Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2010

Canadá tem sua primeira Comunidade 100% Sustentável

Cada vez mais surgem comunidades ecológicas e sustentáveis pelo nosso planeta. A Drake Landing Solar é a primeira comunidade totalmente ecológica, localizada na cidade de Okotoks no Canadá. O projeto estabelece um ótimo exemplo de como as famílias podem viver em um estilo de vida sustentável e econômico. Existem 800 painéis solares localizados em toda a comunidade, em garagens e telhados, onde produzem 1,5 mega-watts de eletricidade e água quente para todos os seus habitantes, o equivalente a 90% das necessidades da mesma. O sistema de aquecimento de água é diferenciado, onde uma solução de Glicol é aquecida pelos painéis solares, que viaja da central de energia, através de um permutador de calor dentro da comunidade, para a água então, ser distribuída para todas as casas. A conservação da água foi um ponto obrigatório para todas as casas, e materiais reciclados foram utilizados na construção, juntamente com materiais e mão de obra local. Todas as casas foram certificadas pela nor

CALFITICE

Beleza e harmonia são características intrínsecas desta técnica Calfitice é uma mistura para diferentes aplicações. O próprio nome explica a técnica: Cal + Fibras + Tierra + Cemento (em espanhol). Sua origem é colombiana, onde foi aprimorada pelas mãos de Luis Carlos Rios, Engenheiro especialista em Geobiologia. Diferente das misturas de solo-cimento ou solo-cal onde a mistura é em estado semi-úmido no calfitice o a mistura é em forma de pasta, a fibra é o elemento que evita a trinca. Sua versatilidade em seus diferentes traços permite vários usos: revestimentos de paredes (convencionais, de madeira ou de terra), relevos artísticos, coberturas e também como estruturas. Fonte:  http://www.ecocentro.org/   Telhado em Calfitice Externo Telhado em Calfitice Externo

Lojas verdes

Sim, elas já exixtem! Selecionamos seis endereços que oferecem produtos para todas as etapas da construção. Tudo para tornar sua obra sustentável Por Giuliana Capello Revista Arquitetura e Construção - 09/2008 SUPERGREEN Boa para: soluções sustentáveis de hidráulica, Veridiana Scarpellica e energia. Por que escolhemos: oferece sistemas de água e energia solar de acordo com a demanda do cliente. Entre os mais vendidos estão tubos e conexões de PPR, captação e reúso de água de chuva, painéis fotovoltaicos, aquecimento solar de água a vácuo e sistemas de tratamento biológico de esgoto. Fator extra: promove cursos de capacitação de mão-de-obra para instalações hidráulicas. Como trabalha: soluções e produtos sob encomenda, com garantia dos fabricantes e profissionais indicados para a instalação. Informações: http://www.supergreen.com.br/ . PRIMAMATÉRIA Boa para: todas as etapas da obra, da estrutura aos acabamentos. Por que escolhemos: o show room incorpora alguns produtos oferecidos pe

Arquitetura Sustentável - O que é um projeto sustentável

Hoje os edifícios são os principais responsáveis pelos impactos causados à natureza, pois consomem mais da metade de toda a energia usada nos países desenvolvidos e produzem mais da metade de todos os gases que vem modificando o clima. O projeto de arquitetura sustentável contesta a idéia do edifício como obra de arte e o compreende como parte do habitat vivo , estreitamente ligado ao sítio, à sociedade, ao clima, a região e ao planeta. Se compromete a difundir maneiras de construir com menor impacto ambiental e maiores ganhos sociais, sem contudo, ser inviável economicamente. A elaboração de um projeto de arquitetura na busca por uma maior sustentabilidade deve considerar todo o ciclo de vida da edificação, incluindo seu uso, manutenção e sua reciclagem ou demolição. O caminho para a sustentabilidade não é único e muito menos possui receitas, e sim depende do conhecimento e da criatividade de cada parte envolvida. “É extremamente importante que o profissional tenha em mente que todas

Projeto Schola | Edifício Verde

Concebida em 2006, a Organização SCHOLA busca, através do ensino e apoio à carreira educaciona aliado à efetiva participação de familiares, promover socialmente jovens oriundos de classes menos favorecidas SCHOLA é um programa complexo, elaborado por especialistas, empresários, pais, alunos, sociólogos, e interessados em desenvolver um processo consistente e sustentável de trabalho, que seja administrado por profissionais, dentro de políticas e valores éticos. -------------------------------------------------------------------------------- Objetivo O objetivo principal ao projetar a Schola foi propiciar aos estudantes um ambiente de aprendizado mais saudável e confortável possível. Os espaços são flexíveis e adaptáveis a diferentes usos, servindo como um atrativo na interação entre Schola e Comunidade. O Resultado é um edifício verde de 2500 m² com capacidade para 120 alunos, que vão estudar em um local ambientalmente correto, saudável e eficiente. -------------------------------------

