Pular para o conteúdo principal

Em 2011, 14 cidades brasileiras serão varridas por seus habitantes

Você adora falar que sua cidade anda muito suja, mas no fim das contas só guarda os papeizinhos inúteis no bolso e acha que está fazendo a diferença? Já é um início, mas dá para fazer mais. Ainda mais se for algo organizado, como movimento Limpa Brasil, que pretende limpar várias cidades brasileiras num curto espaço de tempo, com ajuda de voluntários – ou seja, qualquer um que tenha olhos e perceba o quão suja nossas grandes metrópoles são.
O projeto é baseado no movimento Let’s Do It, criado na Estônia com o intuito de limpar as ruas do país. Aqui no Brasil ela ganhou o nome de Limpa Brasil e já está nos preparativos finais para começar os mutirões. A ideia é fazer a rapa nas ruas das cidades em 24 horas, mas tudo bem se a turba se estender pelo fim de semana.
escolha  das cidades foi baseada em população – quanto mais gente, mais sujeira – e 14 metrópoles foram agraciadas com o projeto: São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Curitiba, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife, Manaus, Belém, Fortaleza, Goiânia, Salvador, Campinas e Guarulhos. A primeira cidade varrida será o Rio de Janeiro, no dia 27 de março, e as outras cidades se estendem pelo ano todo. Só na cidade fluminense, o IBGE estima que mais de 1,2 milhão de toneladas se espalham pelas praias e ruas a cada ano. Haja falta de educação.
No site do Limpa Brasil é possível se cadastrar para ajudar o programa – seja divulgando, ajudando na logística, na organização ou simplesmente confirmando presença no mutirão. É uma ótima chance de sair da ajuda mais básica e fazer algo organizado, de forma coletiva e inteligente para ajudar sua cidade. Pode ter certeza de que ela está precisando de um banho daqueles bem longos. [Limpa Brasil via Super]
Fonte:Eco4planet 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Casas Sustentáveis

Diversos modelos e ideias ou projetos de casas sustentáveis bem legais! Divirta-se e apreciem os modelos sem moderação! Captação de água e circulação de ar que mantém a temperatura agradável.  Ideias para aplicar em casas já construídas! Telhado verde! Tendência e obrigatoriedade em alguns países! Este modelo apresenta novas tecnologias! Lâmpadas com energia eólica! Captação de água e armazenamento. Fonte: Bioconservation

AQUECEDOR SOLAR DE ÁGUA FEITO COM TUBOS DE PVC

PROJETO EXPERIMENTAL solução barata para aquecer água para banho Nota:  Aquecedor Solar de Água com o coletor solar feito com tubos de PVC: Criação, pesquisa e desenvolvimento por Edison Urbano. Obs.: Esse projeto foi baseado na tecnologia do ASBC - Sigla que caracteriza o Aquecedor Solar de Baixo Custo, projeto originalmente elaborado pela equipe da ONG Sociedade do Sol que, para a confecção do seu coletor térmico solar, usa placas alveolares de PVC (normalmente usadas para construções de forros). ÍNDICE INTRODUÇÃO Energia Elétrica - consumo sustentável. Formas simples para economizar energia elétrica. Estudo do consumo de energia elétrica por um chuveiro elétrico Explicações gerais do projeto experimental do Aquecedor Solar de água feito com tubos de PVC próprios para água potável. Aprendendo a dimensionar um Aquecedor Solar feito com tubos de PVC. MONTAGEM do(s) COLETOR(es) MONTAGEM do COLETOR feito com TUBOS de PVC Obs.: as medidas podem ser alt

Como Assentar um Piso Drenante?

O piso drenante não é apenas um piso pré moldado em placas de concreto drenante, é na verdade um sistema que engloba os materiais de assentamento formando uma escala granulométrica que drena as águas pluviais para o solo. As placas de piso não podem ser assentadas diretamente sobre a terra, pois a mesma irá entupir os vazios da placa de concreto evitando o correto funcionamento. A placa drenante deve ser assentada em um colchão drenante da seguinte forma de acordo com o manual técnico da Segato Pisos do Brasil: -Espalhar sobre o solo compactado uma camada de brita de aproximadamente 12cm de espessura. -Sobre a camada de brita, espalhar uma camada de Areia de aproximadamente 7cm de espessura. -Fazer colocação das placas usando uma linha de nylon para orientar no alinhamento e nivelamento. -A colocação tem que ser feita de forma que as peças fiquem travadas. Seguindo essas regras, teremos um piso ecologicamente correto podendo participar dos projetos com princípios