa Jellyfish, projeto do escritório de arquitetura WAA , fica em Marbella, na costa mediterrânea da Espanha. Não bastasse ter um design diferente e anguloso, a construção ainda oferece uma opção de lazer de fazer inveja aos vizinhos. A piscina, que geralmente fica no jardim, aqui foi construída no teto. Com chão de vidro, é transparente, isto é, quem nada ali pode ser visto pelas pessoas que estão nos espaços internos. Além disso, o tanque possui borda infinita e passa a impressão de que a água se funde ao oceano. A moradia, com quatro níveis de convivência, tem cinco quartos – dois de hóspedes, com direito a terraço privativo. Depois do mergulho, os convidados também podem u

Sharp anuncia placa fotovoltaica que pode substituir janelas

O novo painel Beacute; preto semitransparente, por este diferencial ele pode ser aplicado tanto nas janelas, como nas sacadas. | Imagem: Divulgação A Sharp desenvolveu uma placa fotovoltaica ideal para ser aplicada às sacadas de apartamentos. A tecnologia foi anunciada na última semana pela empresa japonesa e pode popularizar e facilitar a obtenção da energia limpa a partir do sol. O novo painel é preto semitransparente, por este diferencial ele pode ser aplicado tanto às janelas, como às sacadas. A estrutura quebra a incidência direta dos raios solares, mais ainda assim permite a entrada da luminosidade natural no ambiente, isso ajuda também no controle térmico interno. A estrutura possui eficiência de 6,8% na conversão da energia solar em eletricidade. O valor é considerado baixo, se comparado às placas fotovoltaicas tradicionais, que chegam a alcançar 20% de eficiência. No entanto, as placas só podem ser aplicas às superfícies, não

Bahrain World Trade Center tem turbinas Eólicas Gigantes

Por Jacinto Sepúlveda Nos últimos anos, os Emirados Árabes Unidos tem aprovado verdadeiras maravilhas da Engenharia e Arquitetura. Destaca-se neste post o novo centro de comércio “Bahrain World Trade Center” situado na cidade de Manama. O complexo contituido por duas torres idênticas, que se erguem a 240 metros acima do solo, sustentam 3 turbinas gigantes. Os edifícios oferecem uma silhueta visualmente impactante, apropriada para o ambiente marítimo desta pequena ilha do médio oriente. A empresa de desenho Atkins não acreditou que a aparência do projeto das torres era suficiente, e sentiu que era importante incorporar características de sustentabilidade ao projeto. Primeiramente, tentaram colocar painéis solares no projeto, mas as condições extremas de calor de Bahrain fizeram com que mudassem de ideia. Mudaram então para uma segunda opção, e vieram com uma imagem mais impressionante, 3 turbinas de 29 metros cada uma suportadas por uma ponte com 30 metros ligando as duas

A sustentabilidade do canteiro na visão de cada metodologia

BREEAM, HQE, H&E, GBToII, entre outras, estabelecem procedimentos Bacia de sedimentação (crédito: Petinelli) - Redução da produção de resíduos – exigida apenas pela HQE e LEED for Homes, embora seja fundamental; - Gerenciamento dos resíduos do canteiro – presente em todas as metodologias. Explicitam ou não aspectos com quantificação dos resíduos (BREEAM, HQE, H&E, GBToII), avaliação dos custos de destinação (H&E), definição de plano de gerenciamento dos resíduos ou a organização da triagem e da coleta (BREEAM, HQE, H&E, GBToII, LEED NC), qualidade da triagem (HQE), rastreabilidade dos resíduos transportados (HQE); - Valorização da reciclagem e do reuso (CASBEE, H&E, GBToII, LEED NC), sendo que três se preocupam explicitamente com a origem da madeira usada nas construções temporárias; - Limitação dos incômodos causados pelo canteiro (sonoras, visuais, etc.) (BREEAM,HQE, H&E); - Limitação das poluições causadas pelo canteiro (solo, água,

Projeto de residência unifamiliar recebe prêmio de eficiência

Autossuficiência energética, respeito ao meio ambiente e reciclabilidade. Residência foi dividida em duas alas para melhor aproveitamento energético (crédito: Divulgação) Os Prêmios Eficiência Energética Isover têm como objetivo principal contribuir diretamente pela promoção da aplicação de técnicas de economia energética nos projetos de reformas e novas construções. Partindo deste objetivo, na edição do ano de 2009, segunda edição destes prêmios, três obras arquitetônicas foram reconhecidas e premiadas. Ainda que fossem completamente diferentes em suas propostas arquitetônicas, compartilhavam de um mesmo denominador comum: a consideração dos critérios de eficiência energética na hora de planejar seus trabalhos. O projeto de Javier Crespo Ruiz de Gauna, de ARKE Arquitectos, foi uma das obras premiadas. A residência unifamiliar se localiza em Lasarte, no setor 39 A de Vitoria-Gasteiz, na Espanha. O arquiteto tinha, no projeto, alguns requisitos iniciais que deram forma à sua ideia.

Arquitetura sustentável: Reaproveitamento da água da chuva, iluminação, etc

Telhado verde, Iluminação natural, reaproveitamento da água da chuva, entre outros. Veja algumas ideias para usar em uma construção mantendo o padrão de sustentabilidade. O conceito de arquitetura sustentável é amplo e envolve diversos aspectos na construção ou reforma de uma casa ou apartamento. Por sustentável devemos entender o uso de matérias que não agridam a natureza ou que o seu processamento na indústria não tenha sido feito de forma predatória. Além disso, a maneira como um projeto e feito entra na conta da sustentabilidade, como processo para reaproveitamento da água da chuva, iluminação natural, telhado verde, entre outros. Veja abaixo algumas ideias sobre o assunto. Telhado verde O telhado verde é um conceito não tão difundido, mas a ideia dele é cobrir o telhado com vegetação verde e isto contribuiria para amenizar o aquecimento interno do ambiente e ainda contribui para a não formação da chamada ilha de calor, causada pelo excesso de concreto, especialmente nas

Painéis de vidro e estrutura metálica unem casa à natureza

Esta casa no interior paulista tira partido da estrutura metálica e de grandes painéis de vidro. Presentes até em vigas e pilares, cores fortes arrematam o resultado Por Danilo Costa (texto) e Deborah Apsan (visual) Projeto Bernardo Telles | Fotos Eduardo Pozella Ele se gaba mesmo. “A vista é espetacular. Nos ambientes mais altos, minha mulher e eu gostamos de apreciar a floresta, uma área de reserva ambiental nos fundos do terreno”, fala o dono desta casa no interior de São Paulo. “Quando alguém nos visita pela primeira vez, adivinha por onde começamos o tour?”, brinca. Eduardo Pozella Para conquistar ambientes claros, que parecem se fundir à natureza, esta casa no interior paulista tira partido da estrutura metálica e de grandes painéis de vidro. Presentes até em vigas e pilares, cores fortes arrematam o resultado. O privilégio de ter a natureza aos pés não foi obra do acaso. Multiplicamos o uso do vidro e, para conseguir vãos livres generosos, elegemos