Translate

Google Translate
Arabic Korean Japanese Chinese Simplified Russian Portuguese
English French German Spain Italian Dutch

Quem sou eu

Minha foto

Pesquisadora nas áreas de sustentabilidade e saúde da habitação. Tem como objetivo projetar e prestar consultoria a clientes com interesse na busca pelo Viver Saudável, uma interação equilibrada entre meio ambiente, pessoas  e o Lar em que habitam.

Fale Conosco

- Deixe seu comentário ou envie um e-mail: celinalago@hotmail.com
- Se desejar receber as novidades do site seja um seguidor que o envio é automático.
- A sua participação é muito importante. Só assim, unidos conseguiremos reverter o processo de destruição planetária pelo qual estamos passando e encontrar um equilíbrio saudável.

Muita Luz e Amor,

Celina Lago

28 de abr de 2012

Jardins verticais

Ferramenta para resfriar edifícios e recompor a biodiversidade


Ponte na Provence com instalação de parede verde
(crédito: Divulgação)
Observando a capacidade das raízes para crescer ao longo de uma superfície vertical, o botânico francês Patrick Blancpatenteou sua invenção em 1988, chamando-o mur végétal.
Esta aplicação é baseada na constatação de que as plantas não necessitam de terra, uma vez que esta é apenas um meio. Apenas a água e múltiplos nutrientes nela dissolvidos, em conjunto com a luz e dióxido de carbono, são essenciais para as plantas. Aliás, em lugares onde a água é abundante, como nas florestas tropicais, as plantas espalham-se pelos troncos das árvores e pedras dos penhascos, entre outros espaços.
Tais soluções são muito práticas para as cidades, especialmente nas regiões áridas e quentes, além de que, por revestirem as paredes externas dos edifícios, ajudam a resfriá-los e tornam-se um refúgio importante para a biodiversidade, trazendo o natureza para o cotidiano dos cidadãos.

Jardim Vertical de Patrick Blanc
(crédito: Divulgação)
Os elementos que compõem este tipo de intervenção são:
Estrutura metálica: Estrutura monobloco vertical que é a base sobre a qual se estruturam todos os demais elementos do jardim vertical. É constituída por seis torres principais e um sistemade perfis tubulares. Forma uma camada de ar que atua como um sistema de isolamento térmico e acústico muito eficiente.

Painel de suporte: Em espuma de PVC  expandido, revestindo a estrutura de metal. Esta camada proporciona rigidez para toda a estrutura tornando-a impermeável.
Camada de irrigação: Composta por uma camada dupla de fibra sintética e uma lâmina de plástico em sua face interna, é fixada por grampos no painel de suporte. É a base de apoio de toda a plantação. O feltro é especial, de modo que não apodrece, ea sua enorme capilaridade permite uma distribuição homogênea da água. As plantas são distribuídas por toda a camada de feltro (a densidade é de cerca de 30 mudas por metro quadrado) e as raízes crescem ao longo dela.
Plantação: é feita inserindo as raízes das mudas entre as duas camadas da manta e fixando-as com grampos.
Alimentação de água e nutrientes e recolhimento de água: uma rede de tubos e bocais de gotejamento, alimentada por uma bomba de água e nutrientes, é fixada sobre a manta de enraizamento. A água de irrigação, enriquecida com nutrientes, é administrada automáticamente a partir do topo da estrutura. A água que escorre pela parede é recolhida por uma calha instalada na base do jardim vertical. Isto irá resolver o problema do excesso de escoamento.
Seu efeito termoisolante reduz o consumo de energia (no inverno, isola o frio e, no verão, atua como um sistema de refrigeração natural) e purifica o ar (partículas poluentes são atraídas para o feltro, onde lentamente se decompõem, tornando-se adubo para as plantas).

Fonte: ecointeligência