Pular para o conteúdo principal

Arquiteto americano cria casa prática e sustentável



E.D.G.E. é uma estrutura extremamente concisa e articulada feita para mostrar que podemos viver uma vida melhor e mais verde em pequenos espaços. (Imagem:Dan Hoffman)
 
O arquiteto americano Bill Yudchitz foi o responsável pela criação da casa apelidada de E.D.G.E. sigla de Experimental Dwelling for a Greener Environment, ou em tradução livre: habitação experimental para um ambiente mais verde, que tem como base a sustentabilidade. A casa é pequena, possui cerca de 45 m2, mas o espaço se transforma para atender a uma variedade de usos, parecendo ser maior. Além disso, é linda por dentro e por fora e tem alguns elementos verdes.
O escritório de arquitetura Revelations Architects projetou e construiu a E.D.G.E. e levou o prêmio de Honra de “AIA Wisconsin” por seu trabalho. A casa pré-fabricada não tem o intuito de ser apenas um protótipo. A morada é tão pequena, de fato, que não se qualifica como uma verdadeira casa na maior parte de Wisconsin, região onde foi instalada.
Em termos de elementos verdes, a moradia oferece sistema de coleta de água da chuva, aquecimento e refrigeração geotérmica, ventilação com recuperação de calor, design solar passivo e portas com persianas de isolamento para controlar o ganho de calor.
Embora o exterior seja convincente, o interior da casa é intrigante. O projeto cuidadoso do americano permite múltiplos usos em um espaço pequeno onde os móveis se transformam de modo que os proprietários podem se divertir, comer, dormir e trabalhar em um mesmo ambiente.
A E.D.G.E. é uma “caixa” modernista de aço, vidro e madeira compensada. É mais parecida com um gabinete ou uma mobília do que uma casa propriamente dita. É uma estrutura extremamente concisa e articulada feita para mostrar que podemos viver uma vida melhor e mais verde em pequenos espaços. As laterais da casa são dominados por janelas e portas de vidro. Dentro, as paredes de vidro definem um cubo como espaço central.
Em vez de espaços complexos, Yudchitz projetou um espaço e um mobiliário totalmente diferenciados. Feita de madeira compensada, o mobiliário modular pode ser transformado em ambientes que vão desde um quarto de dormir, até um escritório ou sala de estar.
Projetos como esses, chamados às vezes de "arquitetura micro", fazem mais do que estabelecer padrões para as práticas sustentáveis e passam a desafiar os tradicionais modos de vida.
Fonte: Ciclo Vivo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Casas Sustentáveis

Diversos modelos e ideias ou projetos de casas sustentáveis bem legais! Divirta-se e apreciem os modelos sem moderação! Captação de água e circulação de ar que mantém a temperatura agradável.  Ideias para aplicar em casas já construídas! Telhado verde! Tendência e obrigatoriedade em alguns países! Este modelo apresenta novas tecnologias! Lâmpadas com energia eólica! Captação de água e armazenamento. Fonte: Bioconservation

AQUECEDOR SOLAR DE ÁGUA FEITO COM TUBOS DE PVC

PROJETO EXPERIMENTAL solução barata para aquecer água para banho Nota:  Aquecedor Solar de Água com o coletor solar feito com tubos de PVC: Criação, pesquisa e desenvolvimento por Edison Urbano. Obs.: Esse projeto foi baseado na tecnologia do ASBC - Sigla que caracteriza o Aquecedor Solar de Baixo Custo, projeto originalmente elaborado pela equipe da ONG Sociedade do Sol que, para a confecção do seu coletor térmico solar, usa placas alveolares de PVC (normalmente usadas para construções de forros). ÍNDICE INTRODUÇÃO Energia Elétrica - consumo sustentável. Formas simples para economizar energia elétrica. Estudo do consumo de energia elétrica por um chuveiro elétrico Explicações gerais do projeto experimental do Aquecedor Solar de água feito com tubos de PVC próprios para água potável. Aprendendo a dimensionar um Aquecedor Solar feito com tubos de PVC. MONTAGEM do(s) COLETOR(es) MONTAGEM do COLETOR feito com TUBOS de PVC Obs.: as medidas podem ser alt

Como Assentar um Piso Drenante?

O piso drenante não é apenas um piso pré moldado em placas de concreto drenante, é na verdade um sistema que engloba os materiais de assentamento formando uma escala granulométrica que drena as águas pluviais para o solo. As placas de piso não podem ser assentadas diretamente sobre a terra, pois a mesma irá entupir os vazios da placa de concreto evitando o correto funcionamento. A placa drenante deve ser assentada em um colchão drenante da seguinte forma de acordo com o manual técnico da Segato Pisos do Brasil: -Espalhar sobre o solo compactado uma camada de brita de aproximadamente 12cm de espessura. -Sobre a camada de brita, espalhar uma camada de Areia de aproximadamente 7cm de espessura. -Fazer colocação das placas usando uma linha de nylon para orientar no alinhamento e nivelamento. -A colocação tem que ser feita de forma que as peças fiquem travadas. Seguindo essas regras, teremos um piso ecologicamente correto podendo participar dos projetos com princípios