Translate

Google Translate
Arabic Korean Japanese Chinese Simplified Russian Portuguese
English French German Spain Italian Dutch

Quem sou eu

Minha foto

Pesquisadora nas áreas de sustentabilidade e saúde da habitação. Tem como objetivo projetar e prestar consultoria a clientes com interesse na busca pelo Viver Saudável, uma interação equilibrada entre meio ambiente, pessoas  e o Lar em que habitam.

Fale Conosco

- Deixe seu comentário ou envie um e-mail: celinalago@hotmail.com
- Se desejar receber as novidades do site seja um seguidor que o envio é automático.
- A sua participação é muito importante. Só assim, unidos conseguiremos reverter o processo de destruição planetária pelo qual estamos passando e encontrar um equilíbrio saudável.

Muita Luz e Amor,

Celina Lago

8 de mar de 2011

Site ajuda a dar um fim adequado para seu lixo eletrônico


Você provavelmente tem alguns eletrônicos em casa que já não tem mais utilidade, mas também não faz ideia de como dar um fim adequado já que lixo comum é completamente errado. Agora você pode usar um site que recolhe esses produtos e os envia para a reciclagem.
Essa é a proposta do Cidadão Eco, um site que recolhe o material em pontos de sucata eletrônica na grande São Paulo – totalmente sem custos. Você entra no site e agenda a data da coleta, seja de HDs de computador, placas, memórias, gabinetes, celulares e muitos outros.
Depois o próprio site vai desmontar os aparelhos para encaminhá-los para usinas de reciclagem. “Essas empresas retiram os metais pesados e separam ouro, cobre, chumbo, ferro. Depois de reciclados, matérias-primas como plástico, vidro, ferro e até madeira, voltam para os processos de produção na indústria”, explica Paulino Andrade, o idealizador do projeto. Ele ainda diz que 94% do lixo eletrônico pode ser recuperado.
Você também pode enviar o lixo por correio caso sua região não seja atendida e, se a quantidade for grande, pode falar com o pessoal e enviar por transportadora.
Agora acabou a desculpa para você guardar aquele seu primeiro celular tijolão na gaveta até hoje.
Fonte: Eco4planet