Pular para o conteúdo principal

Casa sustentável é construída em menos de três horas

Casa montada no CTU servirá como teste para o sistema construtivo

O Centro de Tecnologia e Urbanismo (CTU) abriga uma casa de 43 m² com dois quartos, sala, cozinha e banheiro que foi erguida com tecnologia alemã de construção a seco, chamada de woodframe. A execução da obra foi realizada em três horas nesta sexta-feira (1/11). A iniciativa atraiu dezenas de pessoas que acompanharam a montagem da casa etapa a etapa.

A estrutura da edificação é de placas em OSB. São madeiras que depois de coladas adquirem alta resistência mecânica. Após a conclusão da fundação, ou radier, as paredes foram coladas uma a uma por guindaste, e por último o telhado foi fixado. A casa será finalizada na próxima segunda-feira, com a colocação das telhas, portas e janelas, acabamento interno de placas de gesso acartonado, pias e louças sanitárias.
 
Primeira parede é colada na fundação

Além da rapidez e agilidade, outra vantagem da moradia é o baixo custo. A edificação também é um exemplo de construção sustentável, pois gera pouco resíduo de obra. De acordo com a professora Ercilia Hitomi Hirota, do Departamento de Construção Civil, e coordenadora do projeto de pesquisa “Zero-Energy Mass Custom Homes”, ou ZEMCH Brazil, além da rapidez, o sistema alia a tecnologia com redução de até 90% das perdas do processo de construção da moradia.
Guindaste posiona a segunda parede

O ZEMCH é uma rede internacional formada por pesquisadores de vários países, cujo objetivo é desenvolver moradias com conceito sustentável. “Na Europa e Estados Unidos só se usa a construção a seco. E a mesma tecnologia será usada na construção de um outro protótipo desenvolvido pela UEL”, informa Ercilia. Ao lado da casa será erguido um protótipo desenvolvido pelos professores e estudantes do mestrado em Metodologia de Projetos de Arquitetura e Urbanismo.
Mais uma parede é posicionada na montagem da casa

A professora observa que o mercado da construção civil brasileira está aberto a diferentes tecnologias de construção. A montagem da casa protótipo é resultado da parceria do projeto ZEMCH Brasil, que também é desenvolvido na UEL, com a Tecverde, da área da construção civil, além de instituições como a Universidade de São Paulo (USP), de São Carlos, Universidade de Campinas (Unicamp), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRS), COAB e Sindicato da Construção Civil (Sinduscon), do Norte do Paraná.
Colocação da última parede para fechar a casa

A casa protótipo foi doada ao CTU pela Rede iVerde, vinculada à empresa Tecverde, em parceria com a multinacional americana LP Brasil. De acordo com José Márcio Fernandes, sócio-diretor da Tecverde, o sistema é a única tecnologia de construção a seco homologada no programa habitacional do governo federal, Minha Casa Minha Vida.
Parede recebe o ajuste dos trabalhadores, enquanto estudantes observam

O sistema construtivo, segundo ele, inclusive, é disponibilizado a construtoras a partir de um modelo de licenciamento de tecnologia. “A casa atende integralmente as normas brasileiras de desempenho térmico e acústico”, salienta José Marcio. Ele acrescenta que a madeira usada na construção tem durabilidade superior a 50 anos, pois passa pelo tratamento de autoclave. “Cerca de 60% a 70% da casa é fabricado na indústria”, diz José Márcio.
Colocação da estrutura do telhado conclui a montagem. Acabamentos serão colocados na próxima semana

Para o Gerson Guariente Júnior, presidentes do Sindicato das Indústrias da Construção Civil do Norte do Paraná (Sinduscon-Norte), a tecnologia woodframe permite maior controle do processo de construção. “Outra vantagem é a produção de mais unidades com menos mão-obra”, salienta.
Fonte: Agência UEL

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Casas Sustentáveis

Diversos modelos e ideias ou projetos de casas sustentáveis bem legais! Divirta-se e apreciem os modelos sem moderação! Captação de água e circulação de ar que mantém a temperatura agradável.  Ideias para aplicar em casas já construídas! Telhado verde! Tendência e obrigatoriedade em alguns países! Este modelo apresenta novas tecnologias! Lâmpadas com energia eólica! Captação de água e armazenamento. Fonte: Bioconservation

AQUECEDOR SOLAR DE ÁGUA FEITO COM TUBOS DE PVC

PROJETO EXPERIMENTAL solução barata para aquecer água para banho Nota:  Aquecedor Solar de Água com o coletor solar feito com tubos de PVC: Criação, pesquisa e desenvolvimento por Edison Urbano. Obs.: Esse projeto foi baseado na tecnologia do ASBC - Sigla que caracteriza o Aquecedor Solar de Baixo Custo, projeto originalmente elaborado pela equipe da ONG Sociedade do Sol que, para a confecção do seu coletor térmico solar, usa placas alveolares de PVC (normalmente usadas para construções de forros). ÍNDICE INTRODUÇÃO Energia Elétrica - consumo sustentável. Formas simples para economizar energia elétrica. Estudo do consumo de energia elétrica por um chuveiro elétrico Explicações gerais do projeto experimental do Aquecedor Solar de água feito com tubos de PVC próprios para água potável. Aprendendo a dimensionar um Aquecedor Solar feito com tubos de PVC. MONTAGEM do(s) COLETOR(es) MONTAGEM do COLETOR feito com TUBOS de PVC Obs.: as medidas podem ser alt

Como Assentar um Piso Drenante?

O piso drenante não é apenas um piso pré moldado em placas de concreto drenante, é na verdade um sistema que engloba os materiais de assentamento formando uma escala granulométrica que drena as águas pluviais para o solo. As placas de piso não podem ser assentadas diretamente sobre a terra, pois a mesma irá entupir os vazios da placa de concreto evitando o correto funcionamento. A placa drenante deve ser assentada em um colchão drenante da seguinte forma de acordo com o manual técnico da Segato Pisos do Brasil: -Espalhar sobre o solo compactado uma camada de brita de aproximadamente 12cm de espessura. -Sobre a camada de brita, espalhar uma camada de Areia de aproximadamente 7cm de espessura. -Fazer colocação das placas usando uma linha de nylon para orientar no alinhamento e nivelamento. -A colocação tem que ser feita de forma que as peças fiquem travadas. Seguindo essas regras, teremos um piso ecologicamente correto podendo participar dos projetos com princípios