Translate

Google Translate
Arabic Korean Japanese Chinese Simplified Russian Portuguese
English French German Spain Italian Dutch

Quem sou eu

Minha foto

Pesquisadora nas áreas de sustentabilidade e saúde da habitação. Tem como objetivo projetar e prestar consultoria a clientes com interesse na busca pelo Viver Saudável, uma interação equilibrada entre meio ambiente, pessoas  e o Lar em que habitam.

Fale Conosco

- Deixe seu comentário ou envie um e-mail: celinalago@hotmail.com
- Se desejar receber as novidades do site seja um seguidor que o envio é automático.
- A sua participação é muito importante. Só assim, unidos conseguiremos reverter o processo de destruição planetária pelo qual estamos passando e encontrar um equilíbrio saudável.

Muita Luz e Amor,

Celina Lago

27 de jun de 2012

Pavilhão solar do Porto Olímpico de Barcelona tem emissão zero de CO2


80 módulos solares instalados no telhado fornecem 25 MWh por ano
(crédito: Divulgação)
O edifício de madeira foi construído em apenas um mês, por ocasião da celebração em Barcelona da conferência sobre cidades inteligentes, a SmartCity Expo & Congresso Mundial, realizado em novembro passado. O pavilhão foi concebido pelo Instituto Avanzado de Catalunya e construído pela empresa Visoren para a Endesa.

A Schott Solar, que patrocinou o projeto, apresenta o Pavilhão de 154 metros quadrados como uma alegoria das duas ideias chave que saíram do SmartCity & Expo 2011. A saber: "que os municípios tornem compatíveis entre si dados, redes e circuitos de informação, produtos, água, energia e, inclusive, mobilidade, hoje separados, possibilitando o intercâmbio global" e que evoluam para a produção "local e autônoma ", o que significa que os futuros cidadãos transformarão suas casas em produtoras de energia renovável e, por sua vez, as cidade em fábricas de produtos para consumo próprio.

Uma das intenções é divulgar a eletromobilidade urbana
(crédito: Divulgação)

O edifício conta com 80 módulos solares patrocinados pela Schott Solar, instalados no telhado, capazes de gerar 25 MWh por ano. De acordo com a empresa, o pavilhão precisa, em média, cerca de 4.100 kWh / mês, de modo que a seu balanço de poluentes é "zero emissões de CO2." O pavilhão será utilizado até o final de 2012 como centro de controle, local de encontro para grupos de discussão e laboratório para pesquisas e inovação, aberto a terceiros no âmbito do projeto Endesa SmartCity Barcelona, onde estão sendo investidos, de acordo com a Schott, cem milhões de euros.

Em seu showroom são apresentadas várias iniciativas “SmartCity" da Endesa, que vão desde o desenvolvimento da eletromobilidade, juntamente com a infra-estrutura correspondente de estações de carregamento e gerenciamento remoto de energia através de medidores digitais inteligentes, até a iluminação pública eficiente . Segundo o diretor da División Catalunya Centro de Endesa, Alex Fabregas, "este pavilhão mostra aos cidadãos, empresas e instituições públicas como essas novas tecnologias podem contribuir para a melhoria da qualidade de vida."

Fonte: Portal EA