Translate

Google Translate
Arabic Korean Japanese Chinese Simplified Russian Portuguese
English French German Spain Italian Dutch

Quem sou eu

Minha foto

Pesquisadora nas áreas de sustentabilidade e saúde da habitação. Tem como objetivo projetar e prestar consultoria a clientes com interesse na busca pelo Viver Saudável, uma interação equilibrada entre meio ambiente, pessoas  e o Lar em que habitam.

Fale Conosco

- Deixe seu comentário ou envie um e-mail: celinalago@hotmail.com
- Se desejar receber as novidades do site seja um seguidor que o envio é automático.
- A sua participação é muito importante. Só assim, unidos conseguiremos reverter o processo de destruição planetária pelo qual estamos passando e encontrar um equilíbrio saudável.

Muita Luz e Amor,

Celina Lago

28 de mar de 2014

Arquitetos utilizam paredes de plástico para reformar casa do século 19


Os arquitetos italianos Alessandro Armando e Manfredo de Robilant completaram uma reforma radical em uma antiga casa localizada em Massachusetts, EUA. A residência datada do século 19 ganhou paredes de plástico translúcidas e grandes janelas.

  Foto: Divulgação

O design tradicional ganhou um ar futurístico e tornou-se altamente eficiente em termos de energia. As paredes de plástico permitem um maior aproveitamento do calor e da luz natural. O mesmo acontece com as grandes janelas instaladas por toda a residência.

   Foto: Divulgação

O uso das paredes transparentes não significa que não exista privacidade dentro do prédio. Assim como acontece na maior parte das residências norte-americanas, a casa possui paredes internas em madeira e gesso, dessa forma, a parte de dentro é bastante semelhante a qualquer outra. Ela também conta com sistema de calefação, para que seja possível enfrentar os inversos rigorosos do norte dos Estados Unidos.

  Foto: Divulgação

No telhado os arquitetos utilizaram uma manta térmica prateada que reflete a luz solar excessiva, promovendo maior conforto térmico interno durante os dias quentes. O projeto e reforma levou três anos para ser concluído e os arquitetos mantiveram ao máximo as formas originais.

Fonte: CicloVivo