Translate

Google Translate
Arabic Korean Japanese Chinese Simplified Russian Portuguese
English French German Spain Italian Dutch

Quem sou eu

Minha foto

Pesquisadora nas áreas de sustentabilidade e saúde da habitação. Tem como objetivo projetar e prestar consultoria a clientes com interesse na busca pelo Viver Saudável, uma interação equilibrada entre meio ambiente, pessoas  e o Lar em que habitam.

Fale Conosco

- Deixe seu comentário ou envie um e-mail: celinalago@hotmail.com
- Se desejar receber as novidades do site seja um seguidor que o envio é automático.
- A sua participação é muito importante. Só assim, unidos conseguiremos reverter o processo de destruição planetária pelo qual estamos passando e encontrar um equilíbrio saudável.

Muita Luz e Amor,

Celina Lago

9 de mai de 2013

Calçada de borracha - Uma idéia genial!

Acaba com os problemas de estragar os saltos dos sapatos das mulheres, entre muitas outras vantagens como demonstrado abaixo.

Um problema corriqueiro, enfrentado tanto pelas administrações públicas como pelos moradores das médias e grandes cidades é a conservação das calçadas. O piso, geralmente feito de concreto, não resiste à raiz das arvores e, no final, quem perde essa luta é a planta, que acaba sendo cortada, prejudicando a qualidade de vida da comunidade.
Nos últimos anos, a saída tem sido substituir as árvores por espécies de menor porte, numa tentativa de evitar que as raízes danifiquem o passeio. O problema é que são justamente as grandes árvores que oferecem melhor conforto térmico, algo fundamental em regiões tropicais como a Baixada Santista.

Nos Estados Unidos, por outro lado, encontrou-se uma solução engenhosa e sustentável. Lá a empresa Rubbersidewalk desenvolveu placas para calçadas feitas com borracha de pneus reciclados.

Além de reaproveitar um insumo abundante (pneus), a calçada de borracha torna o pavimento mais aderente, reduz as vibrações (ruídos) e é confortável ao caminhar.

Além disso, o processo de encaixe entre uma placa e outra deixa pequenos espaços por onde a água pode escoar para o solo, permitindo que a planta ‘respire’ e se desenvolva, além de evitar a completa impermeabilização dos centros urbanos.

Ainda assim, caso a raiz cresça e levante a placa, é só retirá-la ou até mesmo cortá-la, o que permite, inclusive, cortar parte das raízes sem matar a árvore. Depois, é só recolar a placa.

Nos últimos anos, além do piso feito com borracha de pneus, a Rubbersidewalk também criou placas feitas com diferentes tipos de plásticos. Tudo devidamente reciclado.