Pular para o conteúdo principal

Casa sustentável em SP produz toda a energia que consome


A Casa_63, localizada em São José dos Campos, interior de São Paulo, será a primeira da região do Vale do Paraíba a gerar energia solar num sistema integrado à rede concessionária.

Idealizado pelo escritório Civitas do engenheiro civil Daniel Secches, o projeto possui sete painéis solares fotovoltaicos da empresa Solar Energy, que geram cerca de 200 kwh/mês, suficiente para o consumo de uma família de quatro pessoas.

A residência teve o medidor de energia trocado pela EDP Bandeirante para um modelo bidirecional. A partir de então, passa a ser contabilizado o quanto a residência produz de energia solar e o quanto ela consome da concessionária, devendo, dessa forma, zerar a conta de energia do imóvel.


A cobertura verde foi outra técnica adotada pelo escritório. A opção deu maior conforto térmico à casa e garantiu maior área permeável, ajudando assim a mitigar o impacto das chuvas. Contudo, a maior vantagem segundo Secches, é o ganho em espaço de lazer e em área útil da casa. “Se analisarmos que o terreno onde construímos custa em média R$ 1.000/m2 ao ganhar uma área de ‘quintal’ de 80m2, ganhamos aproximadamente R$ 80 mil”, diz o engenheiro civil em entrevista ao CicloVivo.

As águas da chuva coletadas na cobertura verde são armazenadas em um reservatório e reutilizadas na irrigação automatizada do jardim e na limpeza.


Uma das metas do escritório era gerar somente uma caçamba de entulho em toda obra. Para isso, adotaram a estrutura metálica, mais leve, eficiente e prática de ser aplicada. As lajes também são metálicas, do tipo ‘Steel Deck’, o que reduziu a quantidade de mão de obra e desperdício de material usado na concretagem tradicional.


Como técnicas passivas, o engenheiro adotou a ventilação cruzada. A residência de 377m2 conta com uma área central com pé-direito duplo que possibilita o efeito chaminé, retirando o ar quente da casa e o uso de grandes aberturas.


Além dessas ações, a empresa também reutilizou aproximadamente seis caçambas de entulho no aterro da casa e deixou toda a tubulação elétrica e hidráulica aparente, para facilitar a manutenção, evitando quebra-quebra e geração de resíduos. A residência possui aquecedor de água solar e equipamentos economizadores de água.

Segundo Secches, a Casa_63 foi construída em seis meses e custou exatamente o mesmo que outra residência do mesmo padrão no mesmo condomínio. Para o engenheiro, a principal motivação para construir de forma sustentável é a de não aceitar o método construtivo tradicional e o tanto de desperdício que ele proporciona. “Cada caçamba de entulho, mais do que o impacto no meio ambiente, representa dinheiro jogado no lixo, afinal alguém pagou por tudo aquilo que esta sendo jogado!”



Fonte:  CicloVivo   -   Por: Mayra Rosa 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Casas Sustentáveis

Diversos modelos e ideias ou projetos de casas sustentáveis bem legais! Divirta-se e apreciem os modelos sem moderação! Captação de água e circulação de ar que mantém a temperatura agradável.  Ideias para aplicar em casas já construídas! Telhado verde! Tendência e obrigatoriedade em alguns países! Este modelo apresenta novas tecnologias! Lâmpadas com energia eólica! Captação de água e armazenamento. Fonte: Bioconservation

AQUECEDOR SOLAR DE ÁGUA FEITO COM TUBOS DE PVC

PROJETO EXPERIMENTAL solução barata para aquecer água para banho Nota:  Aquecedor Solar de Água com o coletor solar feito com tubos de PVC: Criação, pesquisa e desenvolvimento por Edison Urbano. Obs.: Esse projeto foi baseado na tecnologia do ASBC - Sigla que caracteriza o Aquecedor Solar de Baixo Custo, projeto originalmente elaborado pela equipe da ONG Sociedade do Sol que, para a confecção do seu coletor térmico solar, usa placas alveolares de PVC (normalmente usadas para construções de forros). ÍNDICE INTRODUÇÃO Energia Elétrica - consumo sustentável. Formas simples para economizar energia elétrica. Estudo do consumo de energia elétrica por um chuveiro elétrico Explicações gerais do projeto experimental do Aquecedor Solar de água feito com tubos de PVC próprios para água potável. Aprendendo a dimensionar um Aquecedor Solar feito com tubos de PVC. MONTAGEM do(s) COLETOR(es) MONTAGEM do COLETOR feito com TUBOS de PVC Obs.: as medidas podem ser alt

Como Assentar um Piso Drenante?

O piso drenante não é apenas um piso pré moldado em placas de concreto drenante, é na verdade um sistema que engloba os materiais de assentamento formando uma escala granulométrica que drena as águas pluviais para o solo. As placas de piso não podem ser assentadas diretamente sobre a terra, pois a mesma irá entupir os vazios da placa de concreto evitando o correto funcionamento. A placa drenante deve ser assentada em um colchão drenante da seguinte forma de acordo com o manual técnico da Segato Pisos do Brasil: -Espalhar sobre o solo compactado uma camada de brita de aproximadamente 12cm de espessura. -Sobre a camada de brita, espalhar uma camada de Areia de aproximadamente 7cm de espessura. -Fazer colocação das placas usando uma linha de nylon para orientar no alinhamento e nivelamento. -A colocação tem que ser feita de forma que as peças fiquem travadas. Seguindo essas regras, teremos um piso ecologicamente correto podendo participar dos projetos com princípios