Pular para o conteúdo principal

Desapego material e economia estimulam adesão às microcasas móveis

Estilo de vida conquista quem procura por um modelo de vida menos consumista, mais simples e sustentável

Já pensou como seria se você pudesse mudar de cidade e continuar morando na mesma casa? A geógrafa Lee Pera, de 37 anos, vive hoje esse tipo de experiência, segundo relatou a BBC. Ela integra o movimento das microcasas, que conquista cada vez muitos adeptos nos Estados Unidos.

As construções possuem até 37 metros quadrados e, devido a leis que proíbem que casas muito pequenas sejam construídas em algumas cidades, essas residências são, muitas vezes, edificadas sobre rodas, tornando-se móveis e toleradas em mais regiões.

O movimento, que entrou em ascensão durante a crise econômica em 2008, que afetou consideravelmente o setor imobiliário, reacende hoje com novos critérios: pessoas que não querem gastar todo o seu dinheiro com aluguéis ou investir em imóveis gigantes, como também aqueles que procuram por um modelo de vida menos consumista, mais simples e sustentável.

O casal Guillaume Dutilh e Jenna Spesard tem como prioridade a liberdade de poder se locomover e ainda assim, se sentir em casa. Eles relatam sua jornada mundo afora no blog Tiny House, Giant Journey.

Para saber mais sobre o estilo de vida dos adeptos das microcasas, como construir uma e outras questões, conheça também o site Tiny r(E)volution.

GALERIA DE FOTOS 
  



 
Fonte: EcoD

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Casas Sustentáveis

Diversos modelos e ideias ou projetos de casas sustentáveis bem legais! Divirta-se e apreciem os modelos sem moderação! Captação de água e circulação de ar que mantém a temperatura agradável.  Ideias para aplicar em casas já construídas! Telhado verde! Tendência e obrigatoriedade em alguns países! Este modelo apresenta novas tecnologias! Lâmpadas com energia eólica! Captação de água e armazenamento. Fonte: Bioconservation

Como Assentar um Piso Drenante?

O piso drenante não é apenas um piso pré moldado em placas de concreto drenante, é na verdade um sistema que engloba os materiais de assentamento formando uma escala granulométrica que drena as águas pluviais para o solo. As placas de piso não podem ser assentadas diretamente sobre a terra, pois a mesma irá entupir os vazios da placa de concreto evitando o correto funcionamento. A placa drenante deve ser assentada em um colchão drenante da seguinte forma de acordo com o manual técnico da Segato Pisos do Brasil: -Espalhar sobre o solo compactado uma camada de brita de aproximadamente 12cm de espessura. -Sobre a camada de brita, espalhar uma camada de Areia de aproximadamente 7cm de espessura. -Fazer colocação das placas usando uma linha de nylon para orientar no alinhamento e nivelamento. -A colocação tem que ser feita de forma que as peças fiquem travadas. Seguindo essas regras, teremos um piso ecologicamente correto podendo participar dos projetos com princípios

Telhado de Bambu

É muito resistente quando devidamente tratado, com uma estética linda e, não se utiliza só como cobertura, mas como vedação (paredes).  Quando os bambus não são tratados, o sol e a chuva os tornam fragilizados, criando fungos e ressecamento, a durabilidade é de uns 2 ou 3 anos, dependendo da região. Mas, se souber colher no dia certo (não caruncha e dura bastante) e aplicar um spray impermeável, a duração será muito maior que três anos *Dica:  - popularmente, a lua minguante (4ºdia) é conhecida como a melhor lua para se cortar os colmos (caule) de bambu.  - Use sulfato de cobre. Fonte: Brincadeira Sustentável