Translate

Google Translate
Arabic Korean Japanese Chinese Simplified Russian Portuguese
English French German Spain Italian Dutch

Quem sou eu

Minha foto

Pesquisadora nas áreas de sustentabilidade e saúde da habitação. Tem como objetivo projetar e prestar consultoria a clientes com interesse na busca pelo Viver Saudável, uma interação equilibrada entre meio ambiente, pessoas  e o Lar em que habitam.

Fale Conosco

- Deixe seu comentário ou envie um e-mail: celinalago@hotmail.com
- Se desejar receber as novidades do site seja um seguidor que o envio é automático.
- A sua participação é muito importante. Só assim, unidos conseguiremos reverter o processo de destruição planetária pelo qual estamos passando e encontrar um equilíbrio saudável.

Muita Luz e Amor,

Celina Lago

3 de out de 2013

Guarita é construída com garrafas PET, tampinhas e papelão



Uma escola na cidade mexicana de Metepec ganhou uma portaria construída somente com materiais reciclados – as paredes foram erguidas com garrafas PET, o piso é constituído por tampinhas e a parte superior é formada por diversas caixinhas de papelão. Exemplo de reaproveitamento e construção sustentável, a guarita tem chamado atenção no mundo inteiro por suas características.

Além de transformar em materiais de construção os resíduos que são jogados no lixo todos os dias, a construção também tem isolamento acústico, térmico e oferece boa resistência. Segundo informou o jornal mexicano El Universal, este tipo de obra é uma aposta viável para reduzir custos e combater a falta de acesso à moradia, problema recorrente no mundo inteiro.

As paredes da guarita foram erguidas com garrafas PET cheias de terra, com a mesma densidade dos tijolos convencionais. A parte de baixo das garrafas foi utilizada para compor o lado externo da construção. As tampinhas coloridas que compõem o piso foram inseridas em argamassa, cimento e areia, e as embalagens de papelão reciclado criaram o telhado.

A iniciativa de construção sustentável já foi observada em outros lugares da América Latina, como na Guatemala, em que uma escola de uma comunidade isolada foi totalmente erguida a partir de resíduos reciclados. No entanto, os mexicanos assumem que faltam profissionais que deem vida nova para o lixo, e que a construção da portaria é um bom começo para incentivar este tipo de obra em todo o planeta.

Por Gabriel Felix – Via: CicloVivo