Pular para o conteúdo principal

Residencial Sayab, de Luis De Garrido

Um marco da sustentabilidade em Cali


Foto aérea do resultado final
(crédito: Divulgação)
O complexo residêncial Sayab foi escolhido como o mais sustentável da Colômbia, tendo recebido a Medalha de Ouro de responsabilidade ambiental. Recentemente ele foi eleito, também, como a melhor referência em arquitetura residencial sustentável nas Américas.

O prêmio foi outorgado pela prestigiosa Fundação América Sustentável, o que faz do Sayab uma referência internacional em arquitetura sustentável e habitação social. O ambicioso empreendimento foi projetado pelo renomado arquiteto Luis de Garrido, uma das maiores referências internacionais em arquitetura sustentável, e construído pela IC Pré-Fabricados.

O prêmio foi concedido devido às características únicas do conjunto, cujos objetivos estão resumidos em seu próprio nome: Sayab significa "fonte natural de vida", em dialeto maia.

As principais características do Sayab são:

- Alto nível de sustentabilidade
- Alto nível bioclimático, dispensa aquecimento ou resfriamento mecânicos
- Iluminação e ventilação naturais
- Baixo consumo de energia
- Baixíssima geração de resíduos
- Criação de áreas verdes, com uma superfície que é o dobro da terra ocupada
- Promoção das relações sociais
- Triplo nível de segurança
- Uso de materiais biodegradáveis 
- Industrialização e pré-fabricação de todos os componentes
- Uso de componentes reutilizáveis e reparáveis
- Ciclo de vida infinito
- Baixo custo de manutenção
- Preço baixo

Pátio interno que proporciona iluminação e ventilação naturais
(crédito: Divulgação)
Objetivos e soluções arquitetônicas

O Sayab está localizado no bairro de Gratamira em Cali, Colômbia. A região permite alto nível de adensamento, e é destinada à habitação de estrato 4 na Colômbia (habitação social). O complexo residencial é composto por quatro blocos principais, com um total de 345 apartamentos, e vários centros sociais e comerciais. Existem dois tipos básicos de apartamentos: simples, com aproximadamente 72 m2, e duplex, com uma área de aproximadamente 103 m2.

Para aproveitar ao máximo a área de construção permitida e minimizar o impacto no preço final dos apartamentos, o empreendimento foi dividido em quatro blocos com orientação Leste-Oeste. Cada um destes blocos é formado, por sua vez, pela união de dois blocos lineares, separados por um pátio longitudinal coberto. Isso impede que a radiação solar direta penetre no interior das habitações, e, portanto, não as sobreaqueçam pelo efeito estufa.

Cada bloco tem dois núcleos de comunicação vertical, e o acesso à habitação é feito através de diferentes galerias perimetrais em torno do pátio central coberto.

Os blocos têm uma estrutura muito simples de arquitetura, a fim de minimizar os custos e aproveitar ao máximo o processo de componentes pré-fabricados. Apesar dessa suposta simplicidade, não há dois apartamentos iguais em todo o complexo, uma vez que todas as fachadas são diferentes umas das outras e, portanto, todas têm varandas diferentes. Para enfatizar a diferença e fornecer alguma complexidade ao todo, as varandas são pintadas com cores diferentes.

Os blocos têm aberturas em vários lugares da fachada, como pátios cobertos em diferentes alturas, proporcionando transparência ao todo. Além disso, esses pátios geram um novo conjunto de microclimas no prédio, melhorando as relações de vizinhança e de convivência. O interior dos blocos cria e mantém uma grande bolsa de ar fresco, que é insuflado continuamente em todos os apartamentos.

O complexo residencial tem 4 tipos de áreas verdes, localizadas em diferentes locais: O espaço exterior dos blocos, os pátios interiores, os pátios perimetrais entre os apartamentos, e os telhados dos blocos. No total, a área verde duplica a da superfície ocupada pelo empreendimento.

As habitações são flexíveis e permitem diferentes estruturas arquitetônicas para atender às necessidades particulares de cada ocupante em potencial.


1. Alto nível de sustentabilidade

O complexo tem um projeto sustentável de alto nível, estando fielmente em conformidade com os 38 indicadores do desenvolvimento sustentável que Luis De Garrido estabeleceu para sua atividade profissional.

Otimização de recursos, naturais e artificiais
    - Nível de utilização dos recursos naturais
    - Nível de utilização de materiais duráveis
    - Nível de utilização de materiais recuperados
    - Reutilização dos materiais utilizados
    - Nível de reciclagem
    - Capacidade de reparação dos materiais utilizados
    - Nível de utilização de materiais reciclados
    - Reciclagem dos materiais utilizados
    - Nível de utilização dos recursos utilizados

Consumo de energia reduzido
     - Energia consumida na obtenção de materiais
     - Energia consumida no transporte de materiais
     - Energia consumida no transporte de mão de obra
     - Energia consumida no processo de construção
     - Energia consumida pelo edifício ao longo da sua vida útil
     - Nível de adaptação tecnológica para as necessidades humanas
     - Eficiência energética do projeto arquitetônico bioclimático
     - Nível de inércia térmica do edifício
     - Energia consumida no processo de demolição ou desmantelamento do edifício
             
