Translate

Google Translate
Arabic Korean Japanese Chinese Simplified Russian Portuguese
English French German Spain Italian Dutch

Quem sou eu

Minha foto

Pesquisadora nas áreas de sustentabilidade e saúde da habitação. Tem como objetivo projetar e prestar consultoria a clientes com interesse na busca pelo Viver Saudável, uma interação equilibrada entre meio ambiente, pessoas  e o Lar em que habitam.

Fale Conosco

- Deixe seu comentário ou envie um e-mail: celinalago@hotmail.com
- Se desejar receber as novidades do site seja um seguidor que o envio é automático.
- A sua participação é muito importante. Só assim, unidos conseguiremos reverter o processo de destruição planetária pelo qual estamos passando e encontrar um equilíbrio saudável.

Muita Luz e Amor,

Celina Lago

11 de abr de 2011

Moore House: consumo de energia é menor do que a geração

Vista da casa e do estúdio
Vista da casa e do estúdio
Inspirada na arquitetura dos índios Pueblo, a Moore House foi projetada pela Doerr Architecture para gerar mais energia do que é capaz de utilizar, ou seja, uma casa zero energia líquida. Mike e Ann Moore tinham a propriedade, localizada a quase 2.500 metros de altitude, em Rocky Mountains of Evergreen, no Colorado, e queriam uma casa de cerca de 1.000 metros quadrados com espaço suficiente para acomodar sua coleção de arte. Mas eles queriam, também, uma casa que capturasse a sensação da arquitetura de adobe, bem como a visão da luz demarcando ligeiramente a superfície na linha do horizonte.
Com alusões à arquitetura do sudoeste americano, o arquiteto Thomas Doerr compôs formas simples, com telhados planos, paredes rebocadas, vigas raiadas, molduras azul turquesa nas janelas e um pátio circular que recorda os espaços espirituais que os indígenas americanos chamavam kivas.
A Moore House alcançou o consumo zero energia através de:

Orientação apropriada do edifício, massa térmica e janelas que aquecem e resfriam a casa de forma limpa e gratuita. As janelas do tipo Clearstory permitem exaurir, por convecção natural, o ar quente do alto verão e fazer entrar a luz solar natural nas salas de estar e jantar.
Construção isolada e hermética
Paredes com isolamento de espuma de 7”, e R-30 de 1” para intervalo térmico; trocas de ar de 0.07 NACH; janelas de vidros quádruplas.
Painéis solares térmicos
180 tubos de vácuo alimentam um tanque de 7500 litros (tanque de leite de aço inox recuperado) para fornecer tanto água quente para uso na casa, como água quente suplementar para um trocador de calor água-ar e para os pisos radiantes.
Sistema fotovoltaico de 10 kW

Gera mais eletricidade sem carbono (14.400 kW/h por ano) do que a casa necessita. Em vez de usar baterias, o sistema fotovoltaico conecta-se à rede, usando sua energia quando não está gerando e devolvendo-a nos momentos em que gera excedente, num balanço sempre positivo para a casa.

Sistema de ar condicionado geotérmico

O ar é pré-aquecido no inverno e pré-resfriado no verão a partir de tubos enterrados a cerca de 90 metros de profundidade.

Ventilador de recuperação da energia (ERV)

Recuperará a maior parte do calor do ar exaurido no inverno.

Lareira e galeria
Lareira e galeria
Embora o projeto de eficiência energética minimize o uso do vidro em paredes orientais e ocidentais, o casal Moore quis maximizar a sua visão da linha do horizonte. Para capturar esta visão, rejeitando o calor ocidental, a arquitetura de Doerr ’sintonizou’ as janelas com vidro reflexivo duplo.
O programa Star Energy dos Estados Unidos afirma que uma casa padrão americana tem a pontuação 100 no HERS (Home Energy Rating System). As estratégias de edifício verde usadas no Estúdio Moore apresentaram uma surpreendente conta de -3 HERS, algo que poucas residências já alcançaram nos EUA.
Para conservar árvores e manter as características locais, a madeira utilizada foi de edifícios demolidos. As colunas especiais e vigas foram recuperadas de árvores mortas por um besouro local, e o calçamento também foi feito a partir de material reciclado. Toda outra madeira serrada é certificada pelo FSC (Forrest Stewardship Council) e vinda de áreas de manejo sustentável. Para conservar a água o construtor, Ecofutures, instalou um sistema de recuperação de água cinza proveniente de pias e chuveiros, que é filtrada e fornecida às descargas das privadas.
Fotos por Dennis Ferdinandsen