Pular para o conteúdo principal

Finlandeses trocam plantas por passe livre e constroem jardim urbano


O projeto Helsinki Plant Tram, realizado na capital da Finlândia, garantiu o passe livre no sistema de transporte público aos usuários que doassem mudas de plantas. Entregues na linha de bondes, principal meio de locomoção coletiva da cidade, as plantas deram origem a um jardim urbano itinerante com estrutura de materiais reciclados, erguida com a colaboração dos próprios habitantes.


O engajamento dos finlandeses fez a gratuidade do transporte público valer por apenas três dias – tempo suficiente para angariar todas as plantas que compõem a área agrícola, cuja estrutura foi inspirada numa montanha russa e montada somente com materiais encontrados no lixo, como caixas e ripas de madeira. A obra, que durou pouco mais de cinco dias, foi projetada pelo escritório britânico Wayward Plants, que reúne designers e paisagistas especializados em sustentabilidade.

Além de doarem as plantas para garantirem a passagem gratuita no sistema de transporte público, muitos habitantes de Helsinki também se engajaram na construção da área verde, instalada numa usina desativada de energia e gás em Suvilahti, região nordeste da capital finlandesa. O local, que antes abrigava uma usina de energia não renovável, se transformou num ícone de agricultura urbana, área de convivência, pista de skate e patinação. Veja o vídeo:



O jardim urbano também ganhou uma estação de bonde, montada em um contêiner reutilizado. Em agosto, a área verde sediou um festival de música e arte contemporânea, com duração de cinco dias. Em 2012, Helsinque havia recebido o título de Capital Mundial do Design.


Os finlandeses que se engajaram na construção do jardim foram estimulados a revitalizar algumas partes da cidade, apostando na criação de espaços de convivência e na agricultura urbana, técnica que provê melhorias não só para o meio ambiente, como também para a alimentação e para a saúde das pessoas que entram em contato com o plantio e consomem os produtos que vêm diretamente da terra.

Por Gabriel Felix - Via: CicloVivo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Casas Sustentáveis

Diversos modelos e ideias ou projetos de casas sustentáveis bem legais! Divirta-se e apreciem os modelos sem moderação! Captação de água e circulação de ar que mantém a temperatura agradável.  Ideias para aplicar em casas já construídas! Telhado verde! Tendência e obrigatoriedade em alguns países! Este modelo apresenta novas tecnologias! Lâmpadas com energia eólica! Captação de água e armazenamento. Fonte: Bioconservation

AQUECEDOR SOLAR DE ÁGUA FEITO COM TUBOS DE PVC

PROJETO EXPERIMENTAL solução barata para aquecer água para banho Nota:  Aquecedor Solar de Água com o coletor solar feito com tubos de PVC: Criação, pesquisa e desenvolvimento por Edison Urbano. Obs.: Esse projeto foi baseado na tecnologia do ASBC - Sigla que caracteriza o Aquecedor Solar de Baixo Custo, projeto originalmente elaborado pela equipe da ONG Sociedade do Sol que, para a confecção do seu coletor térmico solar, usa placas alveolares de PVC (normalmente usadas para construções de forros). ÍNDICE INTRODUÇÃO Energia Elétrica - consumo sustentável. Formas simples para economizar energia elétrica. Estudo do consumo de energia elétrica por um chuveiro elétrico Explicações gerais do projeto experimental do Aquecedor Solar de água feito com tubos de PVC próprios para água potável. Aprendendo a dimensionar um Aquecedor Solar feito com tubos de PVC. MONTAGEM do(s) COLETOR(es) MONTAGEM do COLETOR feito com TUBOS de PVC Obs.: as medidas podem ser alt

Como Assentar um Piso Drenante?

O piso drenante não é apenas um piso pré moldado em placas de concreto drenante, é na verdade um sistema que engloba os materiais de assentamento formando uma escala granulométrica que drena as águas pluviais para o solo. As placas de piso não podem ser assentadas diretamente sobre a terra, pois a mesma irá entupir os vazios da placa de concreto evitando o correto funcionamento. A placa drenante deve ser assentada em um colchão drenante da seguinte forma de acordo com o manual técnico da Segato Pisos do Brasil: -Espalhar sobre o solo compactado uma camada de brita de aproximadamente 12cm de espessura. -Sobre a camada de brita, espalhar uma camada de Areia de aproximadamente 7cm de espessura. -Fazer colocação das placas usando uma linha de nylon para orientar no alinhamento e nivelamento. -A colocação tem que ser feita de forma que as peças fiquem travadas. Seguindo essas regras, teremos um piso ecologicamente correto podendo participar dos projetos com princípios