Pular para o conteúdo principal

Sustentabilidade no Setor Moveleiro

Sustentabilidade é um termo cada vez mais priorizado na sociedade. Inúmeros projetos que visam à conscientização são lançados ano a ano, o que tem feito com que não somente as pessoas, mais também as indústrias se preocupem mais com o meio ambiente, e demonstrem isso através de atitudes sustentáveis, como redução do consumo de água, menor emissão de poluentes, reciclagem de papel, entre muitas outras.

E com o setor moveleiro não é diferente. Existem atualmente tipos de móveis que são fabricados com o objetivo de promover ainda mais a preservação do meio ambiente, os chamados “móveis sustentáveis”. Esses móveis geralmente são produzidos com madeiras de demolição, utilizadas anteriormente em outros objetos ou instalações, e que estão em perfeitas condições para reaproveitamento. Há algumas situações que também há a prática de redesenho e recuperação desses mesmos móveis, na qual é possível melhorá-los. Entretanto, nem sempre os móveis ofertados aos consumidores como móveis sustentáveis realmente o são, por isso é preciso estar atento a algumas dicas, que são as características principais dos móveis sustentáveis, entre elas: presença de lascas, furos de pregos, ou outras características que sugiram que a madeira da qual o móvel foi fabricado já foi utilizada.


Entre exemplos de móveis sustentáveis mais comercializados estão: mesas, cadeiras, bancos, poltronas, racks, sofás, armários, camas, estantes, cômodas, prateleiras e escrivaninhas.

Outra opção interessante, e que também pode ser considerada na hora de adquirir móveis sustentáveis é o MDF, um material composto por fibras de média densidade, cujas placas são totalmente provenientes de reflorestamento, o que diminui a necessidade do desmatamento. Esse material é altamente resistente, e sua utilização proporciona excelentes acabamentos em móveis e outros objetos, tanto industriais quanto convencionais, que podem ser pintados, lixados, cortados e pregados.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Casas Sustentáveis

Diversos modelos e ideias ou projetos de casas sustentáveis bem legais! Divirta-se e apreciem os modelos sem moderação! Captação de água e circulação de ar que mantém a temperatura agradável.  Ideias para aplicar em casas já construídas! Telhado verde! Tendência e obrigatoriedade em alguns países! Este modelo apresenta novas tecnologias! Lâmpadas com energia eólica! Captação de água e armazenamento. Fonte: Bioconservation

AQUECEDOR SOLAR DE ÁGUA FEITO COM TUBOS DE PVC

PROJETO EXPERIMENTAL solução barata para aquecer água para banho Nota:  Aquecedor Solar de Água com o coletor solar feito com tubos de PVC: Criação, pesquisa e desenvolvimento por Edison Urbano. Obs.: Esse projeto foi baseado na tecnologia do ASBC - Sigla que caracteriza o Aquecedor Solar de Baixo Custo, projeto originalmente elaborado pela equipe da ONG Sociedade do Sol que, para a confecção do seu coletor térmico solar, usa placas alveolares de PVC (normalmente usadas para construções de forros). ÍNDICE INTRODUÇÃO Energia Elétrica - consumo sustentável. Formas simples para economizar energia elétrica. Estudo do consumo de energia elétrica por um chuveiro elétrico Explicações gerais do projeto experimental do Aquecedor Solar de água feito com tubos de PVC próprios para água potável. Aprendendo a dimensionar um Aquecedor Solar feito com tubos de PVC. MONTAGEM do(s) COLETOR(es) MONTAGEM do COLETOR feito com TUBOS de PVC Obs.: as medidas podem ser alt

Como Assentar um Piso Drenante?

O piso drenante não é apenas um piso pré moldado em placas de concreto drenante, é na verdade um sistema que engloba os materiais de assentamento formando uma escala granulométrica que drena as águas pluviais para o solo. As placas de piso não podem ser assentadas diretamente sobre a terra, pois a mesma irá entupir os vazios da placa de concreto evitando o correto funcionamento. A placa drenante deve ser assentada em um colchão drenante da seguinte forma de acordo com o manual técnico da Segato Pisos do Brasil: -Espalhar sobre o solo compactado uma camada de brita de aproximadamente 12cm de espessura. -Sobre a camada de brita, espalhar uma camada de Areia de aproximadamente 7cm de espessura. -Fazer colocação das placas usando uma linha de nylon para orientar no alinhamento e nivelamento. -A colocação tem que ser feita de forma que as peças fiquem travadas. Seguindo essas regras, teremos um piso ecologicamente correto podendo participar dos projetos com princípios