Translate

Google Translate
Arabic Korean Japanese Chinese Simplified Russian Portuguese
English French German Spain Italian Dutch

Quem sou eu

Minha foto

Pesquisadora nas áreas de sustentabilidade e saúde da habitação. Tem como objetivo projetar e prestar consultoria a clientes com interesse na busca pelo Viver Saudável, uma interação equilibrada entre meio ambiente, pessoas  e o Lar em que habitam.

Fale Conosco

- Deixe seu comentário ou envie um e-mail: celinalago@hotmail.com
- Se desejar receber as novidades do site seja um seguidor que o envio é automático.
- A sua participação é muito importante. Só assim, unidos conseguiremos reverter o processo de destruição planetária pelo qual estamos passando e encontrar um equilíbrio saudável.

Muita Luz e Amor,

Celina Lago

16 de mar de 2014

Antiga fábrica é transformada em fazenda urbana na China


O arquiteto chinês Thomas Chung aproveitou a estrutura de uma antiga fábrica de vidros para construir uma fazenda urbana. A Value Farm, como foi apelidada, está localizada em Shenzhen, na China, e funciona como uma conexão entre a cidade grande e o campo.

O projeto mescla transformação urbana, arquitetura, agriculta e diversas oportunidades culturais em um espaço reaproveitado de 2.100 metros quadrados. Conforme informado no ArchDaily, a inspiração veio de dois motivos principais: a construção de telhados verdes em meio à cidade e a possibilidade de proporcionar à comunidade alimentos frescos, produzidos de maneira sustentável.

Boa parte da estrutura já existente foi reaproveitada, ganhando novos ares e funções. A área é dividida em vários pequenos núcleos. A separação, feita em tijolos, permite diferentes alturas em cada um dos “terrenos” e, consequentemente, diversas profundidades para que a população conte com uma variedade maior de culturas. 


Além da beleza e do verde agregado à paisagem local, o projeto conta com uma lagoa natural e utiliza água subterrânea para a irrigação. A fazenda exalta a ideia de autossuficiência e possui alto valor cultural, servindo como espaço para a integração da comunidade, através do cultivo e também da realização de eventos que estimulam o intercâmbio comunitário. 


Fonte: CicloVivo