Promoção de fontes de energia natural
    - Nível de utilização tecnológica baseada em energia solar
     - Nível de utilização tecnológica baseada em energia geotérmica
     - Nível de utilização tecnológica de energia renovável baseada no ecossistema natural

Redução de resíduos e emissões
    - Nível de resíduos e emissões gerados na produção de materiais de construção
    - Nível de resíduos e emissões gerados no processo de construção
    - Nível de resíduos e emissões gerados na manutenção do edifício
    - Nível de resíduos e emissões gerados na demolição do edifício

Melhoria da qualidade de vida para os ocupantes do edifício
    - Emissões nocivas ao ecossistema natural
    - Emissões nocivas para a saúde humana
    - Número de doenças dos ocupantes do edifício
    - Satisfação e bem-estar dos ocupantes do edifício

Redução da manutenção e custos do edifício
    - Nível de adequação entre a durabilidade dos materiais e seu ciclo de vida funcional
    - Recursos consumidos pela construção em suas atividades diárias
    - Energia consumida pelos equipamentos tecnológicos do edifício
    - Energia consumida na acessibilidade do edifício
    - Energia residual consumida pelo edifício quando não está ocupado
    - Nível da necessidade de manutenção predial
    - Nível da necessidade de tratamento de emissões e resíduos gerados pelo edifício
    - Custo econômico na construção do edifício
    - Ambiente social e econômico

2. Alto nível bioclimático, que dispensa aquecimento ou resfriamento

O que torna especial o projeto do Sayab é a capacidade dos edifícios de se autorregularem sem o uso de dispositivos mecânicos para o condicionamento térmico. O edifício mantém-se estável em todos os momentos, a uma temperatura média em torno de 22ºC - 23ºC, embora a temperatura exterior em Cali varie em torno de 30ºC durante todo o ano. Isto foi conseguido através do uso de determinadas estratégias bioclimáticas e maximizando a inércia térmica dos edifícios.

3. Ventilação e iluminação naturais

O ótimo projeto bioclimático dos edifícios permite a iluminação natural de todos os cômodos dos apartamentos, enquanto houver luz do Sol. Portanto, nenhum espaço necessita de iluminação artificial durante o dia.

Por outro lado, os materiais utilizados são transpiráveis, garantindo a ventilação natural de todos os cômodos dos apartamentos, mesmo com as janelas fechadas. O conjunto possui um sistema de ventilação natural que mantém as casas constantemente resfriadas sem necessidade de dispositivos que funcionam à base de energia.

4. Baixíssimo consumo de energia

A única energia consumida pelas famílias é aquela necessária para os aparelhos e para a iluminação artificial à noite. Além do mais, tanto os aparelhos utilizados quanto os sistemas de iluminação são energeticamente eficientes.

5. Baixo nível de geração de resíduos

Para a construção do Sayab foram usadas avançadas técnicas industriais baseadas em painéis pré-fabricados de concreto reforçado. Isso eliminou a geração de resíduos durante a construção do edifício.

Por outro lado, o Sayab não gera resíduos ou emissões durante seu funcionamento diário, com exceção dos poucos resíduos orgânicos e domésticos gerados pelos ocupantes. Neste sentido, cada bloco tem uma Unidade Técnica de Resíduos, que executa a coleta seletiva para maior eficiência de transporte e tratamento.

6. Geração de áreas verdes, com duplicação da área ocupada

O Sayab tem uma área de parque que duplica sua superfície. As áreas verdes estão organizados em torno do espaço envolvente dos edifícios, nos telhados, nos pátios internos e nos diversos pátios em níveis. Tudo o que é retirado da natureza a ela retorna em dobro. 

7. Promoção de relações sociais

O projeto de todos os espaços públicos, semipúblicos e privados foi orientado para otimizar as relações sociais dos moradores. Foram estabelecidas áreas sociais, de lazer e de reunião em diferentes níveis dos edifícios. São especialmente procuradas as áreas verdes nos pátios e nos telhados ajardinados.

8. Triplo nível de segurança 

O Sayab possui três níveis de segurança: 1) acesso ao conjunto por duas portarias com vigilância 24 horas por dia; 2) o acesso a cada bloco separadamente; 3) o acesso à cada apartamento. O teto ajardinado oferece uma garantia de segurança adicional, servindo como berçário e área de recreação para as crianças, com segurança e privacidade adicionais.

9. Uso de materiais biodegradáveis e saudáveis


Todos os materiais, sem exceção, foram cuidadosamente escolhidos para prejudicar a saúde das pessoas e do meio ambiente.

10. Industrialização e pré-fabricação de todos os componentes

O complexo residencial foi construído utilizando um avançado sistema industrializado. Todos os componentes, sem exceção, foram projetados um por um, produzidos na fábrica e montados a seco na obra. Mesmo a estrutura de apoio é feita de painéis de concreto pré-fabricados reforçados.

