Pular para o conteúdo principal

Iluminação ganha força como elemento decorativo em projetos de reforma



Mesa de jantar se destaca com uso de pendentes, no projeto da arquiteta Camila Klein Mesa de jantar se destaca com uso de pendentes, no projeto da arquiteta Camila Klein (Foto: Divulgação)

Quem disse que iluminar a casa é só espalhar pontos de luz? A iluminação deve ser pensada também como elemento decorativo. Luzes em sancas de gesso, lustres, arandelas, abajures e luminárias podem deixar a casa mais moderna. Basta saber usar os recursos.

“Iluminação e decoração devem ser aliadas. A luz tanto pode valorizar algum detalhe quanto acabar com um projeto”, observa a designer de interiores Bárbara Fuhrmann.

Cada ambiente requer um tipo de iluminação, de acordo com as atividades feitas no cômodo e com os efeitos que se deseja criar. Luzes mornas ou amareladas dão um clima mais aconchegante. As frias ou brancas facilitam a leitura e o manuseio de objetos.

“Mas essas últimas destroem a possibilidade de formação de ambientes tranquilos e românticos’, destaca o designer Fernando Bernucci, das luminárias Art Maison.

A luz no gesso segue a forma do pendente, da mesa e do tapete, no projeto de Cristiane Adrião (Foto: Divulgação)

Sala – Se for grande, pode-se criar efeitos de luz indireta com sancas ou rasgos no gesso, fitas de LED (custam cerca de R$ 70) e lâmpadas fluorescentes tubulares T5 (cerca de R$ 27). O metro quadrado do gesso custa, em média, R$ 100. “Pode-se dar destaque a quadros e outras peças com focos de luz concentrada”, destaca a arquiteta Cristiane Adrião.

No banheiro, iluminação fria sobre os espelhos evita sombra no rosto. 
Projeto da arquiteta Cristiane Adrião (Foto: Divulgação)

Luz fria – As luzes fluorescentes brancas servem apenas para banheiro e cozinha, em luminárias ou embutidas no gesso cortado, com proteção de vidro, destaca a coordenadora do Espaço Design Amoedo, Sonia Martinelli: “No banheiro, a iluminação fria sobre os espelhos evita sombra no rosto”. Na cozinha, favorece a visão de objetos.

Fonte: Revista Zap

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Casas Sustentáveis

Diversos modelos e ideias ou projetos de casas sustentáveis bem legais! Divirta-se e apreciem os modelos sem moderação! Captação de água e circulação de ar que mantém a temperatura agradável.  Ideias para aplicar em casas já construídas! Telhado verde! Tendência e obrigatoriedade em alguns países! Este modelo apresenta novas tecnologias! Lâmpadas com energia eólica! Captação de água e armazenamento. Fonte: Bioconservation

AQUECEDOR SOLAR DE ÁGUA FEITO COM TUBOS DE PVC

PROJETO EXPERIMENTAL solução barata para aquecer água para banho Nota:  Aquecedor Solar de Água com o coletor solar feito com tubos de PVC: Criação, pesquisa e desenvolvimento por Edison Urbano. Obs.: Esse projeto foi baseado na tecnologia do ASBC - Sigla que caracteriza o Aquecedor Solar de Baixo Custo, projeto originalmente elaborado pela equipe da ONG Sociedade do Sol que, para a confecção do seu coletor térmico solar, usa placas alveolares de PVC (normalmente usadas para construções de forros). ÍNDICE INTRODUÇÃO Energia Elétrica - consumo sustentável. Formas simples para economizar energia elétrica. Estudo do consumo de energia elétrica por um chuveiro elétrico Explicações gerais do projeto experimental do Aquecedor Solar de água feito com tubos de PVC próprios para água potável. Aprendendo a dimensionar um Aquecedor Solar feito com tubos de PVC. MONTAGEM do(s) COLETOR(es) MONTAGEM do COLETOR feito com TUBOS de PVC Obs.: as medidas podem ser alt

Como Assentar um Piso Drenante?

O piso drenante não é apenas um piso pré moldado em placas de concreto drenante, é na verdade um sistema que engloba os materiais de assentamento formando uma escala granulométrica que drena as águas pluviais para o solo. As placas de piso não podem ser assentadas diretamente sobre a terra, pois a mesma irá entupir os vazios da placa de concreto evitando o correto funcionamento. A placa drenante deve ser assentada em um colchão drenante da seguinte forma de acordo com o manual técnico da Segato Pisos do Brasil: -Espalhar sobre o solo compactado uma camada de brita de aproximadamente 12cm de espessura. -Sobre a camada de brita, espalhar uma camada de Areia de aproximadamente 7cm de espessura. -Fazer colocação das placas usando uma linha de nylon para orientar no alinhamento e nivelamento. -A colocação tem que ser feita de forma que as peças fiquem travadas. Seguindo essas regras, teremos um piso ecologicamente correto podendo participar dos projetos com princípios