Translate

Google Translate
Arabic Korean Japanese Chinese Simplified Russian Portuguese
English French German Spain Italian Dutch

Quem sou eu

Minha foto

Pesquisadora nas áreas de sustentabilidade e saúde da habitação. Tem como objetivo projetar e prestar consultoria a clientes com interesse na busca pelo Viver Saudável, uma interação equilibrada entre meio ambiente, pessoas  e o Lar em que habitam.

Fale Conosco

- Deixe seu comentário ou envie um e-mail: celinalago@hotmail.com
- Se desejar receber as novidades do site seja um seguidor que o envio é automático.
- A sua participação é muito importante. Só assim, unidos conseguiremos reverter o processo de destruição planetária pelo qual estamos passando e encontrar um equilíbrio saudável.

Muita Luz e Amor,

Celina Lago

20 de abr de 2011

SUSTENTABILIDADE GERA ECONOMIA

O Condomínio Passaredo em Jacarepaguá, através de seus condôminos, implantou horta, orquidário, viveiro de mudas, compostagem, minhocário, venda de adubo e húmus, coleta seletiva e de óleo de cozinha, aulas de alfabetização e educação ambiental, no condomínio.
A longa lista de iniciativas se tornou realidade pelas mãos dos dez moradores que integram o seu Centro de Meio Ambiente. Criado em 2007, o projeto já recebeu três prêmios por suas práticas sustentáveis.

Vista do "barracão" em março de 2007

Vista da área que deu lugar a implantação da horta em março de 2007

Uma das fundadoras do grupo, Aparecida França conta que a proximidade do Passaredo com a Pedra Branca, importante área de preservação, serviu de estímulo: - O condomínio estava crescendo muito, e sentimos que os moradores não estavam valorizando o entorno.
Usamos o antigo almoxarifado para construir o centro.
Nessa época, pagávamos pela remoção dos montes de folhas e galhos. Passamos a recolher esse material, compramos um triturador e começamos a fazer a compostagem.
Hoje, nós vendemos adubo em embalagens de 20 quilos. A receita vai para o próprio centro.
Um outro projeto do grupo, a alfabetização de adultos que trabalham no Passaredo, acabou ampliando o trabalho de compostagem. Em 2009, a iniciativa rendeu ao centro um prêmio de R$ 10 mil do Secovi. Com o dinheiro, eles puderam comprar um triturador de folhas de grande porte e incrementar o processo de produção de adubo.
Também com restos coletados no condomínio, o grupo criou o viveiro de mudas.

- Nós pegamos o lixo de jardim das casas e plantas descar tadas ou doadas.
Depois, as mudas são usadas para fazer o paisagismo das áreas comuns - conta o arquiteto Ricardo França, que projetou a sede do centro. - Mais de 1.500 m² de jardins já foram cobertos assim.
A bióloga e voluntária Mônica Borobia destaca que, além dos benefícios ambientais, as práticas trazem economia para o condomínio.
Em dezembro de 2009, foi retomado o trabalho de coleta seletiva no condomínio, em parceria com uma cooperativa de catadores de Vargem Grande.
Já a coleta de óleo é feita mensalmente, por uma empresa credenciada.

- Toda semana, a cooperativa passa de porta em porta. Só não recolhe lixo orgânico e de banheiro. Para aproveitar o lixo orgânico, precisamos de estrutura maior. Quem sabe no futuro? - sugere Mônica.
Projetos em gestação é o que não falta no Centro de Meio Ambiente. O próximo a ganhar forma será o de aulas para crianças sobre a economia de recursos como água e energia elétrica.
Fonte: O Globo
Leia Mais: CMAPassaredo