Pular para o conteúdo principal

Casa sustentável mescla filosofia oriental e ocidental de arquitetura

A Para Eco House combina a filosofia oriental de Dao, com ideias 
da arquitetura ocidental. | Imagem: Divulgação



O projeto da Para Eco House foi idealizado por uma equipe de arquitetos chineses da Universidade de Tongji, combinando a filosofia oriental de Dao, com ideias da arquitetura ocidental. A lógica espacial da residência é dividida em quatro espaços: exterior, semi-aberto, fechado e pátio interno.

Seguindo este perfil de construção e para alcançar a divisão destes espaços, os arquitetos utilizaram três camadas. A primeira delas é o espaço semi-aberto, cercado por uma pele de madeira, em formato de losangos. Esta estrutura permite o aproveitamento de luminosidade e ventilação natural, além de fornecer sombra para a vegetação inserida nos espaços da fachada de madeira.

Este espaço conta com painéis fotovoltaicos instalados no telhado e a utilização da vegetação na película vertical de madeira promove uma sintonia entre a natureza e o espaço interior.

O segundo segmento é o espaço fechado, que é composto por uma área de 55,8 metros quadrados e possui quase todas as funções de uma casa comum. A diferença entre esta construção e a maior parte das tradicionais é a falta de divisórias para a separação dos cômodos. Ele é internamente aberto, evitando barreiras visuais e permitindo o livre acesso dos moradores aos ambientes.

O pátio interior é a ligação interna da casa com o ambiente externo. Ele exerce papel fundamental no equilíbrio e ainda serve como o espaço central funcional da casa e o principal sistema de ventilação e entrada de luz natural no interior da residência.

A aplicação de uma pele isolante térmica garante a eficiência energética necessária para reduzir significativamente o consumo da residência, tanto em períodos frios, como em épocas mais quentes. Outro fator que reduz os impactos ambientais da construção é a utilização de bambu como material estrutural.

A Para Eco House foi finalizada neste ano e está instalada em Madri, na Espanha. Com informações do ArchDaily.

Fonte: CicloVivo

Comentários

  1. Soluções para edifícios verdes e sustentáveis são temas muitos discutidos atualmente.
    Grandes empresas oferecem alternativas e conceitos interessantes que abrangem eficiência e sustentabilidade para área de arquitetura sustentável.
    Vale a pena conferir as inovações apontadas por esse site.

    http://www.siemens.com.br/desenvolvimento-sustentado-em-megacidades/edificio-verde.html

    Alessandra Ribeiro

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Casas Sustentáveis

Diversos modelos e ideias ou projetos de casas sustentáveis bem legais! Divirta-se e apreciem os modelos sem moderação! Captação de água e circulação de ar que mantém a temperatura agradável.  Ideias para aplicar em casas já construídas! Telhado verde! Tendência e obrigatoriedade em alguns países! Este modelo apresenta novas tecnologias! Lâmpadas com energia eólica! Captação de água e armazenamento. Fonte: Bioconservation

Como Assentar um Piso Drenante?

O piso drenante não é apenas um piso pré moldado em placas de concreto drenante, é na verdade um sistema que engloba os materiais de assentamento formando uma escala granulométrica que drena as águas pluviais para o solo. As placas de piso não podem ser assentadas diretamente sobre a terra, pois a mesma irá entupir os vazios da placa de concreto evitando o correto funcionamento. A placa drenante deve ser assentada em um colchão drenante da seguinte forma de acordo com o manual técnico da Segato Pisos do Brasil: -Espalhar sobre o solo compactado uma camada de brita de aproximadamente 12cm de espessura. -Sobre a camada de brita, espalhar uma camada de Areia de aproximadamente 7cm de espessura. -Fazer colocação das placas usando uma linha de nylon para orientar no alinhamento e nivelamento. -A colocação tem que ser feita de forma que as peças fiquem travadas. Seguindo essas regras, teremos um piso ecologicamente correto podendo participar dos projetos com princípios

Telhado de Bambu

É muito resistente quando devidamente tratado, com uma estética linda e, não se utiliza só como cobertura, mas como vedação (paredes).  Quando os bambus não são tratados, o sol e a chuva os tornam fragilizados, criando fungos e ressecamento, a durabilidade é de uns 2 ou 3 anos, dependendo da região. Mas, se souber colher no dia certo (não caruncha e dura bastante) e aplicar um spray impermeável, a duração será muito maior que três anos *Dica:  - popularmente, a lua minguante (4ºdia) é conhecida como a melhor lua para se cortar os colmos (caule) de bambu.  - Use sulfato de cobre. Fonte: Brincadeira Sustentável