Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2010

Guia da construção verde: Decoração sustentável

Depois de mostrar como construir uma casa sustentável desde a sua fundação até o jardim, é hora de finalmente decorar o seu lar, doce lar. Mas não pense que a sustentabilidade pode ser deixada de fora nessa última etapa. Com escolhas inteligentes e conscientes é possível montar seus espaços sem abrir mão do charme e do conforto e causando menos impactos ao planeta. Móveis antigos e de demolição A primeira opção quando você pensar nos móveis de sua casa é buscar lojas que vendem objetos antigos e de demolição. Você pode reformar ou dar uma nova serventia para mesas, cadeiras, vidrais e o que mais encontrar nesses locais. Além de evitar que peças cheias de história acabem no lixo, você deixa de comprar produtos novos – o que reduz todos os impactos causados pela produção, transporte, comercialização e descarte desses novos móveis. Uma porta de madeira antiga, por exemplo, pode ser transformada em uma mesa na sala de jantar. Basta lixá-la e pintá-la e escolher as cadeiras certas para

Lâmpadas incandescentes viram porta condimentos

A simplicidade é, muitas vezes, uma grande aliada das boas idéias. Prova disso é essa criação das estudantes de designer Annisa Fardan Nabila e Aulia Amanda Santoso. Elas transformaram lâmpadas incandescentes velhas em porta condimentos, como sal, canela e pimenta. Assim, o material que iria para o lixo pode ser reaproveitado e acabou ganhando uma nova serventia. Além de reduzir a geração de lixo e evitar a compra de novos objetos para guardar os condimentos, a criação ainda garante um charme a mais em qualquer cozinha. O projeto ainda é um protótipo e as criadoras não informaram se ele será comercializado. Mas você pode se inspirar na ideia e tentar fazer o mesmo em casa. Lembre-se apenas de descartar corretamente o material presente dentro das lapadas, como os filamentos de metal. Certamente seria uma boa opção para substituir as lâmpadas incandescentes pelas fluorescentes e ainda evitar que elas fossem para o lixo. Fonte: EcoDesenvolvimento

Lâmpada de algas funciona com sopro

Eco4planet Designer usa nanotecnologia e fotossíntese para criar uma lâmpada viva, que funciona a base de algas. A Latro (palavra latina para “ladrão”) precisa apenas de água, luz do sol e gás carbônico para funcionar. A energia gerada durante o dia é armazenada em uma bateria e pode ser usada por horas a fio à noite. E para alimentar as algas basta soprar dentro da garrafa e preenchê-la com água. O projeto de Mike Thompson é baseado em uma descoberta feita este ano por cientistas das Universidades Yansei e Stanford. Eles criaram uma técnica na qual eletrodos com 30 nanômetros de largura são inseridos em organismos fotossintetizantes (cloroplastos) de células de algas. Isso retira uma pequena corrente elétrica das algas quando elas realizam a fotossíntese. Inseridas em uma lâmpada com um gargalo, as algas com os eletrodos produzem 0.6 milliamperes por centímetro quadrado. As celulas estão conectadas umas às outras e ligadas à uma bateria central. Para que armazenem energia, ela devem