Translate

Google Translate
Arabic Korean Japanese Chinese Simplified Russian Portuguese
English French German Spain Italian Dutch

Quem sou eu

Minha foto

Pesquisadora nas áreas de sustentabilidade e saúde da habitação. Tem como objetivo projetar e prestar consultoria a clientes com interesse na busca pelo Viver Saudável, uma interação equilibrada entre meio ambiente, pessoas  e o Lar em que habitam.

Fale Conosco

- Deixe seu comentário ou envie um e-mail: celinalago@hotmail.com
- Se desejar receber as novidades do site seja um seguidor que o envio é automático.
- A sua participação é muito importante. Só assim, unidos conseguiremos reverter o processo de destruição planetária pelo qual estamos passando e encontrar um equilíbrio saudável.

Muita Luz e Amor,

Celina Lago

14 de fev de 2012

São Paulo libera rede wireless gratuita para todo o estado


Com o crescimento da venda de aparelhos smartphone, a prefeitura de São Paulo resolveu instalar internet sem fio em 100 postos que já oferecem acesso gratuito a tecnologias da informação e comunicação. O objetivo do programa Acessa SP é promover acesso a internet a todas as classes e diminuir a desigualdade de informação.
A abrangência da rede wireless será entorno dos postos, que muitas vezes estão disponíveis em praças públicas ou próximos de locais de grande circulação, como estações de metrô. Mas para acessar o sinal, o usuário deve se cadastrar no programa do Estado.
Dos 703 postos de tecnologias da informação e comunicação, 52 estão em fase de implantação do projeto, mas a expectativa é que sejam disponibilizadas outras 50 unidades ainda em 2012.
Os primeiros postos já estão em fase de teste, mas a expectativa é que já estejam liberados para a população no primeiro semestre. O posto mais avançado é o Centro Cultural da Juventude, na Zona Norte de São Paulo.
De acordo com o projeto, nos próximos 10 anos, o Acessa SP deve ganhar 7,6 milhões de novos usuários mas, ao contrário do que se imagina, o perfil médio dos usuários não é um adolescente interessado em redes sociais.
Segundo pesquisa elaborada anualmente pelo programa, jovens entre 25 a 35 anos são os que contabilizam maior número, e utilizam a internet para procurar emprego e buscar conhecimento.
Os usuários que visitam os postos públicos têm acesso a conteúdo educacional e monitoria capacitada, formada por alunos da Escola do Futuro da Universidade de São Paulo e, no interior, por profissionais a cargo das prefeituras. Nos dois casos os monitores passam por ciclo de capacitações.

Fonte: Portal EcoD