Pular para o conteúdo principal

Secretário-geral da Rio+20 pontua sete áreas prioritárias da conferência


 sha zukang exp� as prioridades da c�ula em evento em nova york
Sha Zugang delineou as sete áreas prioritárias da Rio+20/Foto: JC McIlwaine

O secretário-geral da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), Sha Zukang, expôs na quinta-feira, 9 de fevereiro, um conjunto de prioridades que os Estados-Membros deveriam considerar antes da cúpula para que haja um quadro claro de ação durante o evento em junho, na capital fluminense.

“A Rio+20 deve levar a uma maior coerência, integração e implementação de nossos esforços pelo desenvolvimento”, defendeu Zukang à participantes do Fórum de Cooperação para o Desenvolvimento, promovido na sede da ONU, em Nova York.

O secretário-geral da Rio+20 delineou as sete áreas de prioridade que foram acordadas por Estados-Membros e partes interessadas para ajudar a guiar a criação de um quadro para avançar com economias verdes. Elas incluem:
Erradicação da pobreza e empregos verdes;
Energia;
Água;
Segurança alimentar;
Urbanização e desastres;
Oceanos e mares;
Mudanças climáticas e biodiversidade.

Zukang, que também é subsecretário-geral para assuntos econômicos e sociais, enfatizou que durante as discussões informais do rascunho zero do documento final da Rio+20, houve forte pedido para fortalecer a cooperação Sul-Sul no sentido de que os países compartilhem as lições aprendidas sobre os sete aspectos-chave.

O secretário-geral também sublinhou que os programas de cooperação para o desenvolvimento sustentável deveriam ser conduzidos pelos países beneficiários considerando suas prioridades e circunstâncias nacionais específicas.

“A Rio+20 é uma oportunidade para revigorar a cooperação para o desenvolvimento. Agora é a hora para uma discussão profunda sobre como se pode melhorar o apoio ao crescimento verde e o desenvolvimento sustentável”, acrescentou Zukang.

Fonte: Portal EcoD

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Casas Sustentáveis

Diversos modelos e ideias ou projetos de casas sustentáveis bem legais! Divirta-se e apreciem os modelos sem moderação! Captação de água e circulação de ar que mantém a temperatura agradável.  Ideias para aplicar em casas já construídas! Telhado verde! Tendência e obrigatoriedade em alguns países! Este modelo apresenta novas tecnologias! Lâmpadas com energia eólica! Captação de água e armazenamento. Fonte: Bioconservation

AQUECEDOR SOLAR DE ÁGUA FEITO COM TUBOS DE PVC

PROJETO EXPERIMENTAL solução barata para aquecer água para banho Nota:  Aquecedor Solar de Água com o coletor solar feito com tubos de PVC: Criação, pesquisa e desenvolvimento por Edison Urbano. Obs.: Esse projeto foi baseado na tecnologia do ASBC - Sigla que caracteriza o Aquecedor Solar de Baixo Custo, projeto originalmente elaborado pela equipe da ONG Sociedade do Sol que, para a confecção do seu coletor térmico solar, usa placas alveolares de PVC (normalmente usadas para construções de forros). ÍNDICE INTRODUÇÃO Energia Elétrica - consumo sustentável. Formas simples para economizar energia elétrica. Estudo do consumo de energia elétrica por um chuveiro elétrico Explicações gerais do projeto experimental do Aquecedor Solar de água feito com tubos de PVC próprios para água potável. Aprendendo a dimensionar um Aquecedor Solar feito com tubos de PVC. MONTAGEM do(s) COLETOR(es) MONTAGEM do COLETOR feito com TUBOS de PVC Obs.: as medidas podem ser alt

Como Assentar um Piso Drenante?

O piso drenante não é apenas um piso pré moldado em placas de concreto drenante, é na verdade um sistema que engloba os materiais de assentamento formando uma escala granulométrica que drena as águas pluviais para o solo. As placas de piso não podem ser assentadas diretamente sobre a terra, pois a mesma irá entupir os vazios da placa de concreto evitando o correto funcionamento. A placa drenante deve ser assentada em um colchão drenante da seguinte forma de acordo com o manual técnico da Segato Pisos do Brasil: -Espalhar sobre o solo compactado uma camada de brita de aproximadamente 12cm de espessura. -Sobre a camada de brita, espalhar uma camada de Areia de aproximadamente 7cm de espessura. -Fazer colocação das placas usando uma linha de nylon para orientar no alinhamento e nivelamento. -A colocação tem que ser feita de forma que as peças fiquem travadas. Seguindo essas regras, teremos um piso ecologicamente correto podendo participar dos projetos com princípios