Os painéis pré-fabricados foram projetados e fabricados um a um, incluindo a montagem, âncoras e todas as instalações que necessitam correr em seu interior. Uma vez na obra, estes painéis são montados, encaixando-se entre si em alta velocidade através de um engenhoso sistema baseado na fusão de três hastes de metal existentes em cada uma de suas faces. Como resultado, cria-se uma armação flexível entre todos os painéis, resultando em uma estrutura desmontável de grande inércia térmica e alta resistência a terremotos. As várias instalações são executadas dentro dos componentes estruturais, de modo que a montagem da estrutura implica, ao mesmo tempo, na montagem de todas as instalações do edifício.

Industrialização e pré-fabricação de todos os componentes do Sayab permitiram uma redução significativa no preço, uma enorme velocidade de construção, e, também, a obtenção do nível mais alto possível de sustentabilidade.

11. Utilização de componentes reutilizáveis e reparáveis

Todos os componentes do Sayab, incluindo a sua própria estrutura de suporte, são pré-fabricados e montados a seco. Isto permite-lhes ser removidos, restaurados, reparados e re-utilizados quantas vezes se fizer necessário.

12. Absoluta possibilidade de desmontagem

Devido ao sistema industrial pré-fabricado utilizado, se for necessário, pode-se remover todos os componentes dos edifícios, sem gerar qualquer tipo de resíduo. Seus componentes podem ser utilizados para construir o edifício em outros lugares, ou podem ser usados para construir um outro tipo de edifício.

13. Ciclo de vida infinita

Todos os componentes podem ser desmontados, reparados ou ser substituídos por novos, de forma contínua. O resultado é que o edifício pode ter um ciclo de vida útil indefinido.

14. Baixa manutenção

Devido ao sistema de construção, à qualidade dos materiais e do número limitado de dispositivos utilizados, a necessidade de manutenção do edifício é mínima. Minimizando, portanto, os custos de manutenção.

15. Preço baixo

Apesar do conceito arquitetônico avançado, e do enorme número de inovações, o preço dos apartamentos no Sayab é idêntico ao de qualquer outro de padrão e características semelhantes. O preço de venda do apartamento de 72 metros quadrados é de cerca de 84.000 reais.

Por todas estas características, o Sayab tornou-se referência internacional em arquitetura sustentável e habitação social.

Residencial Sayab 
Desenvolvedor e construtor: IC Pré-fabricados
Arquiteto: Luis De Garrido
Localização: Cali, Colômbia
Custo total do projeto: cerca de R$ 14.500.000,00
Fonte: Portal EA

Comentários

  1. Se todos tivesse a consciência ecológica nas construções atuais e futuras a nossa qualidade de vida melhoraria muito.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Casas Sustentáveis

Diversos modelos e ideias ou projetos de casas sustentáveis bem legais! Divirta-se e apreciem os modelos sem moderação! Captação de água e circulação de ar que mantém a temperatura agradável.  Ideias para aplicar em casas já construídas! Telhado verde! Tendência e obrigatoriedade em alguns países! Este modelo apresenta novas tecnologias! Lâmpadas com energia eólica! Captação de água e armazenamento. Fonte: Bioconservation

AQUECEDOR SOLAR DE ÁGUA FEITO COM TUBOS DE PVC

PROJETO EXPERIMENTAL solução barata para aquecer água para banho Nota:  Aquecedor Solar de Água com o coletor solar feito com tubos de PVC: Criação, pesquisa e desenvolvimento por Edison Urbano. Obs.: Esse projeto foi baseado na tecnologia do ASBC - Sigla que caracteriza o Aquecedor Solar de Baixo Custo, projeto originalmente elaborado pela equipe da ONG Sociedade do Sol que, para a confecção do seu coletor térmico solar, usa placas alveolares de PVC (normalmente usadas para construções de forros). ÍNDICE INTRODUÇÃO Energia Elétrica - consumo sustentável. Formas simples para economizar energia elétrica. Estudo do consumo de energia elétrica por um chuveiro elétrico Explicações gerais do projeto experimental do Aquecedor Solar de água feito com tubos de PVC próprios para água potável. Aprendendo a dimensionar um Aquecedor Solar feito com tubos de PVC. MONTAGEM do(s) COLETOR(es) MONTAGEM do COLETOR feito com TUBOS de PVC Obs.: as medidas podem ser alt

Como Assentar um Piso Drenante?

O piso drenante não é apenas um piso pré moldado em placas de concreto drenante, é na verdade um sistema que engloba os materiais de assentamento formando uma escala granulométrica que drena as águas pluviais para o solo. As placas de piso não podem ser assentadas diretamente sobre a terra, pois a mesma irá entupir os vazios da placa de concreto evitando o correto funcionamento. A placa drenante deve ser assentada em um colchão drenante da seguinte forma de acordo com o manual técnico da Segato Pisos do Brasil: -Espalhar sobre o solo compactado uma camada de brita de aproximadamente 12cm de espessura. -Sobre a camada de brita, espalhar uma camada de Areia de aproximadamente 7cm de espessura. -Fazer colocação das placas usando uma linha de nylon para orientar no alinhamento e nivelamento. -A colocação tem que ser feita de forma que as peças fiquem travadas. Seguindo essas regras, teremos um piso ecologicamente correto podendo participar dos projetos com princípios