Pular para o conteúdo principal

Edifícios nove vezes mais leves

Dubosc And Landowski, France

O conceito concebido por Dubosc & Landowski é de uma estrutura leve que se adapta a solos de baixo movimento, como o local proposto, em Recife, Brasil. Na verdade, este tipo de construção é nove vezes mais leve do que um edifício convencional convencional devido, em parte, ao método de construção seca. O conceito inclui módulos de livre posição (free-standing), medindo (2x50m²), pendurado a partir do topo das estruturas sobre estacas, criando uma estrutura independente, que atua como um suporte a partir do qual se empilham as habitações. Cada habitação é independente da seguinte, permitindo que sejam construídas todas juntas. A estrutura é padronizada para qualquer altura de edifício, desde quatro até oito andares. A padronização também mantém os custos baixos das construções.

O esquema aproveita a ventilação natural e resfriamento através da inclusão de persianas que podem ser manipuladas pelos ocupantes para tirar melhor proveito da brisa,como também como protetor solar. As habitações são orientadas a norte / sul, para melhor aproveitamento do sol,bem como a parte maior a leste-sudeste para melhor aproveitamento dos ventos.  Não há janelas naslaterais leste/oeste dos edifícios. A dupla camada de cobertura está incluído para proporcionar sombra  e evitar o acúmulo de sol no telhado, como também cria uma corrente de vento para melhorar a ventilação natural. O plano diretor é orientado para o vento predominante que sopra do mar através do jardim e o duplo telhado entre cada módulo para evacuar o ar quente e úmido. O “plus” dos edifícios é o fato de se beneficiarem do vento para o resfriamento natural.
O conceito de Dubosc e Landowiski é focado para atingir o conforto com abordagens simples como as persianas no teto. Áreas verdes de reposição e espaços de qualidade são incluídos para reunir a comunidade na área central do edifício.

O método de construção à seco proporciona muitas vantagens:

·        Construções leves adaptadas a solos em mau estado;
·        Estruturas mais leves significam um volume menor de material de construção e menos obra no chão;
·        Nenhuma inércia térmica de fácil resfriamento;
·        A construção tradicional pesada, de concreto reforçado, 600kg/m²;
·        Método de construção seca deste projeto, 70kg/m²;

Além disso, o método de construção seca, significa que o mesmo pode facilmente ser desmontado ao final de seu ciclo de vida, e os materiais da construção facilmente separados para serem reciclados.

Cada moradia tem isolamento acústico de alta qualidade entre os módulos, graças à cobertura dupla, como também o conceito de um alto grau demodularidade para uma máxima flexibilidade para preservar o sentimento de residência pessoal para os moradores.
A natureza de posicionamento livre do edifício permite a utilização de todos os meios técnicos para estratégias ecológicas individual ou coletivamente.
  • Água quente e eletricidade através de painéis solares;
  • Caixas d’água para captação de água pluvial para os banheiros;
  • Sem refrigeração de ar artificial devido ao sistema de ventilação natural previsto no telhado duplo;
  • Porosidade de todo edifício aos ventos constantes e dominantes para evitar a estagnação do ar quente-úmido;
  • Máxima proteção contra o sol: cobertura bem ampla permitindo uma boa iluminação;
  • Nenhuma inércia térmica para ajudar na refrigeração passiva;
  • Produção de água quente independente para cada moradia: 2m² de painéis solares por habitação mais 200l para a pia da cozinha;
  • Produção de eletricidade através de uma membrana fotovoltaica (200m² para obter 10.000Kwh);
  • Considerando uma média de consumo de 3000kwh por habitação, essa produção pode fornecer 20% das necessidades de um edifício de quatro andares e 11% para oito andares;
  • Adaptabilidade das turbinas eólicas.
Os ocupantes podem antecipar o conforto de uma habitação ventilada naturalmente, e os benefícios da habitação adaptável que permite rearranjar a cozinha, sala de estar e varandas.

Fonte: Livingsteel

















Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Casas Sustentáveis

Diversos modelos e ideias ou projetos de casas sustentáveis bem legais! Divirta-se e apreciem os modelos sem moderação! Captação de água e circulação de ar que mantém a temperatura agradável.  Ideias para aplicar em casas já construídas! Telhado verde! Tendência e obrigatoriedade em alguns países! Este modelo apresenta novas tecnologias! Lâmpadas com energia eólica! Captação de água e armazenamento. Fonte: Bioconservation

AQUECEDOR SOLAR DE ÁGUA FEITO COM TUBOS DE PVC

PROJETO EXPERIMENTAL solução barata para aquecer água para banho Nota:  Aquecedor Solar de Água com o coletor solar feito com tubos de PVC: Criação, pesquisa e desenvolvimento por Edison Urbano. Obs.: Esse projeto foi baseado na tecnologia do ASBC - Sigla que caracteriza o Aquecedor Solar de Baixo Custo, projeto originalmente elaborado pela equipe da ONG Sociedade do Sol que, para a confecção do seu coletor térmico solar, usa placas alveolares de PVC (normalmente usadas para construções de forros). ÍNDICE INTRODUÇÃO Energia Elétrica - consumo sustentável. Formas simples para economizar energia elétrica. Estudo do consumo de energia elétrica por um chuveiro elétrico Explicações gerais do projeto experimental do Aquecedor Solar de água feito com tubos de PVC próprios para água potável. Aprendendo a dimensionar um Aquecedor Solar feito com tubos de PVC. MONTAGEM do(s) COLETOR(es) MONTAGEM do COLETOR feito com TUBOS de PVC Obs.: as medidas podem ser alt

Como Assentar um Piso Drenante?

O piso drenante não é apenas um piso pré moldado em placas de concreto drenante, é na verdade um sistema que engloba os materiais de assentamento formando uma escala granulométrica que drena as águas pluviais para o solo. As placas de piso não podem ser assentadas diretamente sobre a terra, pois a mesma irá entupir os vazios da placa de concreto evitando o correto funcionamento. A placa drenante deve ser assentada em um colchão drenante da seguinte forma de acordo com o manual técnico da Segato Pisos do Brasil: -Espalhar sobre o solo compactado uma camada de brita de aproximadamente 12cm de espessura. -Sobre a camada de brita, espalhar uma camada de Areia de aproximadamente 7cm de espessura. -Fazer colocação das placas usando uma linha de nylon para orientar no alinhamento e nivelamento. -A colocação tem que ser feita de forma que as peças fiquem travadas. Seguindo essas regras, teremos um piso ecologicamente correto podendo participar dos projetos com princípios