Translate

Google Translate
Arabic Korean Japanese Chinese Simplified Russian Portuguese
English French German Spain Italian Dutch

Quem sou eu

Minha foto

Pesquisadora nas áreas de sustentabilidade e saúde da habitação. Tem como objetivo projetar e prestar consultoria a clientes com interesse na busca pelo Viver Saudável, uma interação equilibrada entre meio ambiente, pessoas  e o Lar em que habitam.

Fale Conosco

- Deixe seu comentário ou envie um e-mail: celinalago@hotmail.com
- Se desejar receber as novidades do site seja um seguidor que o envio é automático.
- A sua participação é muito importante. Só assim, unidos conseguiremos reverter o processo de destruição planetária pelo qual estamos passando e encontrar um equilíbrio saudável.

Muita Luz e Amor,

Celina Lago

20 de mar de 2012

Escritório brasileiro reforma espaço com materiais reciclados

Todo o espaço foi iluminado com lâmpadas LEDs de baixo consumo energético/Fotos: Alexandre Dotta

No intuito de fornecer aos funcionários um espaço mais agradável para relaxar no ambiente de trabalho, uma empresa de marketing esportivo de São Paulo, a Latin Sports, encomendou um projeto de reforma à arquiteta Simone Tasca, que em apenas dois meses, transformou um depósito abandonado, úmido e escuro em uma sala encantadora, luminosa e sustentável.

Segundo o site TreeHugger, entre suas características verdes, está uma parede coberta com ladrilhos recuperados de demolições, colocados de forma assimétrica, que permite uma sensação aconchegante ao ambiente.


No centro do espaço, existe um grande sofá, construído com tablados reciclados de diferentes alturas. As suas laterais oferecem espaços para guardar livros e revistas.
Todo o espaço foi iluminado com lâmpadas LEDs de baixo consumo energético.


A arquiteta utilizou também objetos feitos de materiais reciclados, a exemplo de bancos feitos com galões de tintas velhos e uma pia feita com um balde usado, ao invés da convencional.

Apesar de ter sido projetada para um escritório, a sala é tão completa que passaria facilmente por um apartamento de 60 metros quadrados.

Fonte: Portal EcoD