Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2014

Arábia Saudita projeta bairro do futuro exclusivo para pedestres

O intuito do projeto é ter uma cidade mais humana, com estruturas que promovam a interação social. O arquiteto holandês Erick van Egeraat projetou um bairro feito exclusivamente para pedestres. A estrutura foi pensada para o centro urbano de Unayzah, na Arábia Saudita, e mescla tecnologias e projetos urbanos futurísticos com o modo mais tradicional de locomoção. A área total abrangida pelo bairro é de 58 hectares, dos quais 70 mil metros quadrados abrigarão condomínios residenciais, escritórios, espaços comerciais e até mesmo uma mesquita, localizada no núcleo do projeto. Os carros serão liberados apenas por um acesso subterrâneo, enquanto no térreo o tráfego de automóveis é proibido. Imagem: Divulgação O arquiteto também se preocupou em valorizar a vegetação local. Por isso, ocorrerá o plantio de novas mudas endêmicas e as construções antigas receberão quedas d’água, jardins e paredes verdes com espécies do bioma original. Imagem: Divulgação O intuito p

Arquiteto vietnamita constrói casa em harmonia com a natureza

A fachada da casa conta com 36 portas e janelas. O arquiteto vietnamita Ngoc Luong Le apelou para os conceitos de arquitetura bioclimática no projeto da “Gentle House”. A residência está localizada na periferia de Hanói, a capital do Vietnã, e proporciona conforto, ao mesmo tempo em que mantém a essência da cultura vietnamita. Conforme noticiado pelo ArchDaily , a preocupação com os impactos ambientais esteve presente em todas as etapas, desde a concepção até a construção. Por isso, todas as árvores do terreno foram mantidas. Além disso, a geometria do edifício foi estudada para estar em harmonia com o sistema ecológico da região. Foto: Divulgação A estrutura da casa foi feita com tijolos de barro e lajes, enquanto as colunas foram feitas com concreto simples e bambu. As persianas e cortinas também são de bambu e as portas e janelas em madeira. Foto: Divulgação A fachada da casa conta com 36 portas e janelas. Todas essas aberturas facilitam a entrada do a

Antiga torre de observação vira base para turismo e pesquisa marítima em Varsóvia

O local será reformado e ganhará um novo pavimento. Em Varsóvia uma antiga base militar usada na segunda guerra está prestes a se transformar em um refúgio marítimo para turistas e amantes da natureza. A estrutura, que antes ela uma torre de observação polonesa, está a pouco mais de 1,5 km da costa do mar báltico. Atualmente o prédio em meio ao mar está muito danificado e o seu acesso é muito ruim, serve apenas para a prática de mergulho e algumas tomadas esporádicas de cinema. No entanto, os dias de abandono estão contados, graças ao projeto do escritório de arquitetura MFRMGR. Foto; Divulgação O local será reformado e ganhará um novo pavimento. A alvenaria será restaurada, enquanto as janelas serão modificadas, ganhando um novo arranjo e novas aberturas. O projeto deseja mesclar o novo e o velho, de modo que o edifício seja adaptado sem perder as suas características históricas. Imagem; Divulgação O prédio contará com uma sauna, terraço, sala de estar,

Estufa flutuante dessaliniza a água e permite o plantio em alto mar

A própria estufa é capaz de produzir 150 litros de água fresca e limpa por dia. Tornar os sistemas de produção de alimentos mais sustentáveis é uma das grandes preocupações atuais. Ao mesmo tempo em que a população cresce, as áreas para plantio se tornam cada vez mais escassas. Mas, no que depender do projeto italiano Pnat , este problema está com os dias contados. Inspirados nas formas de uma água-viva, os biólogos e arquitetos que atuam no grupo desenvolveram uma estufa flutuante, que é capaz de produzir alimentos utilizando até mesmo a água salgada do mar. Apelidada de Jellyfish Barge, a construção é feita com materiais simples e é ideal para áreas costeiras. Foto: Divulgação O sistema não conta com grandes tecnologias, mas atinge uma eficiência tão alta que o cultivo pode ser feito utilizando a própria água do mar. A construção possui uma base de madeira de 70 metros quadrados, que flutua sobre tambores plásticos reciclados. Foto: Divulgação Assim com

Estudantes brasileiros constroem casa de garrafa PET

A estimativa é que os cômodos que substituem tijolos por garrafas PET sejam 20% mais frescos. Uma casa ecologicamente correta, que oferece maior conforto térmico e ainda é mais barata que uma construção tradicional em alvenaria. Esse foi o projeto CASA PET, que rendeu a conquista do 5º Prêmio Instituto 3M para Estudantes Universitários 2013 para uma equipe dez alunos da FATEC de Presidente Prudente, no interior de São Paulo. A ideia, nascida em 2012, começou a ganhar forma quando o grupo de estudantes – monitorados por três professores – se inscreveu e venceu em 2013 a quinta edição do concurso com o projeto da CASA PET. “Fomos premiados e, com isso, ganhamos R$ 30 mil para transformar a proposta em realidade no prazo de um ano. Sem dúvida, um desafio ainda maior”, conta a estudante Adriana Roberta Mendonça. Com o troféu na mão e o dinheiro na conta, a equipe colocou a mão na massa. Em outubro de 2013, os alunos iniciaram a construção de uma casa de 24m² – incluindo uma