Translate

Google Translate
Arabic Korean Japanese Chinese Simplified Russian Portuguese
English French German Spain Italian Dutch

Quem sou eu

Minha foto

Pesquisadora nas áreas de sustentabilidade e saúde da habitação. Tem como objetivo projetar e prestar consultoria a clientes com interesse na busca pelo Viver Saudável, uma interação equilibrada entre meio ambiente, pessoas  e o Lar em que habitam.

Fale Conosco

- Deixe seu comentário ou envie um e-mail: celinalago@hotmail.com
- Se desejar receber as novidades do site seja um seguidor que o envio é automático.
- A sua participação é muito importante. Só assim, unidos conseguiremos reverter o processo de destruição planetária pelo qual estamos passando e encontrar um equilíbrio saudável.

Muita Luz e Amor,

Celina Lago

19 de abr de 2011

A planta certa para o telhado

Foto: Reprodução
No Japão, todos os andares do edifício Acros Fukuoka ganharam pequenos arbustos
Apesar de ser uma idéia simples e que proporciona um visual bonito, implantar um telhado verde em casa exige alguns cuidados. Um dos primeiros itens que deve ser levado em conta na hora de transformar o teto em um jardim é a escolha das plantas.
“O ideal é trabalhar com plantas de pequeno porte, raízes não muito profundas e que exijam o mínimo de manutenção”, afirma o consultor em soluções sustentáveis para arquitetura e construção, Márcio Araújo.
De acordo com ele, quanto menos manutenção a planta demandar, mais fácil fica para manter um telhado verde funcional e bem tratado. Além disso, o Araújo sugere que o consumidor leve em consideração outros fatores, como a resistência natural da planta e a posição da espécie em relação ao sol.
Mil e uma opções
Foto: DivulgaçãoAmpliar
A grama pode não ser uma boa alternativa por exigir muitos cuidados
“As melhores plantas são as suculentas, aquelas que contêm bastante água em seus tecidos, caso dos seduns, e são muito resistentes a falta de água”, diz ele.
As plantas da família dos seduns podem ser encontradas em diferentes espécies, mas todas têm uma característica em comum: suas folhas parecem pequenos gomos macios.
A diretora de novos negócios do grupo SustentaX e profissional LEED AP (certificado pelo sistema norte-americano, que define padrões de sustentabilidade em construções), Paola Figueiredo também indica outras espécies que podem ser usadas no telhado verde.
“O rabo de gato (Acalypha reptans), a orelha de rato (Dichondra repens), o cambará (Lantana camara), a clúsia (Clusia fluminensis), o saião (Kalanchoe brasiliensis cambess) e o capim-chorão (Eragrostis curvula) são boas alternativas.” Ela explica que todas essas espécies são de pequeno porte e dispensam irrigação intensiva.
Paola alerta apenas para o uso de grama, que deve ser evitada . No entanto, o professor de engenharia e coordenador do Crea-SP, Plínio Tomaz, dá uma dica para quem quiser usar uma gramínea. “Não temos uma pesquisa que fale sobre as plantas brasileiras, mas o ideal seria usar uma grama nativa.”
Hortinha suspensa
O telhado verde também pode ser transformado em uma pequena horta, dependendo do tipo de alimento ou erva plantada. De acordo com Paola Figueiredo, uma outra espécie que pode ser introduzida é a carqueja e a cebolinha de jardim.

Mas, Tomaz recomenda que a função de horta seja implementada apenas em cidades sem muita poluição atmosférica, para que as plantas não sofram com chuva ácida, entre outras agressões causadas pela poluição. “A chamada agricultura urbana não pegou muito aqui, mas nos Estados Unidos, Canadá, tem gente que planta cenoura, alface”, afirma.
Poucos, mas bons cuidados 

Para garantir que o telhado verde continue assim durante todo o ano, além da irrigação adequada, os especialistas recomendam fazer uma manutenção a cada seis meses. Ou seja, nem mesmo essas plantas mais rústicas fogem de cuidados como poda e adubação.

O consultor em soluções sustentáveis, Márcio Araújo, indica ter um solo adequado e manter as plantas do telhado bem nutridas. “O ideal são substratos leves, bem nutridos e drenados, compostos por carvão vegetal moído e peneirado, uma pequena porcentagem de húmus de minhoca (5%), pois além de disponibilizar nutrientes ele também retém água, argila expandida miúda, craquelada, e terra vegetal”. Com essa receita simples, as plantas escolhidas poderão embelezar ainda mais seu jardim suspenso.
Fonte: Delas