Pular para o conteúdo principal

Lâmpadas de LED – A Grande Inovação na Iluminação

Durante muitos anos, as lâmpadas incandescentes tomaram conta do mercado e aos poucos essas estão sendo substituídas pelas lâmpadas fluorescentes compactas, que são mais econômicas.

Mas, com os avanços tecnológicos chegaram as Lâmpadas de LED ao mercado, que prometem uma revolução no setor de iluminação, pois estas são debaixíssimo consumo e de uma durabilidade incomparável já que não tem filamentos que se queimem e nem tão pouco esquentam como as outras.

Os LEDs são dispositivos eletrônicos feitos a partir de um bulbo de material semicondutor ligado a uma corrente elétrica, chamado diodo. Quando o LED recebe a corrente elétrica, os elétrons do semicondutor são excitados, liberando energia na forma de luz. Como este processo não se baseia na transformação de gases nem na incandescência de filamentos metálicos, mas na simples excitação dos elétrons, os LEDs consomem uma quantidade irrisória de eletricidade para a geração de luz.

São mais vantajosos que as lâmpadas incandescentes e as fluorescentes compactas, pois:


Não contém metais pesados, sendo consideradas ecologicamente corretas.
Consomem pouca energia, como já citado acima.
Tem baixo custo de manutenção.
Não apresenta radiação ultravioleta e infravermelho.

Não apresentam problemas ao serem repetidamente ligadas e desligadas.
São resistentes a vibração.
Podem chegar a cerca de 19 anos de duração.
Apresentam uma grande variedade de cores.

Tais vantagens têm levado cientistas e empresas a investirem na tecnologia, já que hoje em dia a preocupação com os cuidados com o meio ambiente vem aumentando significativamente.


A sustentabilidade inclui práticas como, por exemplo, o reaproveitamento de água da chuva, a reciclagem e a reutilização do lixo, a limpeza e manutenção de rios, o cuidado com matas ciliares, o consumo consciente, a utilização de materiais verdes para construções, a utilização consciente de matérias-primas e a redução de gastos energéticos, tendo em vista que a principal fonte de energia utilizada hoje no Brasil é a hídrica, que favorece o esgotamento da água.

Assim, utilizar lâmpadas com baixo consumo elétrico, altíssima durabilidade, livre de metais pesados e gases tóxicos e que tem pouca contribuição para a poluição é um passo importantíssimo para alcançar a sustentabilidade. Substituir suas lâmpadas comuns pelas de LED é mais um passo para transformar sua moradia em um verdadeiro Imóvel Sustentável.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Casas Sustentáveis

Diversos modelos e ideias ou projetos de casas sustentáveis bem legais! Divirta-se e apreciem os modelos sem moderação! Captação de água e circulação de ar que mantém a temperatura agradável.  Ideias para aplicar em casas já construídas! Telhado verde! Tendência e obrigatoriedade em alguns países! Este modelo apresenta novas tecnologias! Lâmpadas com energia eólica! Captação de água e armazenamento. Fonte: Bioconservation

Como Assentar um Piso Drenante?

O piso drenante não é apenas um piso pré moldado em placas de concreto drenante, é na verdade um sistema que engloba os materiais de assentamento formando uma escala granulométrica que drena as águas pluviais para o solo. As placas de piso não podem ser assentadas diretamente sobre a terra, pois a mesma irá entupir os vazios da placa de concreto evitando o correto funcionamento. A placa drenante deve ser assentada em um colchão drenante da seguinte forma de acordo com o manual técnico da Segato Pisos do Brasil: -Espalhar sobre o solo compactado uma camada de brita de aproximadamente 12cm de espessura. -Sobre a camada de brita, espalhar uma camada de Areia de aproximadamente 7cm de espessura. -Fazer colocação das placas usando uma linha de nylon para orientar no alinhamento e nivelamento. -A colocação tem que ser feita de forma que as peças fiquem travadas. Seguindo essas regras, teremos um piso ecologicamente correto podendo participar dos projetos com princípios

Telhado de Bambu

É muito resistente quando devidamente tratado, com uma estética linda e, não se utiliza só como cobertura, mas como vedação (paredes).  Quando os bambus não são tratados, o sol e a chuva os tornam fragilizados, criando fungos e ressecamento, a durabilidade é de uns 2 ou 3 anos, dependendo da região. Mas, se souber colher no dia certo (não caruncha e dura bastante) e aplicar um spray impermeável, a duração será muito maior que três anos *Dica:  - popularmente, a lua minguante (4ºdia) é conhecida como a melhor lua para se cortar os colmos (caule) de bambu.  - Use sulfato de cobre. Fonte: Brincadeira Sustentável