Pular para o conteúdo principal

Foster and Partners cria nova identidade para banco do Marrocos

Projeto do escritório londrino usa elementos da cultura islâmica

Enquanto a envoltória do edifício relaciona-se com o vernáculo regional, o interior é contemporâneo
(crédito: Cortesia Foster and Partners)
O Banque Marocaine du Commerce Exterieur (BMCE) é um dos principais bancos do Marrocos. Incentivado pelo desejo de traduzir sua larga experiência aos clientes, o banco encomendou uma série de agências emblemáticas. Seu design segue uma abordagem modular e temática, com variações de escala e paisagismo, em resposta aos diferentes locais. Enquanto as agências em Casablanca e Rabat refletem seus sites compactos nos centros financeiro e cívico na costa do Marrocos, a agência de Fez tem detalhes sutis que expressam a herança artesanal da cidade.
Cada edifício é introduzido através de uma colunata e encimado por uma cúpula. O intradorso da abóbada é processado em tadelakt, uma técnica de gesso local, e o exterior é revestido em zellige - uma telha cerâmica tradicional. Estruturalmente as construções compreendem uma armação de concreto reforçado, com repetidos compartimentos sobre uma grade modular. As baias são envolvidas por painéis de vidro com telas profundas para proporcionar sombra e segurança. As telas são feitas de um aço inoxidável de baixo teor de ferro, e projetadas para permanecer frias ao toque, seguindo um desenho geométrico com base em padrões islâmicos.

A forma de cúpula desce para o hall criando um banco escultural curvilíneo
(crédito: Cortesia Foster and Partners)
A combinação de telas e pilares de pedra das fachadas dá a aparência de solidez, de acordo com as paredes esculpidas, frequentemente decorativas, num estilo refinado predominante no Marrocos árabe. Enquanto a envoltória do edifício relaciona-se com o vernáculo regional, o interior é contemporâneo. A forma de cúpula desce para o hall criando um banco escultural curvilíneo - uma característica distintiva de cada agência - que varia de largura conforme o tamanho do edifício.

Um arranjo simples e funcional divide, por igual, a pegada retangular entre o hall e as áreas de apoio. A grade modular emoldura os espelhos d´água, em torno do exterior do edifício, invertendo a forma do riad marroquino, com o seu pátio central. As agências são projetadas para serem eficientes em termos energéticos, combinando a tecnologia moderna com séculos de métodos de controle de temperatura passiva. Um exemplo é a utilização de arrefecimento geotérmico , em que o ar fresco é arrastado para um tubo que circunda a estrutura abaixo do solo e arrefecido naturalmente antes de ser liberado para o sistema de ventilação do edifício.

Cliente: BMCE Bank (Banque Marocaine de Commerce Exterieur), Najib Benabdallah, Younes Benchaaboun
Arquitetos: Foster and Partners
Co-arquitetos: Amine Mekouar, Empreinte d'Architecte
Fonte: Portal EA

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Casas Sustentáveis

Diversos modelos e ideias ou projetos de casas sustentáveis bem legais! Divirta-se e apreciem os modelos sem moderação! Captação de água e circulação de ar que mantém a temperatura agradável.  Ideias para aplicar em casas já construídas! Telhado verde! Tendência e obrigatoriedade em alguns países! Este modelo apresenta novas tecnologias! Lâmpadas com energia eólica! Captação de água e armazenamento. Fonte: Bioconservation

Como Assentar um Piso Drenante?

O piso drenante não é apenas um piso pré moldado em placas de concreto drenante, é na verdade um sistema que engloba os materiais de assentamento formando uma escala granulométrica que drena as águas pluviais para o solo. As placas de piso não podem ser assentadas diretamente sobre a terra, pois a mesma irá entupir os vazios da placa de concreto evitando o correto funcionamento. A placa drenante deve ser assentada em um colchão drenante da seguinte forma de acordo com o manual técnico da Segato Pisos do Brasil: -Espalhar sobre o solo compactado uma camada de brita de aproximadamente 12cm de espessura. -Sobre a camada de brita, espalhar uma camada de Areia de aproximadamente 7cm de espessura. -Fazer colocação das placas usando uma linha de nylon para orientar no alinhamento e nivelamento. -A colocação tem que ser feita de forma que as peças fiquem travadas. Seguindo essas regras, teremos um piso ecologicamente correto podendo participar dos projetos com princípios

Telhado de Bambu

É muito resistente quando devidamente tratado, com uma estética linda e, não se utiliza só como cobertura, mas como vedação (paredes).  Quando os bambus não são tratados, o sol e a chuva os tornam fragilizados, criando fungos e ressecamento, a durabilidade é de uns 2 ou 3 anos, dependendo da região. Mas, se souber colher no dia certo (não caruncha e dura bastante) e aplicar um spray impermeável, a duração será muito maior que três anos *Dica:  - popularmente, a lua minguante (4ºdia) é conhecida como a melhor lua para se cortar os colmos (caule) de bambu.  - Use sulfato de cobre. Fonte: Brincadeira Sustentável