Translate

Google Translate
Arabic Korean Japanese Chinese Simplified Russian Portuguese
English French German Spain Italian Dutch

Quem sou eu

Minha foto

Pesquisadora nas áreas de sustentabilidade e saúde da habitação. Tem como objetivo projetar e prestar consultoria a clientes com interesse na busca pelo Viver Saudável, uma interação equilibrada entre meio ambiente, pessoas  e o Lar em que habitam.

Fale Conosco

- Deixe seu comentário ou envie um e-mail: celinalago@hotmail.com
- Se desejar receber as novidades do site seja um seguidor que o envio é automático.
- A sua participação é muito importante. Só assim, unidos conseguiremos reverter o processo de destruição planetária pelo qual estamos passando e encontrar um equilíbrio saudável.

Muita Luz e Amor,

Celina Lago

20 de abr de 2011

Escritório Verde – Uma fantástica e possível obra sustentável

Escritório Verde_3D-1 com placas
Hoje quando se fala em sustentabilidade muitas coisas nos vêm à cabeça, mas podemos defini-la de uma forma bem simples, como algo que desenvolvemos no presente e que tem a capacidade de se manter e gerar suas próprias condições para sobreviver e não prejudicar o futuro das próximas gerações. Para que um empreendimento humano seja considerado sustentável, é preciso que ele seja:
· ecologicamente correto
· economicamente viável
· socialmente justo
· culturalmente aceito
Curitiba é uma cidade inovadora, que preza boas atitudes e busca excelência em seus empreendimentos, sendo assim não poderia ser diferente: a cidade irá receber nos próximos meses seu primeiro empreendimento sustentável e inédito no Paraná.
Escritório Verde_3D-2 - Copy-3 - 10 out 10
O Escritório Verde foi um projeto idealizado e elaborado pelo Professor Dr. Eloy Casagrande Jr. da UTFPR (Universidade Tecnológica do Paraná) que também será seu coordenador e promete, a partir desta obra e dos projetos envolvidos nela, revolucionar a construção civil.
A empresa responsável pela construção desta obra é a EcoStudio - Soluções Sustentáveis que, juntamente com mais de 40 empresas doadoras de todo o material e serviços necessários, formam esta parceria de sucesso. Todas as empresas foram previamente selecionadas levando em consideração suas tecnologias, materiais e serviços, de acordo com os princípios da sustentabilidade. Assim a relação Escola-Empresa muda de verdade e torna este um projeto de sucesso que abrigará um ambiente de aprendizado e também de divulgação das empresas que trabalham em conjunto para inovar na criação deste escritório. Tudo isso agregado ao "selo" da UTFPR.
Na área da pesquisa sobre a edificação, grande parte dos estudos previstos envolve alunos de mestrado e doutorado e abordam a quantificação do estoque de carbono que este tipo de construção proporciona, além de sua eficiência energética, térmico-acústica, economia no uso da água, comportamento dos materiais ecológicos, entre outros. Também se analisará a curva de rendimento da construção aliada à sustentabilidade, demonstrando a economia de uso da edificação durante seu tempo de vida útil.
A construção do Escritório Verde será a sede do CRIE Curitiba - Centro Regional de Integração Expertise de Educação para o Desenvolvimento Sustentável - um centro que visa promover a educação para a sustentabilidade. Este local foi aprovado pela Universidade das Nações Unidas (UNU), e compõe uma rede de mais de 80 centros no mundo inteiro. As pessoas interessadas em construção sustentável poderão agendar visitas para conferir de perto todas as vantagens deste tipo de projeto. Ainda no mesmo local, irá funcionar a primeira empresa Junior interdisciplinar da UTFPR, onde estudantes de vários cursos formarão uma equipe capaz de atender demandas externas de projetos socioambientais. O Escritório Verde ainda será responsável pela implantação dos programas ambientais da universidade e funcionará em uma edificação modelo de um escritório comercial sustentável de cerca de 150 m².
O escritório começou a ser construído no final de janeiro deste ano e tem como meta ser finalizado em apenas 2 meses, garantindo a certificação de construção sustentável AQUA (Alta Qualidade Ambiental), conduzida pela Fundação Vanzolini, da USP de São Paulo. A obra fica localizada na Av. Silva Jardim, entre a Rua Des. Westephalen e a Av. Mal. Floriano Peixoto.
Hoje a construção civil é o setor de maior responsabilidade no consumo de recursos naturais extraídos, entre 15 e 50% do total. “Exceto a madeira, todos os materiais usados na construção civil convencional são emissores de gases que aumentam o aquecimento global. Somente o cimento é responsável por cerca de 5% das emissões mundiais de gases estufa – duas vezes a quantidade atribuída à aviação”, explica o professor.
Esta será também a primeira edificação autônoma solar do Paraná, ou seja, uma edificação com energia totalmente renovável, que ainda deverá gerar energia suficiente para alimentar um carro elétrico. Haverá ainda um sistema de coleta e uso da água da chuva para os vasos sanitários e toda a limpeza, sem contar com o controle de qualidade do ar. As janelas ganharão esquadrias em madeira e vidro duplo. A iluminação natural será peça chave para o posicionamento de portas e janelas e toda a iluminação artificial ainda necessária será feita com lâmpadas de LED. A base do piso elevado será de plástico reciclado com acabamento em madeira certificado. Todo mobiliário seguirá a mesma linha ecológica da construção. Ainda aliada a um sistema construtivo mais rápido e de resíduos praticamente zero, a edificação terá duas áreas com telhado verde, isto é, com o telhado coberto por plantas.
O local será construído através do sistema de modelo a seco, com madeira Wood-frame, que além de modular é rápido e com resíduo zero, pois estoca o carbono ao invés de emiti-lo. Tudo isto graças a tecnologia utilizada pela empresa TecVerde Engenharia, que criou um "sanduíche" de painéis de madeira em estrutura de pinus tratado, com uma manta em PET reciclado para fazer o isolamento térmico e outra manta feita através de pneus reciclados para garantir o conforto acústico dos ambientes.
As paredes levaram duas semanas para serem montadas e sairão prontas da fábrica direto para o local da obra, onde levarão mais duas semanas para serem erguidas. Logo em seguida entram as instalações elétricas e hidráulicas e depois os acabamentos. Tudo isso comprova que edificações planejadas podem ser construídas em pouco tempo e de acordo com as leis da sustentabilidade.
O uso de tecnologias que se enquadram nos princípios da construção sustentável, isto é, que não agridem o meio ambiente, proporciona economia de energia e água e melhor qualidade de vida aos seus usuários.
“Teremos uma vitrine no meio urbano, onde todos poderão ver as vantagens da construção sustentável”, conclui Eloy.
Fonte: Vitrine ADC