Translate

Google Translate
Arabic Korean Japanese Chinese Simplified Russian Portuguese
English French German Spain Italian Dutch

Quem sou eu

Minha foto

Pesquisadora nas áreas de sustentabilidade e saúde da habitação. Tem como objetivo projetar e prestar consultoria a clientes com interesse na busca pelo Viver Saudável, uma interação equilibrada entre meio ambiente, pessoas  e o Lar em que habitam.

Fale Conosco

- Deixe seu comentário ou envie um e-mail: celinalago@hotmail.com
- Se desejar receber as novidades do site seja um seguidor que o envio é automático.
- A sua participação é muito importante. Só assim, unidos conseguiremos reverter o processo de destruição planetária pelo qual estamos passando e encontrar um equilíbrio saudável.

Muita Luz e Amor,

Celina Lago

11 de dez de 2012

Norte-americanos criam tecido solar com fibra óptica



A nova técnica permite a criação de tecidos de painéis solares elaborados com fibras ópticas. Foto: [luis]/Flickr
 
 
Cientistas da Universidade da Pensilvânia desenvolveram painéis solares flexíveis e portáteis, elaborados com fibra óptica. As pessoas poderão até mesmo “vestir” os painéis, que deverão ser utilizados para carregar aparelhos eletrônicos.

Uma experiência realizada pelo químico John Badding e sua equipe de pesquisadores, conseguiu integrar um conjunto de células solares no interior das fibras ópticas. A inovação tecnológica permite que sejam criados os tecidos solares – painéis fotovoltaicos, flexíveis e maleáveis que podem ser colocados em qualquer lugar.

De acordo com Badding, a nova técnica pode revolucionar os métodos de microgeração de energia limpa. “Como a fibra óptica tem flexibilidade, é possível criar tecidos a partir do material. Por isso, os painéis são dobráveis e podem até mesmo ser vestidos”, anima-se o pesquisador.

Além de contribuir para a geração de energia limpa, o dispositivo representa um avanço da tecnologia das fibras ópticas e do silício, uma das matérias-primas utilizadas na indústria da informática e na produção deste tecido fotovoltaico. Através do experimento, os cientistas descobriram que não será mais necessário unir a fibra óptica com os chips dos aparelhos eletrônicos, já que o silício poderá ser agregado aos próprios fios condutores.

Até agora, é provável que o material seja utilizado apenas para recarregar dispositivos móveis. No entanto, John Badding acredita que já é possível criar tecidos fotovoltaicos de maior comprimento. “Já desenvolvemos tecidos solares bem extensos, mas, agora, podemos criar uma estrutura maior que dez metros”, completa Badding.

Futuramente, os cientistas esperam agregar circuitos eletrônicos inteiros dentro das fibras ópticas, a fim de diminuir os problemas de conexão entre as fibras e os aparelhos eletrônicos. Com informações do Phys.org.

Via: CicloVivo