Pular para o conteúdo principal

Agricultura Moderna – Menos Agressão ao Ambiente

Agricultura Moderna
Instituída após a primeira fase da Revolução Industrial, mais precisamente entre os séculos 18 e 19, a Agricultura Moderna surgiu a partir da utilização da energia a vapor e da luz elétrica. As principais características que a representam são uma maior regularidade das safras no meio agrícola e o aumento desta produção, graças à utilização de máquinas então consideradas modernas, como colheitadeiras, tratores e semeadeiras, além de novos implementos criados nesta época.
Outros inventos, como a máquina que separa o caroço da fibra do algodão, permitiram o abastecimento crescente de matérias-primas por preços mais competitivos. Esta invenção, datada de 1793 e realizada por Eli Whitney, é tida por muitos historiadores como uma genuína contribuição para a extinção da escravidão na América do Norte – mais efetiva do que qualquer teoria dos pensadores daquele tempo que pudesse incentivar o pensamento libertário.
Com a mecanização dos processos de produção, torna-se possível transformar produtos agrícolas, bem como promover a conservação deles. Em decorrência disso, surge uma agricultura especializada – pela qual a exploração agrícola é adaptada às condições do clima, do relevo e do solo com o objetivo de aumentar a produção ao máximo pelo menor custo possível, o que se reflete num escala cada vez mais acelerada de produtividade.
Esta realidade é absolutamente inversa às práticas da agricultura tradicional, que costuma adotar técnicas rudimentares e dependentes das condições naturais – razão pela qual também é nomeada de agricultura de subsistência.
Atualmente, já se fala em agricultura científica, que se utiliza técnicas sofisticadas: o uso de fertilizantes, sistemas de irrigação adaptados às culturas plantadas, tratamento do solo (com a utilização de produtos químicos para corrigir suas características originais), adoção de estufas, quando necessário, e seleção das sementes de maior qualidade, entre outras práticas.
Segundo pesquisadores, a agricultura moderna de alto rendimento vem reduzindo consideravelmente a emissão de gases de efeito estufa na atmosfera terrestre – e, com isso, tem colaborado de forma valiosa para a preservação do meio ambiente do planeta.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Casas Sustentáveis

Diversos modelos e ideias ou projetos de casas sustentáveis bem legais! Divirta-se e apreciem os modelos sem moderação! Captação de água e circulação de ar que mantém a temperatura agradável.  Ideias para aplicar em casas já construídas! Telhado verde! Tendência e obrigatoriedade em alguns países! Este modelo apresenta novas tecnologias! Lâmpadas com energia eólica! Captação de água e armazenamento. Fonte: Bioconservation

AQUECEDOR SOLAR DE ÁGUA FEITO COM TUBOS DE PVC

PROJETO EXPERIMENTAL solução barata para aquecer água para banho Nota:  Aquecedor Solar de Água com o coletor solar feito com tubos de PVC: Criação, pesquisa e desenvolvimento por Edison Urbano. Obs.: Esse projeto foi baseado na tecnologia do ASBC - Sigla que caracteriza o Aquecedor Solar de Baixo Custo, projeto originalmente elaborado pela equipe da ONG Sociedade do Sol que, para a confecção do seu coletor térmico solar, usa placas alveolares de PVC (normalmente usadas para construções de forros). ÍNDICE INTRODUÇÃO Energia Elétrica - consumo sustentável. Formas simples para economizar energia elétrica. Estudo do consumo de energia elétrica por um chuveiro elétrico Explicações gerais do projeto experimental do Aquecedor Solar de água feito com tubos de PVC próprios para água potável. Aprendendo a dimensionar um Aquecedor Solar feito com tubos de PVC. MONTAGEM do(s) COLETOR(es) MONTAGEM do COLETOR feito com TUBOS de PVC Obs.: as medidas podem ser alt

Como Assentar um Piso Drenante?

O piso drenante não é apenas um piso pré moldado em placas de concreto drenante, é na verdade um sistema que engloba os materiais de assentamento formando uma escala granulométrica que drena as águas pluviais para o solo. As placas de piso não podem ser assentadas diretamente sobre a terra, pois a mesma irá entupir os vazios da placa de concreto evitando o correto funcionamento. A placa drenante deve ser assentada em um colchão drenante da seguinte forma de acordo com o manual técnico da Segato Pisos do Brasil: -Espalhar sobre o solo compactado uma camada de brita de aproximadamente 12cm de espessura. -Sobre a camada de brita, espalhar uma camada de Areia de aproximadamente 7cm de espessura. -Fazer colocação das placas usando uma linha de nylon para orientar no alinhamento e nivelamento. -A colocação tem que ser feita de forma que as peças fiquem travadas. Seguindo essas regras, teremos um piso ecologicamente correto podendo participar dos projetos com princípios