Translate

Google Translate
Arabic Korean Japanese Chinese Simplified Russian Portuguese
English French German Spain Italian Dutch

Quem sou eu

Minha foto

Pesquisadora nas áreas de sustentabilidade e saúde da habitação. Tem como objetivo projetar e prestar consultoria a clientes com interesse na busca pelo Viver Saudável, uma interação equilibrada entre meio ambiente, pessoas  e o Lar em que habitam.

Fale Conosco

- Deixe seu comentário ou envie um e-mail: celinalago@hotmail.com
- Se desejar receber as novidades do site seja um seguidor que o envio é automático.
- A sua participação é muito importante. Só assim, unidos conseguiremos reverter o processo de destruição planetária pelo qual estamos passando e encontrar um equilíbrio saudável.

Muita Luz e Amor,

Celina Lago

24 de jul de 2011

Estudante brasileiro desenvolve sistema para tratar a água com energia solar

Tratamento de água é algo cada vez mais necessário, mas gasta muita energia e acaba prejudicando o planeta. Ou gastava. O estudante de engenharia elétrica Leonardo Lira, da Universidade Federal de Goiás, criou um sistema que retira as impurezas da água e só utiliza a energia da nossa estrela favorita.
O sistema funciona assim: O próprio Leonardo pegou cinco tábuas de compensado, as revestiu com papel alumínio e criou uma caixa sem tampa de, aproximadamente, um metro quadrado. Isso é usado para concentrar a luz do sol. Dentro da caixa ficam quatro garrafas PET transparentes de dois litros cada uma. Nas garrafas estão a água para tratamento armazenadas entre 3 a 6 horas. A água chega aos 70ºC eliminando bactérias, vírus e outras substâncias “sujas”.
Leonardo fez o teste com amostras de cinco casas que não tem água encanada e tratada. A companhia Saneamento de Goiás S/A fez uma pré-analise e informou que, após 3 horas dentro do “concentrador”, a água ficou livre de coliformes fecais, rotavírus e outros organismos.
“Nosso foco era gastar o mínimo de energia possível sem passar por fervura, e, assim, não precisar de gás e evitar a emissão de poluentes”, explica o criador do projeto.
Outro ponto importante é o preço. Por ser barato pode ser aproveitado por várias comunidades carentes que precisam de água tratada.
Fonte: Eco4planet