Translate

Google Translate
Arabic Korean Japanese Chinese Simplified Russian Portuguese
English French German Spain Italian Dutch

Quem sou eu

Minha foto

Pesquisadora nas áreas de sustentabilidade e saúde da habitação. Tem como objetivo projetar e prestar consultoria a clientes com interesse na busca pelo Viver Saudável, uma interação equilibrada entre meio ambiente, pessoas  e o Lar em que habitam.

Fale Conosco

- Deixe seu comentário ou envie um e-mail: celinalago@hotmail.com
- Se desejar receber as novidades do site seja um seguidor que o envio é automático.
- A sua participação é muito importante. Só assim, unidos conseguiremos reverter o processo de destruição planetária pelo qual estamos passando e encontrar um equilíbrio saudável.

Muita Luz e Amor,

Celina Lago

7 de dez de 2011

Khalsa Heritage Centre celebra cultura Sikh

Moshe Safdie começou o projeto em 1997

O prédio ocupa uma área de 300 mil metros quadrados
(crédito: Safdie Arquitetos)
O Khalsa Heritage Centre é um novo e belíssimo museu, criado para celebrar o povo Sikh, recentemente inaugurado na cidade santa de Anandpur Sahib, na Índia. Projetado pelo renomado arquiteto Moshe Safdie, o centro cultural e museu de arenito está profundamente enraizado na paisagem local e seu projeto buscou inspiração na arquitetura regional e na religião Sikh.

Arenito local foi usado na construção do centro, que inclui espaços para exposições, uma biblioteca, um auditório e arquivos históricos. A grande estrutura celebra os 500 anos de história Sikh e o 300 º aniversário da Khalsa, as escrituras deixadas pelo décimo e último guru sikh, Gobind Singh, fundador da moderna fé Sikh.

Os telhados também foram projetados em contraponto com a rica tradição de cúpulas de ouro dos edifícios sagrados Sikh, como o Templo Dourado em Amritsar
(crédito: Safdie Arquitetos)
O novo centro cultural está localizado na capital do estado de Punjab e foi construído em um terreno de cerca de 300.000 metros quadrados com vista para a cidade. Dividido em duas seções que abrangem uma ravina, o memorial é acompanhado por uma ponte para pedestres de 165 metros de comprimento, que cruza uma rede de espelhos d'água.

O lado ocidental, que é conectado diretamente à cidade, apresenta galerias de exposições, uma biblioteca de dois níveis em torno de uma grande sala de leitura com vista para os jardins de água, uma instalação para armazenagem de arquivos raros e um auditório de 400 lugares. O lado oriental abriga exposições permanentes que apresentam a história, a religião e a cultura sikh. Descendo o penhasco, o prédio é revestido com arenito de origem local e evoca as cidades fortalezas de Rajasthan, Gwalior e Punjab.

As galerias são organizados em grupos de cinco, em referência às Cinco Virtudes da religião Sikh. Temas como a terra e o céu, massa e leveza, profundidade e ascensão, estão representados nas torres de arenito do museu e no telhado reflexivo. O telhado com seus picos acentuados é revestido em aço inoxidável, refletindo o céu e emitindo a luz em direção à cidade, e são inspirados pelas montanhas circundantes do Himalaia. Os telhados também foram projetados em contraponto com a rica tradição de cúpulas de ouro dos edifícios sagrados Sikh, como o Templo Dourado em Amritsar. Safdie começou a desenhar o museu em 1997 .
Fonte: Portal EA