Pular para o conteúdo principal

Ferrari constrói museu contemporâneo e sustentável na Itália



Não é apenas a cor amarela que destaca o edifício italiano, mas sim todas as técnicas sustentáveis aplicadas à construção. | Foto: Shiro Studio
 
O novo Museu Ferrari foi projetado para ser contemporâneo e sustentável. O local abriga diversos clássicos automobilísticos da marca, que contrastam com a elegância arquitetônica desenhada pelo Estúdio Shiro, situado na capital inglesa, Londres.

Não é apenas a cor amarela que destaca o edifício italiano, mas sim todas as técnicas aplicadas à construção para que ela se tornasse mais eficiente e agradável aos visitantes. O museu conta com sistema energético geotérmico e visual arrojado como o dos carros criados pela marca.

O espaço de exposição é uma ampla sala branca, que oferece a sensação de modernidade e permite o aproveitamento de toda a luz no espaço. O teto do museu é feito em materiais translúcidos, assim as claraboias elevam a intensidade da luminosidade natural a entrar no prédio.

Durante o verão, termo-sensores ativam as janelas na fachada e telhado para permitir que o ar fresco circule pelo museu, aumentando a eficiência energética, ao mesmo tempo em que reduz a energia necessária para manter o museu em funcionamento.

Mais da metade do prédio principal está construído abaixo do solo e a energia geotérmica é utilizada para aquecer e resfriar os espaços. Este é o primeiro edifício da Itália a utilizar esta técnica, que é aliada aos sistemas fotovoltaicos e ao reaproveitamento de água.

Os carros expostos no Museu Ferrari são muito antigos, mas a marca italiana já anunciou um modelo híbrido elétrico, mesmo que o presidente da companhia diga não acreditar que esta seja a alternativa para o futuro da mobilidade. Com informações do Inhabitat.

Fonte: CicloVivo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Casas Sustentáveis

Diversos modelos e ideias ou projetos de casas sustentáveis bem legais! Divirta-se e apreciem os modelos sem moderação! Captação de água e circulação de ar que mantém a temperatura agradável.  Ideias para aplicar em casas já construídas! Telhado verde! Tendência e obrigatoriedade em alguns países! Este modelo apresenta novas tecnologias! Lâmpadas com energia eólica! Captação de água e armazenamento. Fonte: Bioconservation

AQUECEDOR SOLAR DE ÁGUA FEITO COM TUBOS DE PVC

PROJETO EXPERIMENTAL solução barata para aquecer água para banho Nota:  Aquecedor Solar de Água com o coletor solar feito com tubos de PVC: Criação, pesquisa e desenvolvimento por Edison Urbano. Obs.: Esse projeto foi baseado na tecnologia do ASBC - Sigla que caracteriza o Aquecedor Solar de Baixo Custo, projeto originalmente elaborado pela equipe da ONG Sociedade do Sol que, para a confecção do seu coletor térmico solar, usa placas alveolares de PVC (normalmente usadas para construções de forros). ÍNDICE INTRODUÇÃO Energia Elétrica - consumo sustentável. Formas simples para economizar energia elétrica. Estudo do consumo de energia elétrica por um chuveiro elétrico Explicações gerais do projeto experimental do Aquecedor Solar de água feito com tubos de PVC próprios para água potável. Aprendendo a dimensionar um Aquecedor Solar feito com tubos de PVC. MONTAGEM do(s) COLETOR(es) MONTAGEM do COLETOR feito com TUBOS de PVC Obs.: as medidas podem ser alt

Como Assentar um Piso Drenante?

O piso drenante não é apenas um piso pré moldado em placas de concreto drenante, é na verdade um sistema que engloba os materiais de assentamento formando uma escala granulométrica que drena as águas pluviais para o solo. As placas de piso não podem ser assentadas diretamente sobre a terra, pois a mesma irá entupir os vazios da placa de concreto evitando o correto funcionamento. A placa drenante deve ser assentada em um colchão drenante da seguinte forma de acordo com o manual técnico da Segato Pisos do Brasil: -Espalhar sobre o solo compactado uma camada de brita de aproximadamente 12cm de espessura. -Sobre a camada de brita, espalhar uma camada de Areia de aproximadamente 7cm de espessura. -Fazer colocação das placas usando uma linha de nylon para orientar no alinhamento e nivelamento. -A colocação tem que ser feita de forma que as peças fiquem travadas. Seguindo essas regras, teremos um piso ecologicamente correto podendo participar dos projetos com princípios