Materiais Ecológicos

A loja de materiais ecológicos MATECO surgiu do projeto Materioteca Ecológica que foi um trabalho de conclusão do curso de Desenho Industrial e trabalho de iniciação científica, ambos realizados na Universidade Presbiteriana Mackenzie. Hoje a MATECO se dedica ao comércio de materiais ecológicos e reciclados, disponibilizando ao mercado uma linha de produtos que colaboram no desenvolvimento de projetos sustentáveis. Mande um email para lojamateco@yahoo.com.br e encontre o material ecológico ideal para seu projeto. Estamos pronto a atendê-lo. Wiliam Comin (11) 9723-0784 Fonte: Mateco Atenção! É muito importante a divulgação desses materiais para que cada vez, mais pessoas possam acessá-los, e mudar padrões de construção colaborando na mudança de paradigma, e com isso, ajudando nosso Planeta em sua sobrevivência. Independentemente de estar sendo remunerada por isso, ou não, faço a minha parte divulgando o que encontro na net a todos que aqui vem buscar informação. Muita Luz e Am

Placa reciclada de tubo de creme dental texturizada

Chapa reciclada de Tubo de creme dental texturizada Material 100% reciclado, obtido em forma de chapas, é produzido com aparas de tubos de creme dental (resíduo industrial). Disponível com duas texturas (quadriculada ou retangular) conforme imagem. Ficha Técnica Composição: aparas industriais de tubos de creme dental, 75% plástico (polietileno de baixa densidade) e 25% alumínio. Comercialização: chapas de 2000×1000m nas espessuras de 4, 6, 8, 10, 12, 14, 16, 18 e 20mm. Cores: colorido (branco com tonalidades coloridas e prata conforme material reciclado) e branco (branco e prateado do alumínio), conforme imagem. Características sensoriais: brilhante, opaco, textura média/lisa, rígido, frio ao toque. Características técnicas: impermeável, isolante térmico e acústico, não propaga chamas, altamente resistente a agentes químicos e suporta até 130Kg por m3. Alta durabilidade. Fácil de limpar. Excelente isolamento térmico e acústico. Não amassa, Isolante térmico. Anti-chama. Não amassa.

Plantando soluções com os jardins verticais

Prático, criativo e charmoso – esse é o jardim vertical. Na foto, um projeto da empresa Quadro Vivo, especializada no segmento de paisagismo / Fotos: Divulgação Como uma alternativa para quem quer misturar qualidade de vida e rotina, os jardins verticais se tornam, a cada dia, os mais práticos aliados de quem está cansado do concreto. Das práticas mais simples às que exigem mais atenção, o cultivo do “verde” em área urbana, especialmente em casas e apartamentos, ganhou espaço e mostra que é possível cerca-se de flores e plantas sem gastar muito dinheiro ou tempo. Segundo o técnico em paisagismo e especialista em arquitetura da paisagem Alexandre Fang, a busca das pessoas por agregar a natureza às suas vidas tem motivado a procura por jardins alternativos. “Em grandes cidades urbanas como São Paulo, relativamente opressiva em relação ao verde, as pessoas tendem a se fechar cada vez mais, o que provoca uma demanda no que diz respeito à busca por um refúgio. E ao voltar aos olhos para e

Fundação imprime 261 mil livros de plástico reciclado

Além de mais resistentes, livros sintéticos economizam em 20% o uso de tinta de impressão/Foto: Horia Varlan Eles parecem feitos de papel "couché", são resistentes, permitem a escrita de caneta esferográfica, caneta de ponta porosa e grafite. Essa é a tecnologia do livro de plástico, feito com plástico reciclado pós-consumo, aqueles que já foram usados em sacolas, embalagens e rótulos. A Fundação Paula Souza vai imprimir 261 mil livros didáticos com esse material, para ser utilizado nas escolas técnicas e FATECs do estado de São Paulo. Para isso serão usadas 170 toneladas de Vitopaper, nome comercial da matéria prima. A tecnologia desenvolvida para a reutilização do plástico é da Vitopel, terceira maior produtora de filmes flexíveis do mundo. A tecnologia utilizada na fabricação do papel sintético é a mesmo que a dos filmes flexíveis de polipropileno, um plástico de fácil modelagem e coloração, utilizado na produção de embalagens de alimentos, tubos de carga de caneta esfero