Pular para o conteúdo principal

Rio Grande do Sul quer liderar energia eólica no Brasil




<p>
 A produção gaúcha que, atualmente, é de 460 MW, deve chegar a 1.418 MW, em quatro anos. | Foto: <a href='http://www.flickr.com/photos/holacomovai/8007992653/sizes/m/in/photostream/' target='_blank'>Hola como vai/Flickr</a></p>
A produção gaúcha que, atualmente, é de 460 MW, deve chegar a 1.418 MW, em quatro anos. | Foto:Hola como vai/Flickr
O Rio Grande do Sul está disposto a se tornar o estado brasileiro líder em produção de energia eólica. Atualmente os gaúchos ocupam a segunda posição nacional, atrás do Ceará. Mas, novos investimentos no setor poder mudar este cenário.

Recentemente, a montadora japonesa Honda, anunciou a construção de uma usina eólica no litoral norte do estado, em Xangri-lá. O projeto é de que a estrutura seja equipada com nove turbinas de três megawatts, que somarão o potencial de 27 MW. O montante seria suficiente para suprir a demanda de 35 mil pessoas.

O investimento foi feito pela empresa com o intuito de fornecer energia limpa para abastecer a fábrica da Honda em Sumaré, SP. Dessa forma, a eletricidade produzida em Xangri-lá é direcionada às redes de transmissão, enquanto a montadora utiliza a energia distribuída em sua região, equilibrando o gasto.

O Rio Grande do Sul está entre os estados brasileiros que mais cresceram e investiram em energia limpa. As condições geográficas propícias e os trabalhos de incentivo resultaram nos 15 parques eólicos já em funcionamento e cooperaram para que até 2017 esse número chegue à casa dos 40, conforme planejado.

A produção gaúcha que, atualmente, é de 460 MW, deve chegar a 1.418 MW, quando todos os parques estiverem finalizados. O montante deve ser suficiente para abastecer toda a capital Porto Alegre. Com informações do G1.

Via: CicloVivo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Casas Sustentáveis

Diversos modelos e ideias ou projetos de casas sustentáveis bem legais! Divirta-se e apreciem os modelos sem moderação! Captação de água e circulação de ar que mantém a temperatura agradável.  Ideias para aplicar em casas já construídas! Telhado verde! Tendência e obrigatoriedade em alguns países! Este modelo apresenta novas tecnologias! Lâmpadas com energia eólica! Captação de água e armazenamento. Fonte: Bioconservation

AQUECEDOR SOLAR DE ÁGUA FEITO COM TUBOS DE PVC

PROJETO EXPERIMENTAL solução barata para aquecer água para banho Nota:  Aquecedor Solar de Água com o coletor solar feito com tubos de PVC: Criação, pesquisa e desenvolvimento por Edison Urbano. Obs.: Esse projeto foi baseado na tecnologia do ASBC - Sigla que caracteriza o Aquecedor Solar de Baixo Custo, projeto originalmente elaborado pela equipe da ONG Sociedade do Sol que, para a confecção do seu coletor térmico solar, usa placas alveolares de PVC (normalmente usadas para construções de forros). ÍNDICE INTRODUÇÃO Energia Elétrica - consumo sustentável. Formas simples para economizar energia elétrica. Estudo do consumo de energia elétrica por um chuveiro elétrico Explicações gerais do projeto experimental do Aquecedor Solar de água feito com tubos de PVC próprios para água potável. Aprendendo a dimensionar um Aquecedor Solar feito com tubos de PVC. MONTAGEM do(s) COLETOR(es) MONTAGEM do COLETOR feito com TUBOS de PVC Obs.: as medidas podem ser alt

Como Assentar um Piso Drenante?

O piso drenante não é apenas um piso pré moldado em placas de concreto drenante, é na verdade um sistema que engloba os materiais de assentamento formando uma escala granulométrica que drena as águas pluviais para o solo. As placas de piso não podem ser assentadas diretamente sobre a terra, pois a mesma irá entupir os vazios da placa de concreto evitando o correto funcionamento. A placa drenante deve ser assentada em um colchão drenante da seguinte forma de acordo com o manual técnico da Segato Pisos do Brasil: -Espalhar sobre o solo compactado uma camada de brita de aproximadamente 12cm de espessura. -Sobre a camada de brita, espalhar uma camada de Areia de aproximadamente 7cm de espessura. -Fazer colocação das placas usando uma linha de nylon para orientar no alinhamento e nivelamento. -A colocação tem que ser feita de forma que as peças fiquem travadas. Seguindo essas regras, teremos um piso ecologicamente correto podendo participar dos projetos com princípios