Translate

Google Translate
Arabic Korean Japanese Chinese Simplified Russian Portuguese
English French German Spain Italian Dutch

Quem sou eu

Minha foto

Pesquisadora nas áreas de sustentabilidade e saúde da habitação. Tem como objetivo projetar e prestar consultoria a clientes com interesse na busca pelo Viver Saudável, uma interação equilibrada entre meio ambiente, pessoas  e o Lar em que habitam.

Fale Conosco

- Deixe seu comentário ou envie um e-mail: celinalago@hotmail.com
- Se desejar receber as novidades do site seja um seguidor que o envio é automático.
- A sua participação é muito importante. Só assim, unidos conseguiremos reverter o processo de destruição planetária pelo qual estamos passando e encontrar um equilíbrio saudável.

Muita Luz e Amor,

Celina Lago

17 de mar de 2011

USP desenvolve asfalto poroso

A Escola Politécnica da USP (Universidade de São Paulo) desenvolveu um asfalto que permite a penetração da água e, dessa forma, contribui contra enchentes.
Bem, na verdade, são dois tipos: Um de placas de concreto e outro de asfalto comum misturado a aditivos. Mas os dois funcionam de forma semelhante: A água passa pela camada de asfalto e vai para o solo, fazendo aquele velho processo do ciclo d’água que aprendemos na escola.
O estacionamento da USP já está utilizando essa mistura e o resultado foi positivo: 100% da água da chuva foi absorvida pela solo. Viva!
O professor e coordenador da pesquisa, José Rodolfo Scarati Martins, explica que “A impermeabilidade do asfalto comum é uma das grandes vilãs do meio ambiente urbano, pois não permite que a água seja absorvida pela terra e ajuda a causar as enchentes. Os pavimentos que desenvolvemos são diferentes, pois são capazes de devolver parte da permeabilidade ao solo e consegue absorver a água com muita rapidez”.
A prefeitura de São Paulo já apoia o projeto, mas aguarda testes de desgaste do asfalto e de quantidade de água retida.
Claro que esse asfalto não vai ser a solução dos problemas das enchentes (principalmente enquanto a galera continuar jogando lixo em ruas, córregos e rios) mas ele já vai dar uma grande ajuda.
Na Colômbia já existe um tipo de Ecocreto já postado anteriormente nesse blog, que é muito interessante. QUe bom que as pesquisas estão evoluindo em nosso país.
Fonte: Eco4planet