Translate

Google Translate
Arabic Korean Japanese Chinese Simplified Russian Portuguese
English French German Spain Italian Dutch

Quem sou eu

Minha foto

Pesquisadora nas áreas de sustentabilidade e saúde da habitação. Tem como objetivo projetar e prestar consultoria a clientes com interesse na busca pelo Viver Saudável, uma interação equilibrada entre meio ambiente, pessoas  e o Lar em que habitam.

Fale Conosco

- Deixe seu comentário ou envie um e-mail: celinalago@hotmail.com
- Se desejar receber as novidades do site seja um seguidor que o envio é automático.
- A sua participação é muito importante. Só assim, unidos conseguiremos reverter o processo de destruição planetária pelo qual estamos passando e encontrar um equilíbrio saudável.

Muita Luz e Amor,

Celina Lago

24 de fev de 2012

Empresa sueca cria arranha-céu com plantações de frutas e hortaliças

As plantas serão cultivadas em vasos que se movem por toda a estufa/Foto:Divulgação

A Plantagon, uma empresa sueca que faz estufas, tem o prazer de lembrar a todos que, em 2050, nove bilhões de pessoas estarão vivendo na Terra, sete bilhões deles estarão vivendo em cidades, e cada uma delas vai estar com fome em grande parte do tempo. Para a empresa a solução está sob a forma de um arranha-céu com plantação de frutas e hortaliças.
Segundo o site Dvice, as plantas serão cultivadas em vasos e bandejas que se movem continuamente através da estufa de cima para baixo em um sistema de hélice, de modo que se pode plantar qualquer coisa no topo do prédio, e quem estiver no térreo também terá acesso. Uma máquina de colheita automática cuidará de todo o trabalho, e em seguida, envia os tabuleiros vazios de volta para o topo da estufa para começar tudo de novo.
Além de possibilitar o crescimento de frutas e verduras, a estufa Plantagon é também eco-friendly. Ela converterá os restos das plantas em biogás para executar os sistemas de aquecimento e refrigeração do local.
A Plantagon inovou nesta estufa em Linkoping, na Suécia, que deve ser concluída em pouco mais de um ano, e a empresa está esperando que o edifício ajude os cientistas a descobrirem a melhor forma de utilizar técnicas de agricultura urbana para alimentar a todos.

Fonte: Portal EcoD