Pular para o conteúdo principal

Asfalto pode dar lugar a plástico reciclado nas ruas da Holanda

Entre as vantagens prometidas estão menos manutenção e até três vezes mais durabilidade
Imagens: Divulgação/VolkerWessels

Benefícios como maior durabilidade, eficiência e menos tempo de manutenção - e consequentemente menos obras e engarrafamentos - têm feito com que a Holanda estude, atualmente, substituir o asfalto de suas ruas e avenidas por plástico reciclado.

Batizado de PlasticRoad, o modelo desenvolvido por uma subdivisão da empresa holandesa VolkerWessels, utiliza apenas material reciclado como matéria-prima para a produção das seções da estrada, que podem ser pré-fabricadas.

A empresa garante que o material aguenta temperaturas mais elevadas, resistindo a um calor de até 80°C.
A cidade de Roterdã já se mostrou interessada e disponibilizou uma espécie de laboratório para que a PlasticRoad seja testada

Entre as vantagens prometidas estão menos manutenção e até três vezes mais durabilidade, o que significa menos obras e, consequentemente, menos engarrafamentos. A construção também seria mais rápida, reduzindo de meses para semanas o tempo necessário.

Otimização do espaço
Outro benefício indicado é que a estrutura oca das seções gera um espaço que pode ser usado para a passagem de cabos de energia ou encanamento de esgoto, por exemplo.


Embora seja ainda um conceito, a VolkerWessels espera concluir a primeira via pública totalmente pavimentada com plástico reciclado em um prazo de três anos, informou o jornal The Guardian.

Agora é preciso produzir e testar o projeto. Por isso a empresa responsável pela ideia está à procura de parceiros. A cidade de Roterdã já se mostrou interessada e disponibilizou uma espécie de laboratório para que a PlasticRoad seja testada.

Menos nocivo
As pesquisas desenvolvidas até então não incluíam a hipótese de substituir o asfalto, mas apenas torná-lo menos nocivo ao meio ambiente, uma vez que é produzido a partir de petróleo. Nos Estados Unidos, por exemplo, existem projetos para utilizar o calor do sol absorvido pelo asfalto para gerar energia - a adição de quartzitos aumenta a capacidade do asfalto de absorver calor.

Já em Madrid (Espanha) está sendo estudada a possibilidade da utilização de um asfalto especial que ajuda a diminuir a poluição gerada pelos carros na estrada, captando o óxido de nitrogênio emitido.
Fonte: EcoD

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Casas Sustentáveis

Diversos modelos e ideias ou projetos de casas sustentáveis bem legais! Divirta-se e apreciem os modelos sem moderação! Captação de água e circulação de ar que mantém a temperatura agradável.  Ideias para aplicar em casas já construídas! Telhado verde! Tendência e obrigatoriedade em alguns países! Este modelo apresenta novas tecnologias! Lâmpadas com energia eólica! Captação de água e armazenamento. Fonte: Bioconservation

Como Assentar um Piso Drenante?

O piso drenante não é apenas um piso pré moldado em placas de concreto drenante, é na verdade um sistema que engloba os materiais de assentamento formando uma escala granulométrica que drena as águas pluviais para o solo. As placas de piso não podem ser assentadas diretamente sobre a terra, pois a mesma irá entupir os vazios da placa de concreto evitando o correto funcionamento. A placa drenante deve ser assentada em um colchão drenante da seguinte forma de acordo com o manual técnico da Segato Pisos do Brasil: -Espalhar sobre o solo compactado uma camada de brita de aproximadamente 12cm de espessura. -Sobre a camada de brita, espalhar uma camada de Areia de aproximadamente 7cm de espessura. -Fazer colocação das placas usando uma linha de nylon para orientar no alinhamento e nivelamento. -A colocação tem que ser feita de forma que as peças fiquem travadas. Seguindo essas regras, teremos um piso ecologicamente correto podendo participar dos projetos com princípios

Telhado de Bambu

É muito resistente quando devidamente tratado, com uma estética linda e, não se utiliza só como cobertura, mas como vedação (paredes).  Quando os bambus não são tratados, o sol e a chuva os tornam fragilizados, criando fungos e ressecamento, a durabilidade é de uns 2 ou 3 anos, dependendo da região. Mas, se souber colher no dia certo (não caruncha e dura bastante) e aplicar um spray impermeável, a duração será muito maior que três anos *Dica:  - popularmente, a lua minguante (4ºdia) é conhecida como a melhor lua para se cortar os colmos (caule) de bambu.  - Use sulfato de cobre. Fonte: Brincadeira Sustentável