Pular para o conteúdo principal

200 cidades brasileiras aderem ao Programa Cidades Sustentáveis

O Programa Cidades Sustentáveis foi criado para que as cidades brasileiras se 
desenvolvam de forma econômica, social e ambientalmente sustentável. | Foto: Antonio Max/SXC

O Programa Cidades Sustentáveis recebeu a adesão de 200 prefeitos eleitos. Entre as capitais, estão o Rio de Janeiro, Recife, Porto Alegre e Salvador. Ao total, foram 548 candidatos a prefeitos de 330 cidades que assinaram a carta-compromisso.

A Rede Nossa São Paulo, o Instituto Ethos e a Rede Social Brasileira por Cidades Justas e Sustentáveis são as organizações pelo programa. Para eles, o número de prefeitos eleitos que se comprometeu com o programa, superou as expectativas.

Os prefeitos que não aderiram ao programa, ainda podem assinar a carta-compromisso para também priorizar uma cidade mais sustentável. Bastam acessarem a página e seguir as instruções.

Com o objetivo de sensibilizar, mobilizar e oferecer ferramentas para as cidades brasileiras se desenvolverem de forma econômica, social e ambientalmente sustentável, foi criado o Programa Cidades Sustentáveis. Ele é apartidário e reúne prefeitos eleitos, dezenas de organizações da sociedade civil, empresas e órgãos públicos que firmaram parceria com a causa.

Como beneficio, o Programa afirma que as cidades participantes ganharão visibilidade em materiais de divulgação e na mídia, terão acesso a informações estratégicas e trocarão experiências com outras cidades, além de fazerem parte de um movimento inédito no Brasil, que representa um passo à frente no processo de construção de cidades mais justas, democráticas e sustentáveis. Com informações do GBC Brasil e Cidades Sustentáveis.

Fonte: CicloVivo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Casas Sustentáveis

Diversos modelos e ideias ou projetos de casas sustentáveis bem legais! Divirta-se e apreciem os modelos sem moderação! Captação de água e circulação de ar que mantém a temperatura agradável.  Ideias para aplicar em casas já construídas! Telhado verde! Tendência e obrigatoriedade em alguns países! Este modelo apresenta novas tecnologias! Lâmpadas com energia eólica! Captação de água e armazenamento. Fonte: Bioconservation

Como Assentar um Piso Drenante?

O piso drenante não é apenas um piso pré moldado em placas de concreto drenante, é na verdade um sistema que engloba os materiais de assentamento formando uma escala granulométrica que drena as águas pluviais para o solo. As placas de piso não podem ser assentadas diretamente sobre a terra, pois a mesma irá entupir os vazios da placa de concreto evitando o correto funcionamento. A placa drenante deve ser assentada em um colchão drenante da seguinte forma de acordo com o manual técnico da Segato Pisos do Brasil: -Espalhar sobre o solo compactado uma camada de brita de aproximadamente 12cm de espessura. -Sobre a camada de brita, espalhar uma camada de Areia de aproximadamente 7cm de espessura. -Fazer colocação das placas usando uma linha de nylon para orientar no alinhamento e nivelamento. -A colocação tem que ser feita de forma que as peças fiquem travadas. Seguindo essas regras, teremos um piso ecologicamente correto podendo participar dos projetos com princípios

Telhado de Bambu

É muito resistente quando devidamente tratado, com uma estética linda e, não se utiliza só como cobertura, mas como vedação (paredes).  Quando os bambus não são tratados, o sol e a chuva os tornam fragilizados, criando fungos e ressecamento, a durabilidade é de uns 2 ou 3 anos, dependendo da região. Mas, se souber colher no dia certo (não caruncha e dura bastante) e aplicar um spray impermeável, a duração será muito maior que três anos *Dica:  - popularmente, a lua minguante (4ºdia) é conhecida como a melhor lua para se cortar os colmos (caule) de bambu.  - Use sulfato de cobre. Fonte: Brincadeira Sustentável