Pular para o conteúdo principal

Holandeses constroem escola sustentável em comunidade do Mali



A comunidade de Balaguina, uma aldeia rural localizada em Dogon, no Mali, ganhou um centro educacional construído de maneira sustentável. O projeto é dos arquitetos holandeses Joop e Jurrian van Stigt e foi encomendado pela FoundationDogon Education.

A primeira preocupação considerada pelos arquitetos era sobre o local exato em que a escola seria construída. Por isso, eles se dispuseram a ouvir as comunidades e encontraram um ponto que serviria de acesso também para as pessoas que moram em aldeias vizinhas.

A construção precisava seguir alguns princípios básicos, como a utilização de materiais e recursos locais, para que ela fosse econômica e sustentável. Além disso, era preciso integrá-la à comunidade, utilizando métodos tradicionais de construção. Em consequência disso, a escola acabou sendo edificada com tijolos de barro, feitos na própria região.

Essa matéria-prima substituiu diversos itens usados em construções tradicionais. As telhas, por exemplo, foram trocadas pelos tijolos. A opção elevou o conforto térmico e descartou a necessidade de utilizar métodos artificiais para manter a temperatura interna sempre amena, mesmo que fora da escola esteja 40ºC. Para garantir que os tijolos resistam às chuvas, eles tiveram um pouco de cimento acrescentado à massa. A fundação foi feita em concreto e a estrutura finalizada com esquadrias de aço, feitas artesanalmente.

O projeto ainda teve um papel educacional, aplicado através da participação dos alunos na construção, assim eles aprenderam as técnicas e foram capacitados para replicá-la em outras construções.

A escola é dividida em blocos. Dois deles são compostos por salas de aula e banheiros, enquanto no outro bloco estão as moradias dos professores. O complexo ainda possui uma área livre, usada para aulas e lazer. Ela serve como referência e refúgio para os moradores de Balaguina e das aldeias vizinhas. Com informações do Plataforma Arquitectura.

Fonte: CicloVivo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Casas Sustentáveis

Diversos modelos e ideias ou projetos de casas sustentáveis bem legais! Divirta-se e apreciem os modelos sem moderação! Captação de água e circulação de ar que mantém a temperatura agradável.  Ideias para aplicar em casas já construídas! Telhado verde! Tendência e obrigatoriedade em alguns países! Este modelo apresenta novas tecnologias! Lâmpadas com energia eólica! Captação de água e armazenamento. Fonte: Bioconservation

AQUECEDOR SOLAR DE ÁGUA FEITO COM TUBOS DE PVC

PROJETO EXPERIMENTAL solução barata para aquecer água para banho Nota:  Aquecedor Solar de Água com o coletor solar feito com tubos de PVC: Criação, pesquisa e desenvolvimento por Edison Urbano. Obs.: Esse projeto foi baseado na tecnologia do ASBC - Sigla que caracteriza o Aquecedor Solar de Baixo Custo, projeto originalmente elaborado pela equipe da ONG Sociedade do Sol que, para a confecção do seu coletor térmico solar, usa placas alveolares de PVC (normalmente usadas para construções de forros). ÍNDICE INTRODUÇÃO Energia Elétrica - consumo sustentável. Formas simples para economizar energia elétrica. Estudo do consumo de energia elétrica por um chuveiro elétrico Explicações gerais do projeto experimental do Aquecedor Solar de água feito com tubos de PVC próprios para água potável. Aprendendo a dimensionar um Aquecedor Solar feito com tubos de PVC. MONTAGEM do(s) COLETOR(es) MONTAGEM do COLETOR feito com TUBOS de PVC Obs.: as medidas podem ser alt

Como Assentar um Piso Drenante?

O piso drenante não é apenas um piso pré moldado em placas de concreto drenante, é na verdade um sistema que engloba os materiais de assentamento formando uma escala granulométrica que drena as águas pluviais para o solo. As placas de piso não podem ser assentadas diretamente sobre a terra, pois a mesma irá entupir os vazios da placa de concreto evitando o correto funcionamento. A placa drenante deve ser assentada em um colchão drenante da seguinte forma de acordo com o manual técnico da Segato Pisos do Brasil: -Espalhar sobre o solo compactado uma camada de brita de aproximadamente 12cm de espessura. -Sobre a camada de brita, espalhar uma camada de Areia de aproximadamente 7cm de espessura. -Fazer colocação das placas usando uma linha de nylon para orientar no alinhamento e nivelamento. -A colocação tem que ser feita de forma que as peças fiquem travadas. Seguindo essas regras, teremos um piso ecologicamente correto podendo participar dos projetos com princípios